categoria3 category image

Chegou meu pacotinho mais precioso!

13 . janeiro . 2015

A surpresa foi mais ou menos assim…

Lucca estava previsto para chegar no dia 14/01. Junto com meu obstetra, já tínhamos deixado tudo agendado na maternidade e o parto já tinha sido escolhido: cesária (obs: não quero entrar nessa questão de normal x cesárea). Isso significava que eu tinha um tempinho para montar o quarto do Lucca, organizar a bolsa da maternidade e até me “embelezar” para o grande dia.

Na segunda-feira (05/01), Jonathan e eu começamos a organizar o quartinho do Lucca. Tinta pra lá, papel de parede para cá, mudar guarda-roupa de lugar e, no fim do dia, estávamos super cansados. Mas a espera por um anjinho sempre valerá a pena qualquer cansaço, guarde bem minhas palavras! ;)
Enquanto arrumávamos o quarto comecei a sentir cólicas muito fortes. Sabe quando você está de TPM, sentindo aquela cólica monstruosa e muita dor nas costas? Acho que seria mais conveniente eu pedir pra você triplicar a dor e assim ter uma ideia do que estou falando.
Para não perder o momento único que estava vivendo (e me refiro a bons e terríveis também) achei melhor não ir ao pronto atendimento. Tomei um remédio em casa e esperei a maldita dor passar (a velha e linda esperança de que a dor iria passar).

Já de madrugada comecei novamente a sentir as dores: agora mais terríveis que nunca. Uma das desvantagens da gravidez é você não poder se entupir de medicamentos porque tudo deve ser minimamente indicado pelo seu obstetra. Então fiquei na cama gemendo e sofrendo. No dia seguinte (06/01) logo pela manhã eu tinha o meu último ultrassom antes do grande dia. Estava tão empolgada para ver o meu bebê pela última vez dentro da minha barriga. Mas as cólicas não tinham passado, argh. Em desespero às seis horas da manhã, tomei um banho e notei uma pequena mancha de sangue na calcinha. Quase em desespero, fui direto para o pronto atendimento da maternidade Cândido Mariano.

Ao chegar na CM solicitei um médico plantonista para que me examinasse, checasse se meu bebê estava bem e me prescrevesse qualquer medicamento para aliviar as cólicas até dia 14/01. Liguei para o papai do Lucca (Jonathan) e ele foi prontamente à maternidade para, juntos, sabermos o que estava acontecendo. Eis que deu sete horas, e nada de médico. Oito horas, e nada. A maternidade estava cheia neste dia e fiquei com medo de esquecerem de mim ali, com cólicas insuportáveis. De repente, do outro lado da sala de espera, ouço uma senhora gentil se levantar e se prontificar:

– Cadê o médico plantonista daqui? A moça do meu lado saiu dos 5 em 5 para 3 em 3. Vamos agilizar né?

Eu fiquei sem entender, de verdade. Como assim de 5 em 5? 3 em 3? Foi quando, repentinamente galera, uma luz acendeu no meu cérebro e a ficha caiu: “Putz grila, só falta ser as benditas contrações que todo mundo fala.”
Para tirar minhas dúvidas comecei a contar as minhas “cólicas” e, benza Deus, já estava com dores de 5 em 5 minutos!

Aqui fica a legenda da foto agora

Gente, e essa ilustração perfeita que a Carla (Faltou Açucar) fez para o Lucca? Muito amor!

Como se em um passe de mágica a enfermeira me chamou e fui correndo (do jeito que grávida consegue correr, claro) para a sala de atendimento. Contei o que estava acontecendo, a data prevista do parto e a doutora me joga a notícia de que eu estava em trabalho de parto! \o. #medo
Fui examinada, o bebê já estava encaixado e, opa, eu estava com um dedo de dilatação. UM MERO DEDO DE DILATAÇÃO e estava com aquela dor toda! Meu Deus, eu não ia suportar até o fim do dia e esperar dez dedos de dilatação. Confesso que achei que teria uma crise de pânico ali mesmo. Minhas mãos suaram frias e quentes ao mesmo tempo e o coração acelerou tanto que achei que iria desmaiar.
Quando o Jonathan mencionou para a doutora do meu quadro de crise de pânico, tudo mudou para a glória de Jesus Cristo. Surgiu a possibilidade do parto ser cesárea!

Então ficou assim: eu esperaria a médica fazer mais um parto (porque no dia 06/01 nasceram todas as crianças de Campo Grande) e se eu ainda estivesse no mesmo ritmo, faríamos a cesárea. Enquanto esperava na sala de repouso, com aquela roupinha linda de hospital, tive vários momentos de quase-crise. Eu não aguentaria tanto tempo com dores e sabendo que a intensidade aumentaria ao longo do dia. Pedi tanto à Deus para me oferecer o melhor parto que eu quase chorei de medo e fui para casa. Mas às onze horas o enfermeiro me chamou e estava tudo preparado para o parto, cesária!

Galera, eu comecei a tremer as bases! Sorte que eu estava em uma cadeira de rodas para ser levada à sala de cirurgia, caso contrário teria desmaiado. Comecei a ficar mais assustada porque a sala de cirurgia tem aquele cheiro típico de produtos de hospital. As luzes são fortes, os instrumentos de manuseio me deram medo e pensei “não vou conseguir, meu Deus! Quero voltar pra casa!”
Para minha alegria tudo deu mais que certo, gente! Tudo correu tranquilamente bem, eu fiquei bem (o que me deixou mais surpresa). O Jonathan conseguiu filmar o parto sem desmaiar (eba!) e – aqui vai uma confissão – eu só me senti mãe no momento em que colocaram o Lucca do meu ladinho. Nessa hora eu desmontei em lágrimas e me senti a mulher mais especial do mundo.

Sabe o que foi mais engraçado? É que parto cesárea não é esse bicho de sete cabeças que pintaram para mim em 37 semanas de gravidez! Claro, a gente tem que pensar em possíveis riscos mas é uma cirurgia como quase todas as outras, exige cuidados e atenções. Acredito que o pior foi passar um dia inteiro deitada na cama sem poder levantar a cabeça. Credo, um saco!

Hoje venho aqui dizer-lhes que já estou em casa, me recuperando muito bem (apesar de ser bem espoleta e não dar muita atenção ao repouso) e amando cada dia mais o meu filho Lucca!
Também venho lhes dizer que é o primeiro dia que acesso a internet pelo computador porque o Lucca exige minha atenção 24 horas por dia. E eu jamais imaginei que essa sensação de alerta aconteceria comigo. Pois gente, é impossível você grudar os olhos por mais cansada que esteja. Nasce um senso de alerta a todo momento que seu filho respira.
Mais pra frente vou compartilhando temas específicos sobre maternidade com vocês.

Quero agradecer com muita alegria no coração a todos que nos parabenizaram com tanto afeto pela chegada do Lucca! Vocês não sabem como é incrível a sensação de ter meu pacotinho finalmente do meu lado!
E, claro, aos poucos volto a postar no Di Moça. Espero que vocês tenham paciência com meu tempo e organização mas é até o Lucca adquirir uma certa “independência”. Bom, agora se me derem licença, vou ficar um pouco com o Lucca porque ele está me chamando!
Um beijo no coração de todos vocês!

Jeh Asato
Jeh Asato
categoria15 category image

Revivendo 2014

26 . dezembro . 2014

É extremamente curioso como um ano (365 dias, beibe) podem definir e projetar o seu futuro de forma assustadoramente excitante.
Pois antes do mês de Maio eu tinha certeza de que 2014 seria mais um ano repulsivo e sem expectativas (eu me sentia assim dos pés à cabeça).
Um papel com um baita positivo em negrito mudou toda a minha vida e a partir daí meus dias foram quase todos focados na transformação da minha vida. Ai meu Deus, eu seria mãe em nove meses, como sobreviver a isso? Mas acreditem, eu estou sobrevivendo! E apesar de estar grávida ter sido a revelação mais importante do meu ano outros acontecimentos também marcaram o meu ano e modelaram, de alguma forma, o meu futuro. Acontecimentos bons e ruins, claro, mas hoje quero reviver alguns acontecimentos maravilhosos que mexeram comigo e me revelaram a mulher forte e capaz que sou! Em 2013 também fiz uma retrospectiva (leia aqui) e hoje vejo o quanto caminhei para chegar até aqui.
Listei abaixo alguns fatos que me marcaram mas não estão em ordem cronológica (já é muito eu lembrá-los vividamente, mas lembrar da ordem é exigir demais de mim, rs).

♥ Mais tatuagens

Como sempre me disseram e eu custei a acreditar: depois que você faz sua primeira tatuagem é impossível não querer mais!
Esse ano tive a oportunidade de rabiscar mais três tatuagens no corpitcho e não vejo a hora de fazer mais! O Adham é bem conhecido e prestigiado em Campo Grande, então resolvi conferir na pele o trabalho dele. De forma atenciosa, simpática e gentil ele me tirou todas as dúvidas e até conversamos a respeito da mínha síndrome do pânico (se poderia interferir de algum modo durante o processo).
No dia tudo correu super bem, conversamos sobre diversos assuntos e o Adham é um ótimo profissional. Espero fazer os próximos desenhos com ele e compartilhar com vocês aqui. Aliás, tem post aqui sobre todo o processo e as artes feitas no corpo.

♥ Viagem para Gramado

Meu Deus, só de escrever a palavra Gramado já sinto um apertinho no coração por querer voltar mais vezes! Foram quatro dias de férias que me fizeram me apaixonar pela cidade. Até quis morar para aqueles lados e, quem sabe quando o Lucca estiver maiorzinho, eu realmente não me mude? Uma cidade encantadoramente turística do jeitinho que eu admiro.
Fui com minha mamãe e aproveitamos um pacote pela agência de turismo Vento Sul. Conhecemos vários pontos turísticos como as lojas de Chocolates (que existem aos montes), DreamLand (Museu de Cera e Harley Davidson), Mundo À Vapor, Mini Mundo, Maria Fumaça, Cidade Nova Petrópolis e Snowland (esse arrasou, finalmente pude sentir como era neve).
Há meses atrás fiz um vídeo “diário de viagem” mas não publiquei porque fiquei com vergonha da qualidade e edição do vídeo. Mas pensando bem acho que devo mandar essa vergonha à merda, o que acham? Então compartilho o vídeo com vocês e espero que gostem!

♥ Um ano de Guilherme

Há um ano e onze meses atrás a notícia de que meu irmão seria papai e eu seria titia nos pegou totalmente de surpresa. Não sei por quê mas me ver novamente como tia (já tenho dois sobrinhos de um outro irmão mais velho) me emocionou e me deixou atônita. Será que meu jeito depressivo intereferia algo ou esse bebê estava prestes a mudar minha vida? Dito e feito, crianças são bençãos que vêem ao mundo para alegrar nossos corações e é isso que o Guigui tem feito até hoje. Lamento por não passar mais tempo com ele e ser a tia divertida e brincalhona que eu gostaria de ser mas acredito que, com a chegada do Lucca, nossos laços se estreitarão! Até noite do pijama vai rolar aqui e ai da mamãe do Gui não deixar!
Em Janeiro o Guigui completou um aninho de vida e comemoramos com muita alegria e diversão! Esse dia não pôde passar desapercebido do blog e fiz um post com várias fotinhos dele, vejam aqui! É incrível como nesse tempo ele cresceu tanto. OMG, os dias estão voando e nem ao menos deixam um aviso para a gente se preparar, né? O nosso bebê está quase para completar dois aninhos e é tão esperto, educado e fofo que oro à Deus para que ele seja sempre abençoado!

♥ Evento “Romances de Época Arqueiro” em Campo Grande (MS)

Esse ano tive o prazer em ser convidada pela editora Arqueiro para mediar o evento Romances de Época aqui em Campo Grande (MS). Apesar de eu amar leitura ainda não conhecia os títulos lançados nesse gênero embarquei nessa experiência com unhas e dentes! O evento foi realizado na livraria Le Parole e, infelizmente, choveu muito no dia, atrapalhando os participantes e leitores a prestigiarem o evento. Mesmo assim os que foram me deixaram hiper contente e conversamos muito sobre livros. A editora também enviou alguns mimos para os leitores e no final deu tudo certo. Espero ter outras oportunidades de mediar eventos em Campo Grande!

♥ Um ano Di Moça

No dia 10 de Abril de 2014 comemoramos um ano de blog Di Moça e nem acreditei que passou tão rápido! Não tivemos a maior comemoração de todas e não pude oferecer os melhores sorteios para os leitores mas o carinho que recebi foi revigorante e positivo, o que me deu ânimo para continuar o trabalho aqui no blog!
Se você não conhece a história do Di Moça, é só entrar neste post e aproveitar a leitura!
Também aproveitamos a coluna “Instagram da Semana” para que os leitores compartilhassem através de fotos e imagens o afeto pelo blog. O resultado foi lindo, veja aqui.

♥ Do mundo virtual para a minha realidade

Já estava me acostumando com a ideia de que conheceria os leitores, blogueiros e amigos virtuais apenas em datas e eventos específicos, como a Bienal do Livro. Mas este ano tive o prazer em receber duas lindas aqui em Campo Grande.
A Laudiane é minha amiga fotógrafa super profissional e maravilinda que conheci por causa do blog. Depois de um não longo tempo ela veio fazer um trabalho fotográfico na minha cidade e é claro que eu fui conhecê-la. Ou melhor, ela veio até mim, rs. Quase saiu um ensaio meu mas a vergonha foi maior e quem sabe na próxima, né Lau? Uma mulher incrível que me surpreendeu por ser muito mais do que realmente mostra na Internet! Uma vencedora, guerreira, amiga, mãe e fotógrafa!

A Angélica do blog Rabiscando veio para MS por passagem por causa do Paraguai (ótimo lugar para fazer compras, genteee!). Foi tudo bem rápido e eu só soube da parada dela aqui no mesmo dia, quando ela me ligou enquanto eu saía do trabalho. Nos encontramos no Shopping Campo Grande e tive a oportunidade de conhecer o seu marido também. De quebra levei o Jonathan, pai do Lucca, para socializar e foi um momento incrível! Conversamos sobre aleatoriedades mas os rapazes que dominaram os assuntos na mesa.
Adorei saber que a Angel é carinhosa e afetuosa exatamente como é nos seus vídeos. Impossível se decepcionar com tamanha gentileza e bondade.

♥ Madrinha de casamento

Jamais imaginei, em toda a minha vida, que algum dia poderia ser chamada de madrinha de casamento. Mas este ano tive o privilégio de ser madrinha de uma das melhores pessoas que eu já tive o prazer de conhecer e de chamar de amiga: Vanessa!
Nos conhecemos na faculdade mas só fomos estreitar laços no terceiro ano. Éramos em sete meninas que eu adorava chamar de Jessy & as Gatinhas! Quando terminamos o curso quase morri porque a maioria mora em outra cidade e isso significava (aparentemente) que nosso contato seria menor. Graças a Deus me enganei e, sim, é difícil manter contato como antes mas o carinho que temos uma pela outra é forte o bastante para nos unir em um casamento!
A comemoração foi incrível, em Tangará da Serra (MT) no Salto das Nuvens, com direito a tudo o que você imaginar! Eu confesso que quando vi a noiva caminhando em direção ao noivo fiquei com vontade de casar também. Mas aí na parte da comida eu me esqueci disso e me empaturrei! *-*
O Lucca fez a festa enquanto eu comia e o deliciava com os melhores pratos e sobremesas, uhrul!
OBS: Gente, eu consegui ficar bonita pra valer pelo menos uma vez na vida!

♥ Novos bebezinhos na família

Não bastavam cinco lhasas mas tivemos que adotar mais dois bebezinhos. Somos os loucos dos lhasas e acho que todos os vizinhos ficam loucos com tantos latidos, mas o amor é assim mesmo e, bah, conformem-se. Primeiro adotamos a Mia para ser amiguinha do Lucca (nhóin, vai ser tão lindo vê-lo puxando o rabo dela pra cima e pra baixo) e mais recente o Toni que é puro amor e dengo. Sério, é impossível brigar com ele porque toda vez que ele faz arte, se joga no chão e pede carinho. Agora são sete bebezinhos e, como diz minha mãe, onde cabem sete cabem dezessete! *-*

♥ Um ano no mercado de trabalho

Estive cinco anos afastada do mundo por causa da síndrome do pânico e somente ano passado (Agosto, para ser precisa) consegui me inserir no mercado de trabalho. Achei que esse dia jamais chegaria mas graças ao tratamento psiquiátrico (oi, dr. Adriano!), a paciência-linda da minha família e a fé em Deus esse dia chegou! Sou professora de inglês em uma escola de idiomas (na qual já estudava antes então foi mais fácil entrar como funcionária) e esse ano completei um ano lá! Fiquei super feliz com essa conquista e torço para alcançar muitos outros. Nesse tempo conheci pessoas incríveis e outras nem tanto mas o importante foi estreitar laços fora do ambiente de trabalho.

♥ Nova fase do blog Di Moça

Depois que descobri sobre a gravidez entrei em estado de choque, eu acho. O que sei é que precisava de um tempo só no meu mundo real porque era ele quem iria mudar. Enquanto isso o blog Di Moça ficou em hiatus até eu decidir o que fazer e como lidar com essa nova fase (ou seja, fiquei off por um longo tempo). Mas como o blog sempre foi minha terapia, comecei a sentir falta das postagens e de vocês (nhóin) e essa ausência começou a me correr. Decidi então que o blog precisava de uma nova carinha para representar essa minha nova perspectiva de vida.
Com o trabalho lindo da Juliana Rabelo, Suelen Lima e Cor Seletiva chegamos neste resultado que você acompanha agora! Tudo foi feito com muito amor e você pode conhecer mais sobre as mudanças neste post.

♥ Caixa Postal do blog

Ain, nem acredito que finalmente o Di Moça tem uma Caixa Postal exclusivinha para ele! Demorei muito tempo para criar uma porque, aqui na minha cidade, tinha algumas restrições que me impediam de criar uma. Mas depois de ter sido instigada pela Jess Vieira fui atrás de mais informações sobre esse serviço nos Correios. neste post conto um pouco para vocês como foi todo o processo e como você pode criar a sua!

♥ Parcerias com editoras

Ah não tem como esquecer de agradecer pelas parcerias que o blog manteve mesmo desatualizado. Claro que perdi algumas mas também conquistei outra (oi, Valentina!) e para minha surpresa todas que continuaram com o blog foram atenciosos, pacientes e solícitos ao saberem da gravidez. É verdade que daqui para frente é tudo incerto mas estou com os dedinhos cruzados (meus e do Lucca) para continuar parceira delas. Algumas estão com o Di Moça desde o começo e sou muito grata pela confiança. Um brinde à nossa parceria! \o/

Tenho ou não tenho motivos de sobra para agradecer este 2014 que veio agitar minha vida por completo? Claro que sim! E tenho certeza de que 2015 será muito melhor, afinal de contas, já no comecinho do ano terei meu Lucca nos braços e uma nova etapa se iniciará.
E vocês, conseguem listar os acontecimentos mais gratificantes no ano de vocês? Então compartilhe aqui com a gente para, juntos, ficarmos felizes com tantas bençãos sobre nós!
Um beijo di moça e até ano que vem!

@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo