categoria2 category image

Limiar :: Jessica Warman

26 . dezembro . 2013

Última resenha do ano e blog tinha que fechar com chave de ouro. A Galera Record tem sido uma das editoras mais presentes na minha vida e no blog também! Apesar de eu ter desleixado com muitas editoras, agradeço de todo o meu coração pela confiança e credibilidade que cada uma aposta aqui! Torço para que em 2014 tenhamos mais momentos juntos (Bienal, oi?) e muitas resenhas incríveis!
Apesar de Limiar não ser um dos últimos lançamentos da Galera Record de 2013, acredito que a leitura veio na hora certa. A minha mente e o meu coração estiveram aberto para qualquer tipo de suspense oriundo da autora, Jessica Warman, e tive bons momentos com a trama.

Limiar (Breathless)
Autora: Jessica Warman
Páginas: 392
Editora: Galera Record

* Livro enviado pela editora como cortesia.

Sinopse:

Liz Valchar sempre teve tudo o que poderia desejar. Dinheiro, beleza, um namorado perfeito e, agora, uma festa de aniversário no iate particular, na companhia de seus cinco melhores amigos. Mas quando ela acorda no dia seguinte, percebe algo errado. Boiando na água, bem ali, entre o barco e o cais, está o corpo de uma adolescente. Ao observar melhor, Liz percebe horrorizada, que aquele é o seu corpo. E que ela está morta. A única companhia dela é Alex, um menino que morreu um ano antes em um acidente de carro. Juntos, tentarão solucionar o mistério da morte dela, reconstruindo seus últimos dias de vida.

Créditos: Skoob

“Só seremos jovens assim uma vez: lembre-se disso para sempre.”

Nesta noite, o barco Elizabeth acomoda seis pessoas para comemorar o décimo oitavo aniversário de Elizabeth Valchar. Apesar de o aniversário ser, oficialmente, às 1h37, não há ninguém acordado no barco a não ser Liz. Este é seu lugar favorito no mundo. Ali, dentro daquele barco. Estar com seus amigos o torna ainda melhor, se é que isso é possível. Tudo parece tranquilo e em paz. A quietude da noite parece quase mágica. Quase. Um barulho insistente de batida persiste em incomodar. Talvez seja um peixe ou uma lata de cerveja… Mas não é um peixe; é uma pessoa. Uma garota. O cabelo dela é comprido e louro, quase branco, e a cor bonita e natural cintila debaixo da água. As mechas onduladas, que se movimentam como algas, chegam quase até a cintura dela. Está usando jeans e um suéter cor-de-rosa de manga curta. A garota na água é a própria Elizabeth.

“Eu me dou conta de que a personalidade de alguém nunca é preta e branca. Tem muitos tons de cinza.”

Apresentado em primeira pessoa, Elizabeth Valchar acaba de descobrir que está morta. Ninguém teve que contar pra ela, o que seria irônico da mesma forma, mas ela viu seu próprio corpo boiando na água perto do barco. Pronta para surtar, Elizabeth tem como companhia quase imediata o insignificante garoto Alex Berg. Eles estudaram juntos a vida toda mas não é isso que torna Alex diferente. Ele também está morto. Foi em setembro, logo depois que as aulas começaram, ele estava indo para casa de bicicleta depois do trabalho (ele trabalhava no Mystic Market, no fim da rua onde Liz morava) quando um carro o atingiu e o matou. O corpo dele foi jogado na vegetação que margeava a rua. Apesar de os pais dele terem comunicado seu desaparecimento logo, ele foi lançado tão longe que demoraram dois dias para encontrá-lo. E agora ali estava o garoto, a única companhia de Liz. Por que nenhum dos amigos de Liz conseguem vê-la? Seus pais, seu namorado, ninguém? Nem mesmo sua mãe, a falecida Analisa Valchar, veio do além para buscá-la? Ainda na Terra, com Alex, observando e esperando, mas o quê? Por que ainda estão aqui? O que devem fazer? Juntar peças, de acordo com Alex, mas para formar o quê?

“Não há lugar para ir que não cause sofrimento. Não há nada a fazer a não ser esperar.”

Joe Wright é o detetive responsável pelo acidente do barco. E eis o final da história: ela estava bêbada, teve queda de açúcar no sangue e foi tomar ar lá fora. Tropeçou e caiu do cais. Ninguém viu nada. Ninguém ouviu nada. Ponto final. Mas alguma coisa ainda não se encaixou bem. Talvez as pessoas lidem com a morte de várias maneiras. Ao que parece, a família Valchar está tentando deixá-la partir sem muita confusão: estão dando suas coisas. O senhor Valchar está afundando a tristeza em álcool. Sua irmã postiça (Josie), embora esteja claramente sofrendo, ainda quer o namorado de Liz (Richie) para si. Liz tenta se assegurar de que nenhum dos seus amigos faria nada contra ela. Afinal de contas, que razão algum deles poderia ter tido?
As únicas pessoas que estavam naquele barco, naquele dia, eram seus melhores amigos.

“Você precisa ter cuidado com quem você anda. Suas prioridades não estão focadas na coisa certa. Você talvez se arrependa um dia.”

Mera Hollinger: 18 anos. Cabelo louro, longo e com luzes, assim como o de todas as outras amigas. É nadadora e é muito boa nisso. Também é meio burra. Ela é toda beleza e talento atlético, mas sem cérebro algum. De todos eles, é a de que menos gosta. Topher Paul, namorado de Mera, 18 anos recém-completados. O filho único de pais ricos que o mimam como se ele fosse um presente de Deus para o mundo. Ele tem tendência a acesso de raiva, que às vezes são difíceis de lidar, mas no fundo é um cara legal. Caroline, 17 anos, tão doce e ingênua quanto alguém pode ser. É a mais nova das quatro garotas. Conseguiu ser a chefe da equipe de líderes de torcida com 16 anos. Ela é famosa por dar festas fantásticas. Richie Wilson, quase 18 anos. Também conhecido na escola como o Famoso Richie Wilson. É a pessoa mais inteligente que ela já conheceu. Exala confiança. Mas Richie tem um problema com drogas, seu maior defeito. Liz não se importava muito com isso; era inevitável amá-lo de qualquer jeito. E Josie Valchar, 17 anos, seis meses mais nova do que Liz. Embora seja filha da sua madrasta (Nicole) elas são como irmãs. Qual a missão da alma de Elizabeth neste mundo?

“- Foi divertido passar um tempo com a rainha do baile. Mas toda festa precisa acabar alguma hora.”

Neste mundo paralelo entre realidade e lembranças, Elizabeth terá que relembrar sua vida na Terra para desvendar o mistério da sua morte. Um quebra-cabeça. Mas ela não tem ideia de como será a imagem quando ele estiver completo, o que dificulta saber por onde começar ou em que peças prestar atenção.
A autora nos trouxe uma trama bem bacana, com um desenvolvimento convincente mas que poderia ter sido explorado com mais ousadia. Afinal de contas temos diversos personagens, amigos de Liz, com características marcantes e, infelizmente, a autora não provou de todas estas ferramentas. Confesso que, por causa da quantidade de personagens e da força que eles possuem dentro da história, eu fiquei na dúvida diversas vezes na hora de culpar a pessoa certa.
OBS: Eu sempre desconfio da pessoa errada. Mas tudo bem. Fica em off.

Para quem gosta de um suspense frágil, um pouco divertido e até despretensioso, vale a pena ler Limiar. Esteja disposto a dar asas à imaginação e embarcar nas lembranças da personagem para montar esse quebra-cabeça cheio de segredos, mentiras e tentações…
Beijos di moça!

Jessica Warman

Jessica Warman é a autora de Breathless, que recebeu comentários positivos e um ALA Melhor Livro para Jovens Adultos, e Where the Truth Lies. A ideia de Between veio de um incidente em sua infância, quando um garoto local desapareceu depois de uma festa em um iate (ele foi encontrado, vivo).


Site da autora | Site da Galera Record


• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 6 comentários nesta postagem" •

Bianca, disse: - 27-12-2013 (11:46)

Fiquei com vontade de ler esse livro, parece ser bem legal! ^^
Um Feliz Ano Novo pra você, Jeh!
Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Eu gostei bastante Bi! Apesar de a autora ter vários recursos para criar um final bacana, eu gostei!
\o
Um ano maravilhoso pra gente, cheio de sonhos e conquistas!
:*




Amanda Faustino, disse: - 27-12-2013 (15:30)

Eu gostei dessa capa… Não sabia que esse livro tinha esse tema, gostei bastante.
Estou procurando comprar uma câmera, mas não sei qual. Gosto muito das suas fotos, qual a câmera que você usa?

Beijos,
Mands – Outbreaks.


Babi Lorentz, disse: - 27-12-2013 (18:49)

Jeh, juro que não pensei que pudesse me interessar por esse livro quando vi a capa e li a sinopse, mas sua resenha despertou meus instintos de detetive e me deixou com vontade de ler e tentar adivinhar quem é o culpado.
Beijos.


Isabela Libório, disse: - 27-12-2013 (19:22)

Não sou muito de ler suspense, mas achei a capa e a história desse livro tão diferentes e originais que ele tá na minha lista de desejos há um tempo! Você me deixou com ainda mais vontade de ler, ai ai HAHUAH
Aliás, feliz Ano Novo! Muito sucesso ^-^


SARAH NOGUEIRA, disse: - 28-12-2013 (20:11)

Eu achei essa capa super linda e fiquei curiosa com a história.


@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo