categoria15 category image

Uma chance para o Natal

25 . dezembro . 2014

Eu não tinha certeza se seria uma boa ideia fazer um post no dia do Natal, apesar de parecer inapropriado e falta de atenção com vocês se eu não fizesse. Vejam bem, não é que eu seja uma Christmas hater ou rebelde-sem-causa mas tenho alguns motivos para ver o Natal sob uma ótica mais deprimente.

Não que os desastres tenham acontecido apenas nesta data. Que nada, problemas e tristezas surgem nos dias úteis, 24 horas, sem descanso. Mas algumas situações mais fortes me pegaram de surpresa em vários Natais da minha vida. Juntando tais acontecimentos com as musiquinhas melancólicas que tocam, parece que tudo tem um peso mais melancólico.

Por exemplo, em algum momento da minha infância me contaram, às vesperas de Natal, que meu pai não era meu pai biológico. Consigo sentir o choque desnecessário até hoje. Digo, por que acabar com a minha ideia de família sem necessidade alguma? Depressão natalina número 1.

Não me lembro a ordem mas chegou um momento que meus pais se separaram e meus avós paternos faleceram, um ano seguido do outro. Não foi perto do Natal mas mencionei isso porque comemorávamos o Natal na casa deles. Era como se eles fossem a base das reuniões, dos amigos secretos, da comida típica e, às vezes, da falsidade à meia noite. Depressão natalina 2.

Mais uns anos se passaram e meu namorado – que hoje é pai do Lucca – foi embora da cidade sem se despedir com o objetivo de tratar seus demônios pessoais. Duas vezes. Foram os piores Natais da minha vida. Depressões natalinas 3 e 4.

Não posso me esquecer de que meu avô materno também faleceu pertinho do Natal, desolando a vida da minha mãe e criando um caos na família dela. Logo, na minha vida também. Depressão natalina 5.

Desde então eu gerei em meu coração a ideia de que o Natal não deveria ser comemorado porque seria como um culto a todos esses acontecimentos, do tipo “Ei, hoje faz tantos anos que aconteceu isso, isso e isso”. Aqui em casa já não tínhamos motivo para montar árvores e comprar piscas (nunca tivemos mas eu sempre quis fazer parte dessas famílias que se reúnem para montar árvores de Natal com um sorriso no rosto). Também não fazíamos ceias de Natal e a comida partilhada é a mesma de um final de semana, salvo uma fruta ou um prato típicos. Não esperamos o relógio soar meia noite para nos abraçarmos e desejar Feliz Natal uns aos outros (às vinte e duas horas da véspera eu já estou na cama dormindo ou chorando).
Por mais que eu tente, sempre coloquei em meu coração que o Natal jamais seria uma data realmente comemorativa para mim.

Mas aí, para a minha surpresa, Deus me deu um presente preciosíssimo: o Lucca. E me parece que agora comemorar o Natal faz sentido, não por mim mas por outra pessoa, entendem? Meu bebê ainda não nasceu mas já comemora o seu primeiro Natal dentro da minha barriga. Como eu poderia negar a uma criança que nem nasceu o direito de ter um Natal otimista? É muito egoísmo da minha parte me deitar na cama às dez da noite e chorar feito criança ao relembrar de tantas coisas ruins ao som de musiquinhas depressivas. Se antes eu não tinha ânimo nenhum para ver o Natal como um brinde à Jesus, agora tenho muito a lhe agradecer.

Este ano montei a minha mini-árvore (versão rosa) com piscas de bolinha e a enfeitei pensando no momento em que o Lucca estará ali do meu lado, me ajudando e rindo de tantos enfeites fofos. Esse ano sou agradecida pelos presentes que recebemos com tanto carinho. Fiz planos e sonhei com um próximo Natal em que uma criancinha linda estará à espera do Papai Noel e seus presentes naquela sacolona vermelha. Jonathan vai ter que se empenhar para ganhar uns quilinhos a mais, rs.
E talvez seja errado depositar minhas esperanças em uma criança mas é o jeito que eu vejo e aceito o Natal daqui para a frente.

Por isso, quero dizer a você que já passou por tantas tristezas no Natal, sempre há alguma coisa ou alguém que pode transformar a sua vida, por completo. Às vezes quando menos se espera, e torço para que você abrace essa oportunidade; não deixe o sentimento de vazio natalino tomar conta de você.
Para você que nunca se sentiu confortável ou esperançoso com essa data e que acha tolice montar árvores, dar presentes ou participar de ceias: ninguém vai te fazer mudar de opinião se isso te deixa confortável. Mas se você também queria enxergar e participar de um Natal como ele aparenta ser (harmonioso, apetitoso e cheio de luzes) tente fazer a mudança você mesmo. Afinal de contas, já temos 364 dias à mercê de tantas coisas ruins, por que permitir que o Natal seja mais um se podemos tentar algo inusitado?

Assim, termino este post com um sorriso no coração e com a esperança de que o Natal seja lindo para todos nós. Que cada um possa aproveitá-lo merecidamente e que haja significado no seu dia. Aproveite para fazer aquilo que o ano inteiro não te permitiu e esqueça, pelo menos por um dia, todo o mal que já assolou a sua alma e o seu coração.

É com muito carinho e com uma dacinha de rena-fofa que me despeço de vocês!
Beijos di moça com floquinhos de neve!

categoria4 category image

Wallpapers :: Natal

19 . dezembro . 2014

O natal está quase chegando e, aproveitando essa época “quase-todo-mundo-felizinho”, decidi inaugurar a nova coluna no blog: wallpapers para celular!
Para quem (ainda) não sabe, sou muito fã de tecnologia, exclusivamente smartphones. Só pra contar rapidinho pra vocês, lembro até hoje do dia que ganhei meu primeiro celular digital. O Gradiente Strike foi lançado pela Claro (na época era conhecida como Americel) e propagado com os louros fofinhos. Alguém se lembra disso ou acabo de me condenar?
Meu pai, com boa intenção, pretendia me dar seu antigo Motorola analógico. Tadinho, tinha tantas boas intenções: mandou consertar o flip de atender chamadas, trocou de bateria (e que bateria, vixi!) e fez uma limpeza, tudo para me presentear e deixar a filha pré-adolescente feliz. Quando abri a caixinha e vi aquela coisa velha e pesada recusei no mesmo instante, chorando.
Nossa, agora percebo como fui ingrata e mesquinha. Argh! Mas era coisa de pré-adolescente, não adianta julgar.
Ele ficou muito chateado e bravo ao mesmo tempo com minha atitude. Com o passar dos dias acabei ganhando meu primeiro celular digital. Esse foi o prelúdio do fim dele. A cada novo lançamento eu fazia questão de choramingar e listar as mil vantagens de ele me dar aquele novo modelo. Acho que na minha vida eu tive mais de 20 celulares. Obrigada, paizinho!

Não faz muito tempo que conquistei meu primeiro celular com o dinheiro suado do trabalho. Optei pelo iPhone 5S porque queria experimentar o sistema iOS (não aguentava mais o Android). Hoje eu digo que me dou hiper bem com a Apple e não pretendo trocar de versão tão cedo (primeiro e principalmente porque vai sair do meu bolso, né? Mas aceito o novo modelo de presente!).
Com isso, inauguro a primeira coluna da categoria Tecnologia. Adoro trocar o wallpaper do celular e sempre fico à procura de imagens fofas para inserir de acordo com meu humor do dia. Ou então para combinar com o mês ou data festiva.
Começando então pelo Natal, compartilho com vocês alguns papéis de parede que achei super fofos e talvez agrade vocês também. Todos foram testados no tamanho da tela do 5S (1136 x 640 px) mas podem ser dimensionadas por um editor de imagens.

Wallpaper 1 Wallpaper 2 Wallpaper 3

Wallpaper 4 Wallpaper 5 Wallpaper 6

Wallpaper 7 Wallpaper 8 Wallpaper 9

Wallpaper 10 Wallpaper 11 Wallpaper 12

Wallpaper 13 Wallpaper 14 Wallpaper 15


*Se houver algum problema ao fazer o download ou mesmo alguma dúvida, entre em contato

O legal é que vocês podem usar os wallpapers como fundo do aplicativo Whatssapp, eu faço isso e adoro, ficam muito fofos!
Se alguém tiver uma sugestão de tema para o próximo post, por favor, deixe através dos comentários aqui embaixo e será um prazer compartilhá-los com vocês!
Beijos di moça!

categoria1 category image

6 on 6: Dezembro

06 . dezembro . 2014

Nem acredito que finalmente voltei a participar de um projeto fotográfico, iupi! Sinto tanta falta da fotografia, ainda mais agora nas últimas fases da gestação na qual fica complicado se contorcer nas mais diversas poses exóticas, rs. Mas fico feliz por ter acrescentado mais um projetinho aqui no blog (o outro é o iPhoneography).

Somos seis blogueiras com a intenção de divulgar seis fotos todo mês com um determinado tema. E, claro, neste mês de Dezembro não poderíamos deixar passar o tema natalino, que enfeita as casas e corações de tantas pessoas! Confesso que não sou fã de Natal mas, com a chegada do meu bebê Lucca, acredito que a minha visão vai mudar!

Este ano decidimos montar uma árvore diferente da verdinha tradicional, em parte porque a nossa está em algum canto escuro da casa e ninguém sabe exatamente onde. Na sala montamos uma branquinha, bem simples mesmo, sem muitas bolinhas ou enfeites. Acho que a intenção era dizer que estamos no clima de Natal apesar de não termos a tradição de levar a data pro lado festivo.
Ano retrasado compramos uma mangueira de pisca-pisca mas acho que ela está junto com a árvore verdinha, oh Gosh.

Já a árvore rosinha foi montada no meu quarto e eu quis implementar com algumas polaroids (ainda não completei com todas), chaveirinhos e – no topo dela – um enfeite que recebi ano retrasado da Intrínseca. Dentro dessa bolinha há várias fitinhas com trechos dos livros publicados por ela, muito fofa!
Também acrescentei um pisca-pisca de bolinhas e fica tudo tão mágico que dá vontade de deixá-la ligada o dia todo!

Um dia desses minha mãe chegou com esse enfeite de sapatinhos de Papai Noel pra eu colocar na árvore mas não resisti e coloquei na minha porta. Desse tamanhozinho eu acabo pensando no Lucca e imaginando meu bebê com eles nos pés.

Mais um pedacinho da minha árvore cor-de-rosa-fofa e uma polaroid da minha amiga-diva, Vanessa, que se casou este ano e me deu a honra de ser uma de suas madrinhas de casamento. Com certeza 2014 foi um ano cheio de surpresas e bons acontecimentos e merecem estar na minha árvore!

Ainda não apresentei a vocês meus sete lhasas, né? Pois eu digo que é quase impossível tirar foto desses meus amiguinhos. Não podem me ver com a câmera que viram a cara, correm pra cima de mim ou resolvem se movimentar o tempo inteiro. Desse jeito não há grávida que aguente, né? *-*
Esse é o Shokito, um dos meus melhores amiguinhos e o único que deixou eu colocar a touquinha de Papai Noel por uns dois minutos. A foto não ficou das melhores mas acho que a intenção valeu, não é mesmo?
(Aliás, já tiraram o pompom do topo da touca. Quanta revolta! Rs.)

Peço mil desculpas pela qualidade das fotos e falta de criatividade mas agora fica mais complicado eu me contorcer em poses “fofas” de fotógrafos (o barrigão não permite :x).

Conheça os blogs participantes:

Vocês também participam de algum projetinho fotográfico? Compartilhem o link aqui nos comentários para eu conhecer o trabalho de vocês! Eu amo fotografia!
Beijos di moça!

categoria15 category image

Desculpe, eu não gosto do Natal

24 . dezembro . 2013

O Di Moça não gosta de Natal mas veio aqui para desejar uma ótima comemoração para os que gostam do momento! Aproveite este dia como qualquer outro. Não o torne mágico por questões de economia ou simbologia social, torne este dia perfeito como devem ser todos os outros. Visite quem você ama; perdoe quem você odeia. Abrace quem precisa e deixe ser abraçado por quem merece. Dê e ganhe presentes, não há mal algum nisso mas que haja verdade no seu dia!
Quero desejar um Feliz 25 de Dezembro para meu sobrinho Guilherme (este é o primeiro Natal dele! *-*), meu irmão Thiago (que está em Presidente Prudente agora, que saudadinha seu gordo!), Rhaisa (minha cunhada linda-e-diva-de-morrer), minha di mocinha Sarah Mariano, meu pai, Pete Nelson (my near gentle and wonderful friend), meus alunos do curso de Inglês (you’re awesome, guys!) e especialmente pra você!

Quero agradecer pelos presentes que ganhei representando este dia! Muito obrigada pelo carinho, pelo amor e simpatia de cada um! Obrigada pelos cartões de Natal que atravessaram o oceano para chegar até mim. Obrigada pelos comentários, pelas mensagens (no celular, no facebook, no blog, etc), pelas fotos, pelas menções e tudo o mais. Não tenho como expressar a emoção que sinto por ter tantas pessoas extraordinárias na minha vida!
Um beijo com carinho!

@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo