categoria2 category image

O retorno peruano

16 . fevereiro . 2015

O caminho para o futuro parece ser tão tortuoso quanto o que se apresentou há anos atrás. Uma linha vertiginosa que nos guia ao desconhecido de nós mesmos me atormenta. Será que é possível abstrair em um mundo tão caótico como esse? Sinto falta do verde, das montanhas imensas que me abrigavam de todos os medos do mundo. Só o que queria era ficar ali, apreciando sua magnitude e beleza. Uma aparência infinita do amor e paz. Uma energia contagiante. Quem estivesse lá sem pensar, era um caminho perdido. Caminhos, sempre caminhos que nos levam a lugar algum. Uma busca desenfreada pelo calor dos seus olhos em paisagens tão distantes. Toda a jornada, o aprendizado que existe só pode ser completo com você. Quando menos esperava, entoava suas canções como uma forma de não me desligar tanto de suas memórias. As montanhas andinas teriam sido felizes com o seu sorriso por ali. A energia teria sido restaurada e tudo aquilo teria feito um sentido ainda maior. O tanto que pensei e refleti sobre mim mesma, Peru me fez mais introspectiva, mas também mais livre. Para voar e arriscar. Naquela imensidão inca você percebe o quanto tudo é pequeno diante da natureza. Tão livre das amarras sociais e tão gigante diante do coração. Não consigo mensurar o impacto que teve em mim, mochilar, conhecer, viver. Um novo mundo, com novas cores, sabores. Uma nova perspectiva de mundo, de vida, de mim.



• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 3 comentários nesta postagem" •

Carol Espilotro, disse: - 17-02-2015 (17:25)

Deve ter sido um máximo mochilar. Eu não sei teria vontade de fazer isso, sou muito urbana, mas tenho vontade de conhecer diversos lugares. Meu tipo de reflexão as vezes acontece enquanto ando de ônibus por aí, o que seria engraçado comparar! Gostei muito do seu texto.
xx
http://www.carolespilotro.com


Fabiele Penco, disse: - 19-02-2015 (15:22)

Olá Fernanda tudo bem?

Foi uma viagem que você fez? Pq deu até vontade de ir lá hahaha.
Parece que foi uma viagem que trouxe ótimas lembranças e sensações.
Bjos pra vc e pra Jeh


gil, disse: - 21-02-2015 (13:59)

oi jeh e fer, texto lindoo, seria tao bom viajar sem destino sem a possibilidade de se perder ou de ficar sem dinheiro ‘haha <3
jeh e fer me visite tambem:
gilvaniaevans.com


@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo