categoria12 category image

Mãe: os 365 dias são seus!

12 . maio . 2013

Desde muito cedo ouvi dizer que mãe é o ser mais especial do meu mundo. Afinal de contas ela me aguentou por nove meses. Chutei a barriga dela e ela chorou de emoção (tenho certeza que depois de um tempo isso se tornou irritante). Ela deve ter engordado uns 20 quilos, os pés incharam, mas continuava linda (eu vi as fotos, lero lero). Fiz ela quase morrer de dor e ela deu um grito de alegria quando me viu pela primeira vez. Caramba, esse papo de mãe ser heroína sem capa, rainha sem coroa e anjo sem asa deve ser, pelo menos, 90% de verdade.
Eu confesso que, apesar de tudo isso, eu não tenho a mínima noção do que é ser mãe. Eu vejo frases, ouço declarações e sou testemunha do sacrifícios de mães por amor aos seus filhos. Isso tudo é lindo, é amor. Mas eu ainda não sou capaz de sentir esse amor incondicional – claro, eu não tenho filho. Acredite se quiser, me pergunto de vez em quando se toda mulher tem esse “espírito materno” quando descobre que está grávida.

A minha intenção com o post de hoje não é generalizar o amor de mãe, cada um sabe a mãe que tem (e devo deixar claro que valorizar a sua mãe é a coisa mais linda e honrosa que você pode fazer neste mundo), mas eu quero falar um pouquinho da minha e de tudo o que eu vi nesse último ano. Infelizmente o meu plano original era gravar um vídeo sobre minha mãe mas não deu certo. Ok, eu posso usar as palavras da mesma forma!

Pra começar minha mãe é muito desorganizada! Galera, vocês não têm ideia de como eu fico louca quando entro no quarto dela para começar a faxina e encontro aquele bando de roupas penduradas na cadeira. Sempre tenho que respirar fundo, contar até três (de preferência em alemão) e começar a faxina. Outra coisa que a doninha adora fazer é testar minha paciência quando saímos para comprar roupas. Seria um momento divertido para toda mãe e filha, mas a minha mãe simplesmente ultrapassa o limite de qualquer paciência humana. Sabe o que ela também adora fazer comigo? Me ligar depois do almoço para perguntar se eu dei comida para os Loolies (lê-se quatro lhasa apsos cheios de amor e atenção exlcusivamente dela)! Gente, é sério! Ela liga pra saber dos cachorros ao invés de mim!
De vez em quando ela deixa sachê de Zero Cal em cima da mesa, aberto e todo esparramado. Também deixa o bulê de café às moscas na pia da cozinha. A espertinha já determinou desde quando eu tinha nove anos que a louça suja sempre seria minha, custe o que custar.
Ah, sem contar o fato dos meus oito dentes de leite caírem de uma vez quando eu tinha três anos porque ela não os escovava! Onde já se viu isso?!!?!? Ou quando eu era forçada a fazer curso de inglês a partir dos doze anos, queria morrer. Ihh, nem vou entrar em detalhes quando eu queria pintar minha janela de branco….

Mas nada é motivo para eu deixar de ter orgulho da minha mãe. Porque ela me aceita do jeito que eu sou, simples assim. Quando comecei a ter sinais de crise de pânico (e não sabíamos disso) foi nos braços dela que me deleitei. Foram sete dias no hospital, indo e vindo, sem saber o que me atormentava. Não me esqueço do dia em que passamos juntas no hospital no domingo das mães, ela do meu lado esperando o calmante fazer efeito. Dos abraços cheios de medo e angústia que eu lhe dava, pedindo pelo amor de Deus me ajuda. Das lágrimas escondidas por não ter uma varinha mágica e me curar de todas as dores. E foi o que ela fez durante a minha vida toda: me ajudou, me salvou, me consolou e me aceitou. Sei que não sou a filha que ela sempre sonhou, isso ninguém pode desmentir. Não sou a turismóloga com uma carreira de sucesso e uma conta gorda no banco; não sei me maquiar e me vestir como uma mulher de vinte e cinco anos e, pior de tudo, não sou uma campeã na vida. Mas eu agradeço o simples fato dela me aceitar como sou: todos os meus defeitos, algumas qualidades e, juntas, eu sei que posso ser alguém melhor, só preciso de seu amor, seu apoio e sua (pequena) paciência comigo. Sua risada super engraçada (que imito certinho, diz aí) nas desgraças que passamos juntas; nos abraços de cansaço e sono que damos uma na outra quando estamos totalmente exaustas das tarefas do dia; das viagens para o Paraguai e o colinho que tenho para dormir durante toda a viagem; das sessões de cinema (em casa, principalmente) e a maratona “The Following” juntas; por, ainda assim, continuar investindo nos meus tratamentos (até nas horas em que eu quero desistir) e, principalmente, por acreditar que eu ainda serei alguém nada vida.

Quando eu penso em tudo o que minha mãe representa para mim, pensar nas mães em geral não se torna tão complicado. Às vezes eu vejo tantas notícias ruins de mães que abandonam seus filhos, à mercê do tempo e da crueldade do mundo, que chego a acreditar que ser mãe não é simplesmente “parir um filho”. Isso qualquer mulher pode fazer (caso contrário não existiriam as barrigas de aluguel). Mas ser mãe, de verdade e na intensidade da palavra, é aquela mulher que te vê com todo o amor do mundo e diz “essa criança é parte de mim, e será a melhor parte que eu puder ter.” Por isso, não me surpreendo quando vejo crianças amadas por mães adotivas; avós, tias e parentes que acolhem crianças com a melhor proteção do mundo, os melhores ensinamentos e compartilhando das mesmas lágrimas, sorrisos e sonhos.

Ser mãe é deixar o passado onde ele deve ficar e viver o presente sem mágoas ou rancores.

É aprender, dia após dia, como ser a melhor mãe do mundo para o seu pequenininho.

É passar para a sua miss o melhor que há em você.

É proteger seu japinha contra todo o mal.

É lutar pela vida dele para que o seu sonho seja mais que concreto, seja um milagre.

Acho que estou mais rodeada de mães do que aparentemente imaginava, rs. Sei que o sentimento maternal e o significado da palavra mãe só surge quando você vê aquele teste de farmácia dando azulzinho (positivo). A ansiedade, a expectativa de esperar uma criança que, talvez, você nem estava esperando. O sonho, o cuidado, as roupinhas, o nome, as dores, tudo isso para ter uma criança em suas mãos. Será que o que somos hoje, como filhos, faz valer a pena tudo o que nossa mãe passou anos atrás?
Não sei, mas algumas mamães (lindas) compartilharam com a gente o que é ser mãe e o que isso mudou na vida delas!

Estão vendo como uma mãe pode fazer um adulto chorar feito criança? Eis-me aqui chorando horrores por causa dessas declarações maravilhosas. Espero, um dia, que seus filhos voltem aqui no Di Moça, anos depois, para conferir o depoimento de cada uma sobre eles.
E, claro, muito obrigada pela participação de vocês! Suas lindas, vocês são demais!

Desculpem pela simplicidade do post, como eu disse anteriormente, alguns imprevistos me impediram de fazer um post mais elaborado. Tentarei ser mais organizada com o blog!
Para finalizar, desejo a todos vocês um ótimo dia das mães! Que vocês possam sempre sentir a gratidão e o respeito pela mãe que lhes acolheram com muito afeto, amor e renúncias também!
Beijos di moça!



• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 20 comentários nesta postagem" •

Raíssa Lis, disse: - 12-05-2013 (07:32)

Oiie Jeh, que lindo ficou o post especial do dia das mães !!Fique tranquila porque o sentimento materno vem com o tempo, a ficha não cai de um dia para o outro, sei que tudo ficará ainda mais claro quando Sofia nascer.
Tenho certeza que será uma boa mãe !
Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Rah! Que bom que gostou e fico super feliz com sua participação! Não vejo a hora de ver as fotos da Sofia, ai que vontade de estar aí!!

Logo envio meu presentinho pra ela, viu!

Beijos!




Tais, disse: - 12-05-2013 (08:21)

Que post lindo *.*
E parabéns para todas mamães do mundo.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Obrigada Tais!! Parabéns para todas as mamães porque elas merecem!
\o
Beijos!




Camila Planzo, disse: - 12-05-2013 (08:45)

Que post mais lindo Jeh ! Pra mim o dia é especial em dobro pois tambem é aniversario da minha mãe rs ! Aposto que sua mamis adorou a surpresa heim? as fotos eestão lndissimas =) Vamus aproveitar bastante o dia e agradecer a Deus por temos essas mães maravilhosas que fazem tudo pos nós ! beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Ai que bom que gostou flor! Mentira que sua mãe fez aniversário no dia das mães, que delícia! Minha mãe faz aniversário no dia das crianças, então na hora de escolher o presente dela sempre penso em mim (porque ela pode voltar o presente como dia das crianças e eu saio no lucro!). Ela gostou bastante do post mas reparou nos defeitos que compartilhei aqui, hehehe.

Um super beijo flor!:*




Barbara Sá, disse: - 12-05-2013 (13:37)

Oi Jeh :) Nossa, amei o post. A sua declaração e a declaração das mamães no final. Ainda não sou mãe, mas sinto que serei a mãe mais coruja do mundo !

Beijos,
http://www.segredosentreamigas.com/

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Eba eba!! Minha mãe reparou só na parte que eu “falo mal” acredita?? Ai ai que mãe abusada, hahahaha!

Beijos!




Simone, disse: - 12-05-2013 (19:35)

Adorei o post,fiquei sem palavras, abraços, tudo de bom.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Obrigada Simone!!
Beijinhos!




Máh, disse: - 12-05-2013 (20:28)

Oiee moça, que post lindo *oo*
Amei!! Deus abençoe a cada uma , alias todas mulheres, que benção gloriosa essa que podemos gerar um ser tão minúsculo e com passar do tempo fica maior que a pessoa que lhe deu a vida…que coisa né?!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Máh, que saudades de você!!
Obrigada pelo carinho através do comentário, amei viu!! Parabéns para todas as mamães porque todos os dias são delas, né?

Beijos!




Kakau4ever, disse: - 12-05-2013 (21:24)

Ai Jeh que post mais lindo de viver e adorei fazer parte dele! Seu amor pela sua Mae é lindo! Muito amor este post.
Bjs lindja!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Kakau, sua linda Muito obrigada por fazer parte deste post! Sei que o convite foi em cima da hora e por isso agradeço mesmo sua participação! Desculpe o incômodo viu! 😉

Beijos! :*




Kami Girão, disse: - 12-05-2013 (22:05)

Jeh, a priori gostaria de dizer que seu blog é lindo! Uma delícia estar aqui, visitando-o :)
Em seguida, que post lindo! Me emocionei, pois hoje já não tenho mais minha mamãe. Ela se foi há um ano, e a falta dela é uma coisa cruel. Como sou filha de pais separados, sempre meu chamego maior foi com a minha mãe. Só me resta agora esperar pelo dia em que poderei desfrutar esse sentimento novamente, mas por um outro prisma. Vai que algum dia eu possa retribuir todo o amor que tinha pela minha mãe para uma nova criaturinha, né? :)
Abração, querida. Fique com Deus!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Kami!
Primeiramente muito obrigada pelo seu carinho e comentário, seja sempre bem vinda no Di Moça!
Segundo, claro, peço desculpas por ter sido tão alegre no post, acho que não pensei nas pessoas que perderam suas mamães… Sinto muito.
Mas acredito que você poderá mesmo passar todo o seu amor para uma nova criatura e tal poderá aproveitar e desfrutar desse amor incondicional!

Um super beijo pra você!




Daniela, disse: - 15-05-2013 (07:46)

Que post mais lindo Jeh!
Li ele com todo cuidado e carinho, porque olha, se tem um tema que sempre vai fazer meu coração bater mais forte é quando é algo relacionado a pai ou mãe.
Não sei se é porque eu dei MUITA sorte (e providência divina, claro) de ter pais tão presentes na minha vida e que me apoiam, me aconselham e dos quais eu não tenho a mínima vergonha de dizer que são meus melhores amigos.

Eu espero que um dia, sinceramente, eu consiga ser 50% do que a minha mãe é, porque ela é exatamente o que a Bíblia diz: o pilar da casa. É ela quem não deixa a peteca cair.

Sei que ele não é perfeita, mas são tantas as qualidades que ela passa que eu fico boba, rs.

Feliz dia das mães (atrasado) para a sua mãe e para as mães de todas as leitoras do Dimoça *.*

Dani / @daride

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Dani!!
Ai que linda! Creio que esse carinho que temos por nossa mãe é algo que supera qualquer aflição, dor e momentos tristes. Às vezes, quando me sinto no fundo do poço, é só eu encontrar o colinho da mãe que a tempestade acalma. Quando quero rir, contar bobeira, é com ela que posso encontrar resposta para esses momentos. Enfim, minha mãe é minha amigona!
\o/

Beijos e feliz dia das mães para sua mamis também! ;*




Milena, disse: - 15-05-2013 (20:23)

Lindas declarações. Obrigada por me deixar fazer parte. Beijinhos a todos


Gi Santos, disse: - 17-05-2013 (18:28)

Jeh, francamente…além de você ser uma pessoa que escreve muitíssimo bem e emocionar a gente com este seu poste lindo do dia das Mães, é um privilégio e rico conhecer você a cada dia que passa. Adoro muito sua personalidade, sua pessoa, seu caráter, você é uma mulher fantástica, guerreira e linda demais.

Sinto-me honrada por conhecer você mesmo que não seja pessoalmente, mas um dia creio muito em ver você pessoalmente, pois a Admiro muito você.

Sua Mãe é linda demais assim como você e quero parabenizar você pela pessia que você é!


@blogdimoca no Instagram!

:: Di Moça :: Colecionando sonhos! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Design por Jeh Asato