categoria2 category image

O dia em que atirei no Cupido :: Jennifer Love Hewitt

15 . maio . 2013

Atire a primeira pedra quem nunca teve dúvidas em um relacionamento? Ou quem nunca sofreu por causa de um rompimento? Mas, cuidado, antes de jogar a pedra pense bem porque você COM CERTEZA vai passar por uma situação dessa (acredite em mim).
Eu não sou fã de livros autoajuda e ainda bem que Jennifer Love Hewitt nos deixa claro que esse livro é para todas as mulheres que já compraram um e depois se arrependeram. De uma forma super inusitada, gostosinha e cheia de humor, Jennifer compartilha conosco em poucas páginas um pouco de sua experiência e como podemos evitar erros semelhantes. Claro que não sofrer ou ser perfeita em um relacionamento é impossível mas através da leitura iremos aprender e rir com as barbaridades que cometemos durante (antes e depois também) um relacionamento.

O dia em que atirei no cupido (The Day I Shot Cupid)
Autora: Jennifer Love Hewitt
Páginas: 184
Editora: Seoman

* Livro enviado pela editora como cortesia.
Sinopse:

Jennifer Love Hewitt, como o nome já sugere, é uma mulher que muito sabe sobre o amor. Após viver experiências com alguns relacionamentos que, inclusive, eram alvos de muitas fofocas em jornais e revistas do mundo todo, a atriz resolveu encarar o papel de ‘conselheira amorosa’ e dividir os seus conhecimentos no livro O Dia em que Atirei no Cupido, que agora é lançado no Brasil, pela Editora Seoman. A obra se tornou um best-seller do New York Times. A queridinha de Hollywood conta com muito humor todas as duras lições que passou em suas relações sentimentais e ensina, desde como escolher o homem certo e dispensar os ‘errados’ quanto a sobreviver após o rompimento de um relacionamento mal sucedido. Jennifer também classifica o sexo oposto em três classes: O Machão, O Metrossexual e O Herói, além de listar vários conselhos valiosos, entre eles: 10 Coisas a Fazer antes de um Encontro, 5 Coisas que Você Não Deve Dizer em um Encontro, 10 Verdades Nuas e Cruas Sobre os Homens e as 20 Tarefas Após um Rompimento. O impulso de escrever o livro sobre suas experiências, bem ou mal sucedidas, foi após uma viagem que a atriz realizou ao México, tudo para esquecer o término de um relacionamento. Lá, ela pôde conhecer e conversar com algumas mulheres das mais diferentes idades e estilos de vida, e percebeu que todas elas, cada uma na sua intensidade, tiveram experiências parecidas de encontros e desencontros amorosos. O Dia em que Atirei no Cupido não se trata de uma simples obra de autoajuda para relacionamentos, mas sim a narrativa de uma estrela de Hollywood, que traz à tona suas histórias mais íntimas, para servir de exemplo a muitas mulheres e casais que estão vivendo um romance ou que estão à procura do amor verdadeiro.

Crédito: Skoob

“Os relacionamentos são difíceis, belos e confusos. E o amor, não sei por que, faz tudo isso valer a pena.”

Sabe o Cupido? Aquele menininho (ou senhor, como sua imaginação quiser) que usa fraldinha, vem com um arco e flecha nas mãos e está pronto para agir quando você dá de cara com aquele super homem? Então, a JENNIFER LOVE HEWITT MATOU O CUPIDO. O que será de nós agora? Ai gente, serei frigideira para sempre, eu sabia!
Mas pera lá, vamos com calma porque a Jennifer deve ter seus motivos e é no seu primeiro livro que encontramos algumas respostas. Porque, bem no fundo, todas nós estamos cansadas dos alvos e erros do Cupido, não é mesmo? Essa ilusão de conto de fadas, de um relacionamento perfeito nunca existiu e está na hora de encararmos o amor e o relacionamento como uma verdade, nua e crua. Você está preparado?

Não posso revelar muita coisa sobre o livro. Cada leitor terá uma experiência diferente e singular durante a leitura. Enquanto eu me identifiquei nos trechos de rompimento, você pode se identificar nos trechos de conselhos durante um encontro.
Um dos pontos super positivos para o livro é que Jennifer não teve vergonha ou medo de falar sobre (seus) relacionamentos e as feridas que ficaram expostas por um longo tempo. Me julgue se quiser mas eu adorei saber das dores da atriz/escritora. Porque, lá no fundo, eu tenho a sensação de que as celebridades são feitas de ferro ou aço e nunca se machucam quando se trata de coração (de repente eles não têm um para ser machucado). Agora é diferente: Jennifer abre suas feridas, nos aconselha de forma super divertida como lidar com alguns tipos de homens e como não passar por cima da sua autoestima (alguém já passou por cima dela? Ixi, eu faço isso direto)!

“Aquilo de que nos esquecemos é que todas nós somos incríveis, exatamente como somos. Se você se sentir forte, será forte. Temos curvas que realçam até mesmo as roupas dos maiores estilistas. Quando nossos cabelos flutuam na direção certa, soprados pelo vento, somos capazes de parar o trânsito. Brilhamos enquanto eles suam. Podemos fazer cento e cinquenta coisas ao mesmo tempo e, ainda por cima, sangramos todo mês. E, no nosso melhor dias, somos a única coisa que pode deixar um homem sem palavras.”

Eu me identifico muito facilmente com histórias sobre coração partido, semanas em depressão usando a roupa mais feia que tenho no guarda-roupa e emagrecendo horrores. Jennifer também passou por muitas situações horríveis e o pior é que ela tem que lidar com a mídia e as distorções em suas histórias. Credo, já pensou ter que ver meu ex-namorado o tempo todo na televisão, nos jornais e nas redes sociais? #saiprala.
De uma forma tranquila, leve e descontraída, a autora nos ensina a passar por essas turbulências e encontrar motivos para se “auto apreciar”. Se eu tivesse lido esse livro antes, talvez eu poderia ter encontrado pequenos atalhos no meu caminho. Mas… não foi bem assim e cá estamos!

“Descubra o que você quer do amor e da vida, e depois vá à luta.”

E se você acha que o livro é altamente e exclusivamente recomendado para mulheres com dor de cotovelo você está enganado! Jennifer aproveita do seu namorado (Jamie Kennedy) e da sua personal trainner (Stevie) para dar algumas dicas para nós sobre o que os homens pensam sobre mulheres com muita curva e exercícios físicos para rompermos as barreiras do coração partido – e adorei essa tática.

Quero ser BFF da Jennifer Love, tem como? *-*

Quero ser BFF da Jennifer Love, tem como? *-*

“Seja você do tipo clássico ou sensual, os olhos são as janelas da alma, portanto, capriche!”

Simplesmente amei a forma de escrita, os desenhos e os tópicos descutidos (o livro já se encontra nos meus favoritos e na lista de “livros-da-minha-cabeceira”). E olha que eu não gosto deste tipo de livro, com ajudas e dicas para lidar com relacionamentos e rompimentos. Mas senti tanta verdade e simpatia na escrita da Hewitt que quero ser sua BFF, tem como?? =D

O livro é super recomendado para os homens também, não vão pensando que estão fora da recomendação, humpf! Talvez o livro seja mais adequado para vocês (e assim terem uma vaga noção de como as mulheres funcionam)!

“Não vai ser um filme da Julia Roberts, porque isso não é real. Não vai ser um conto de fadas, porque isso também não é real. Vai ser só seu homem pedindo a sua mulher em casamento.

Permita que seja mais perfeito do que um filme ou alguma fantasia sua, porque é real, e é lindo.”

“Talvez nos importamos demais com o que os outros pensam.”

Não dá pra falar muito sobre o livro porque eu posso estragar totalmente a sua experiência, mas dê uma chance e entre no clube! Tenho certeza que você também tem muitas histórias para compartilhar – algumas parecidas e outras totalmente diferentes – e é essa possibilidade que torna tudo mais fácil de enfrentar!

OBS: Senhor Jamie, como assim homens não gostam da Olívia Palito?? Ai gente, o que será de mim?!?!?!

OBS: Senhor Jamie, como assim homens não gostam da Olívia Palito?? Ai gente, o que será de mim?!?!?!


Beijos di moça e até o próximo post!

Jennifer Love Hewitt

Jennifer Love Hewitt teve sorte e azar no amor, mas sobreviveu para contar sua história. Trabalha no cinema e na TV há quase vinte anos. Seu primeiro sucesso foi no seriado Party of Five. Atuou em vários filmes, dentre eles Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado e Doce Trapaça. Trabalhou durante cinco anos em Ghost Whisperer, onde além de atuar no papel principal, também era a produtora executiva e diretora.


Twitter da autora | Site da Seoman


• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 14 comentários nesta postagem" •

Quequel, disse: - 15-05-2013 (09:21)

Ah eu tb não sou fã de livro de auto ajuda, principalmente esses de edição em tópicos, esses de maior identificação com o gênero.
Conheço esse autora da serie e de filmes. rs
Bjinsssssss

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Ah Quel, eu gosto dela como atriz mas parece que, lendo o livro e as histórias dela, me afeiçoei mais, sabe? Parece que ela se tornou um pouco mais íntima (hummm quem vê pensa que somos BFF mesmo, hahaha)!
Eu recomendo a leitura! Super leve, gostosa e rápida! Nem parece autoajuda!

Beijos!




Aione Simões, disse: - 15-05-2013 (12:07)

Oi Jeh!
Eu gosto muito da atriz e fiquei surpresa quando vi que o livro era assinado por ela.
Já vi você comentar sobre ele em várias redes sociais e ele parece ser bem divertido mesmo, sem contar que a diagramação está linda.
Você elogiou tanto que acredito que valha a pena dar uma chance à leitura! Auto-ajuda também não costuma me agradar muito, mas, se também não te agrada e esse te conquistou, o mesmo pode acontecer comigo, né?
Beijão!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Eu também gosto dela Aione, mas gostei ainda mais como escritora porque ela fala com o leitor de forma super fofa, sem ser mandona ou dona da verdade sabe? Eu adorei mesmo! Mesmo não gostando de autoajuda eu recomendo porque ela trata os assuntos de igual pra igual. Muito bom!

Beijos! :*




Juh Sutti, disse: - 15-05-2013 (13:29)

Oi Jeh, adorei a resenha.
Esse não é o meu tipo preferido de livro, mas quando me interessa eu leio sim. O dia em que atirei no cupido parece ser uma leitura bem agradável, já anotei na minha lista.
As fotos deixaram o post ainda melhor!

Beijos
Livros e blablablá

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Juh!
Que bom que gostou da resenha porque é difícil falar muito sobre um livro desse tipo, meio autoajuda né? Mas olha, eu adorei e nem sou fã desse gênero. Gostei do jeitinho que a Jennifer fala com o leitor, muito gostoso mesmo e a leitura flui rapidinho (detalhe que sou lerda na leitura, mas com esse eu me empolguei)!

Espero que goste também!
=*




Barbara Sá, disse: - 15-05-2013 (15:50)

Nossa, eu sou estranha. Eu gosto de livros de auto-ajuda, mas não aqueles auto-ajuda trágico, sabe? Aqueles que te fazem pensar ‘Isso nunca vai me acontecer.’, eu gosto desses auto-ajuda engraçados, tipo esse !! Adorei esse livro, é bom ter algo que nos divirta em momentos tensos como o término de um relacionamento. Ameeeei as fotos, me deixou bem mais curiosa quanto a história.
E tipo assim, homens não gosta de Olivia Palito?? #Partiu #Virar #Freira. KKKKKKK

Beijoos Jeh :)
http://www.segredosentreamigas.com/


Jessica, disse: - 15-05-2013 (17:13)

Parece ser bem legal, e pelo jeito a Seoman teve bastante cuidado com a diagramação e tudo mais. Só tenho medo que seja muito auto ajuda e não consigo ler livros assim.
Beijokas
Jeh
http://www.jeitodler.com


Gabi Ramos, disse: - 15-05-2013 (17:53)

Apesar de não curtir muito (nada) livros de auto ajuda, esse livros em especial parece ser diferente e acho que realmente seria uma boa leitura.

Não sabia que essa atriz também era escritora ‘o’

Beijos,
Gabi


Camila Planzo, disse: - 15-05-2013 (21:42)

Jeh também não sou fã desse tipo de livro mas esse parece ser interessante . Acho que toda mulher daria pra escrever um livro sobre o tema neh? é sempre bom poder compartilhar essas experiencias .

as ilustrações são bem legais tbm!
beijos flor


Inara, disse: - 16-05-2013 (15:32)

Oi, Jeh!

Esse livro parece ser bem legal! Ainda não conhecia, mas vou dar uma chance, com certeza! Amei as fotinhos!

Beijos,
Inara
http://www.lerdormircomer.com.br/


Viviane, disse: - 17-05-2013 (15:02)

Sou suspeita pra falar que vou amar esse livro pq sou fan de carteirinha da autora.
Sua resenha está apaixonante, se sendo fan quero ler depois de saber sua opinião vou já coloca-lo na listinha de compras. Adoro livros assim, que dão umas dicas em meio ao bom humor .
Beijos
Viviane
Razão e Resenhas


Karin, disse: - 19-05-2013 (16:05)

Adoro a Hewitt e nem sabia que ela tinha feito um livro. Fiquei curiosa em ler o livro.


Evelyn, disse: - 20-05-2013 (11:59)

Estou super querendo ler esse livro agora, rs. ?


@blogdimoca no Instagram!

:: Di Moça :: Colecionando sonhos! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Design por Jeh Asato