uncategorized category image

Paixão Drogas e Rock’n’Roll :: Daniela Niziotek

14 . junho . 2011

Depois de um bom tempo sem resenhar no blog, nada mais justo que eu vir com uma resenha só para dar aquela “aparecida”, né? Do tipo “oi, a coluna Lendo & Resenhando ainda está viva e aqui está a prova!”.
Confesso que fiquei muito tempo lendo esse livro. Mais do que eu imaginava. Não sei se por fatores pessoais ou pelo livro em si que me deixou um pouco desanimada, isso veremos durante a resenha!

Paixão Drogas e Rock’n’Roll
Autora: Daniela Niziotek
Ano: 2010
Páginas: 192
Editora: Maquinária
Sinopse:

Fears é uma banda de sucesso da década de 90, com Brian Blue no vocal enlouquecendo os fãs de um bom rock. Mas como todo bom cantor de rock, Brian tem uma vida regada de diversão extravagante: sexo, drogas e muita mulher. Depois de ter se casado e passado por um período de desintoxicação, Brian só quer seguir sua vida limpa com a banda. Mas quando descobre que sua mulher o está traindo, Brian perde o controle e nesse vai-e-vem, acaba se perdendo em uma briga de bar e conhece Ricardo.
Em uma turnê no Brasil, Vitória é convidada por Ricardo para ir ao show de uma das bandas mais famosas, o próprio Fears. Ela não conhece, não gosta de rock barulhento mas aceita o convite. E em um pequeno desfecho que seria grotesco, Vitória conhece Brian e ambos começam a se conhecer.
Com o passar do tempo, Vicky e Brian formam um casal obsessivo e apaixonado. Mas Brian, com seu comportamento e temperamento abusivo pode tornar tudo mais difícil e complicar a relação dos dois. Entre doenças, sexo, drogas e música, Vicky e Brian irão desenvolver uma longa história de amor obsessivo que só o rock’n’roll consegue criar.

Ela agora sabia que, toda vez que fechasse os olhos, encontraria Brian, sentado ao piano, tocando e cantando as canções que não se calavam em seus corações.

Fears. A banda de rock mais conhecida e aplaudida do momento, levando o público à loucura. Seu vocalista, Brian Blue, não poderia seguir menos à risca de fama de cantor problemático. Usuário de drogas, orgias, música forte e temperamento exageradamente extremista, Brian é um daqueles cantores que leva qualquer mulher onde quer, quando quer e para o quê quer. A banda tem feito muito sucesso. Muito mesmo. Mas a vida de Brian só tem sido um problema.
Casado há poucos meses com Annie, também viciada em drogas, ambos decidiram se desintoxicar de vez das drogas e mudar de vida. Mesmo estando no meio do rock, Brian acreditava que conseguiria ficar “limpo” e cantando junto com seus amigos da banda. Até que ele descobre que Annie o está traindo, continua se drogando e a vida é a mesma de sempre.
Aturdido depois de tudo isso, entre uma cheirada e outra, uma trepada e outra com um cara, Brian acaba se metendo em uma briga de bar, que por coincidência é cuidado por um brasileiro, Ricardo.

Ricardo tem uma irmã chamada Carol, que é melhor amiga de Vitória – para os íntimos, Vicky – duas adolescentes nos seus 18 anos, estudantes e diferentes entre si. Quando Ricardo convida a irmã e Vicky para irem ao Rio Concert no show do Fears, Carol não hesita nem um momento, é fã do Fears até o último fio de cabelo. Ao contrário de Vicky, não ouviu muitas músicas da banda mas como a amiga estava super afim de ir ao show, nada como um agrado à ela.

E é no Rio Concert que Vicky encontra cara-a-cara o seu futuro amor obsessivo, Brian Blues. No hotel reservado para a banda e os funcionários (seguranças, assistentes, etc), Vicky está quase indo dormir quando se depara com Brian bêbado, fora de si sendo carregado por seguranças. Tentando aliviar a barra do cantor, Vicky diz que vai cuidar e deixá-lo na sua suíte, limpo e descansado. A partir de então, Brian começa a ver Vicky de forma diferente, a convida para alguns jantares, encontros e nasce uma paixão.

Até então, uma paixão não é grande coisa entre um astro do rock e uma adolescente brasileira, estudante de filosofia, é? Ok, pode até ser estranho, mas com o tempo, o que passa a ser uma paixão, se torna uma obsessão e possessão entre os dois que torna tudo exageradamento romântico. “Eu te amo”, “Você é tudo na minha vida”, “Você é minha vida”, “Não vou viver sem você”, são frases trocadas com tanto afinco entre os personagens que me incomodou muito. De repente, Brian Blue, um cantor de rock, drogado e “prostituto” se entrega completamente à um sentimento que ele nunca teve na vida. Começam a sonhar em um futuro unidos , com uma casa só para eles, Vicky morando em Los Angeles e estudando; Brian largando a banda e viverem mais tranquilos com filhos e uma vida perfeita.

Durante o relacionamento de Vicky e Brian, encontramos várias mudanças de temperamento de Brian, típico de qualquer cantor, pessoa famosa que não tem a mente no lugar. Durante essas mudanças, entre mal humor, ódio, nervosismo, irritação, fica mais conveniente a relação do personagem versus sua realidade. Mas Vicky é uma adolescente que se entrega profundamente ao cantor, como se ela dependesse sempre e somente dele, desde o começo. Se torna uma mulher insuportável, sem personalidade, aceitando à cara tapa todos os transtornos do cantor.

E então uma doença surge na vida do casal e Brian entra em desespero. DST, para ser mais específica. Um tipo de doença que provoca não apenas uma certa loucura e obsessão de Brian em manter Vicky limpa, longe dela, quase em um altar, como uma vontade de viver com ela para sempre. Durante essa longa passagem, Brian se sente forçado a perder sua vida, desistir de se tratar e até mesmo largar tudo para morrer como merece.

Basicamente é isso o que vocês precisam saber sobre o livro. Ele gira em torno da obsessão de Brian por Vicky, da doença que o mantém ao mesmo tempo perto e longe de sua amada; transformando esse cantor em ora um belo príncipe encantado e ora em um monstro bipolar e agressivo com a própria Vicky. Ora ele sabe o que quer, é um “anjo” mas em seguida se transforma nesse homem mal que toma conta da personalidade do cantor.

Até onde o amor vai? Até onde o amor suporta? Quando é amor, quando é paixão e quando é loucura? Um casal de diferença de idade aparente consegue lidar com doenças, mudanças de humor, de rotina, de vida? É possível chegar ao ponto de se entregar totalmente à alguém, vivendo sob sua mercê? Em Paixão Drogas e Rock’n’roll, Daniele Niziotek expõe todas essas dúvidas através da música, do sentimento e da personalidade.
É um tipo de livro que comparo com um bolo de chocolate normal. A autora fez a massa, colocou o chocolate e ficou gostoso. Mas ela poderia ter colocado uma cobertuda de brigadeiro com granulado. Ou ainda, poderia ter colocado um recheio entre as fatias do bolo. A história poderia ter sido mais desenvolvida, mais voltada à realidade (da música rock) e deixado esse sentimento pegajoso entre os personagens mais convincente.

Para quem já leu o livro

{mais…}

Espero que tenham gostado! Peço desculpas pela demora mas quero agradecer ao Hugo Medeiros por ter providenciado o livro para o Meine Liege! Quero agradecer à autora por ter ampliado meu horizonte literário!
Um beijo para todos e até o próximo post!

Daniela Niziotek

Formou-se em psicologia na Universidade Mackenzie, em 1997, e fez aperfeiçoamento em psicanálise no Instituto Sedes Sapeientiae, além de pós-graduação em psicoterapia psicanalítica na Universidade de São Paulo. Tem seu consultório na capital paulista desde 2002. Paixão,drogas e rock`n`roll é seu livro de estreia.

Facebook do Livro Site da Maquinária



• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 36 comentários nesta postagem" •

Amanda, disse: - 14-06-2011 (22:05)

Oi Jeh! :)

Eu vi quando você mostrou esse livro em alguma das suas caixinhas de correio! Ele me pareceu bem interessante! :)

“Uma trepada e outra com um cara” hhaaha… Olhando a capa assim, não é de se imaginar que tenha um romance pegajoso… rs. E essa frases clichês do tipo “Você é tudo pra mim”, “Não sei viver sem você”… Realmente irritam MUITO!!! Adorei a comparação que você fez com um bolo de chocolate!! hehe… eu acabei de ler um essa semana que também se encaixa perfeitamente nisso!

Não tinha lido nenhum resenha sobre esse livro… e confesso que esperava mais Rock ‘n’ roll! :}
Mas se eu tiver oportunidade de ler um dia… leria!

Beijão Jeh!!
E parabéns pela resenha!
:*

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Amanda,

Oi Amanda!! Huhuh, sim, eu mostrei e na verdade quando recebi nem sabia de quem tinha recebido!
Pois é, apesar de minha linguagem ter sido meio forte, o livro não chega a ter uma narrativa forte e pervertida se é que me entende.
Mas os clichês e o amor forçado dos personagens foi um ponto que a autora poderia ter trabalhado melhor!

Eu também esperava mais Rock’n’roll mas não tem muito não! :$
Beijos!




Dyana Colares, disse: - 15-06-2011 (00:55)

Muito legal esse livro. A história parece ser bem legal, cheia de conflitos, principalmente de sentimentos.. Gostei bastante :)
Ótima resenha! ;D

bjs

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Dyana Colares,

Oi Dy! Para quem gosta desse estilo, cheio de sentimentos, vale a pena sim! Eu achei meio forçado, a autora poderia ter aproveitado mais o assunto mas enfim… fica a dica ;)

Se ler, me diz o que achou ok??
Beijos!




raphaela, disse: - 15-06-2011 (09:42)

Oi Jéssica, gostei da resenha, achei q vc foi bem sincera e tbm gostei da comparação ao bolo, nunca tinha visto hehehe, mas tem livros quem realmente são assim!

Beeijos
Rapha ~Doce Encanto.
;*

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@raphaela,

Oi Rapha! Obrigada, sinceridade é um dos pontos que sempre procuro inserir nas minhas resenhas!

Beijos!




Mariana Ribeiro, disse: - 15-06-2011 (10:20)

Olá, Jeh!!!
Eu confesso que este livro não faz muito o meu estilo, pois aborda um tema bem delicado e me pareceu ser bem forte ao tratar de vários outros problemas dos personagens. Não sei, mas por enquanto não pretendo lê-lo rs
Percebi que de certa forma a história não te agradou muito, o que também contribuiu para que eu ficasse receosa de acompanhar a história.
Mesmo assim, adorei a sua resenha!!
Não sei as dificuldades que está enfrentando no momento, mas espero que logo as supere!!
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Mariana Ribeiro,

Oi Mari!
Então, quando eu peguei pra ler, achei que seria bem forte, bem instigante mas a autora deixou a desejar. O assunto seria bem mais legal se ela tivesse desenvolvido o tema de forma mais realista, sem forçar o amor dos personagens..
Mas ficou a fica, caso alguém goste de livros assim, você pode indicar! ;)

xoxo




Mariana Garcia, disse: - 15-06-2011 (11:16)

Não li o livro, mas pela sua review não gostei dele não, por sinal obrigada por ser tão sincera em relação a história do livro =D

Ainda que não tenha namorado um drogado e menos ainda um cantor de rock, já tive um relacionamento nesse nivel de bipolaridade e obsessão e lendo a review só vi os flash passando na minha mente e sei o quão irritante é isso.

De cara já odiei o personagem principal, mocinha sem personalidade então, piorou, rs.

Otima review!!!

Beijokas

Mari – @oblogdamari

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Mariana Garcia,

É flor, eu esperei bem mais dele! Ele foi bem fictício em trechos que deveriam ser mais condizentes com a realidade, sabe??
Huahauhauh, já odiou o personagem principal? Mas tem horas que ele é legal, acredite! Hehehe!

Beijos!




Érika Peixoto, disse: - 15-06-2011 (12:57)

Fiquei com um pouco de dúvida se quero, ou não, ler esse livro. Só pela resenha já fiquei com um pouco de ódio dos dois, imagina lendo o livro hahaha
Adorei a comparação com o bolo de chocolate. :D

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Érika Peixoto,

Então flor, eu esperei bem mais do livro. A autora poderia ter aproveitado muito esse tema mas deixou alguns pontos a desejar!
É um livro legal mas não que a gente tenha porque tenha que ler!

Beijos!




Bruna, disse: - 15-06-2011 (15:47)

Hmm… não gosto de bolo sem recheio hahaha
Mas de vez em quanto como assim mesmo! :P

Adorei a Resenha flor!

Beeijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Bruna,

Hehehe, então, eu também não gosto mas dependendo da massa dá pra encarar na boa né??

Esse livro é um daqueles que a massa é boa mas ficaria MUITO MELHOR com recheio, sabe??

Beijos!




Carissa, disse: - 15-06-2011 (16:20)

Parece uma história pesada.
Eu leria, mas não é algo que pretenda ler num futuro próximo.

Beijos!!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Carissa,

Oi Cah! Só parece, mas não é não! Claro que seria se a autora tivesse aproveitado o tema e enriquecido com mais momentos, trechos e frases. Mas ele foi bem curtinho e rápido, não chegou a impressionar sabe?

Mas fica a dica! Hehehehe!
xoxo




Amanda Faustino, disse: - 15-06-2011 (16:29)

Nossa! Parece ser bom, ou talvez nem seja *-*’ kk

Beijooos*; http://bookandcupcake.blogspot.com

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Amanda Faustino,

É, você vai encontrar diversas opiniões sobre o livro na internet, hehehe, mas fica a dica!
;)

xoxo




:: Loma, disse: - 15-06-2011 (18:10)

Hey Jeh ^^

Saudades, saudades e saudades…

Hum posso ser sincera? após sua resenha só iria ler se estivesse sem “opção” de leitura… li a parte “Para quem já leu o livro” e me convenci ainda mais que não seria meu “tipo” de leitura…

Xoxo

:: Loma

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@:: Loma,

Florrr!!! Obrigada por vir aqui depois de tantos “meses”!! Adorei sua visitinha viu!!!
Então, eu esperei bem mais do livro, acho que a autora deixou de aproveitar muito esse tema!

Beijos!




Luiza, disse: - 15-06-2011 (18:56)

Ai, esse livro deve ser ótimo só pelo título! ahahahha Mas sério, a história parece interessante. Ele parece um livro tenso, sabe? Aqueles que pesam, kk. Não do tipo divertido e que é fofinho. Mas eu realmente preciso ler coisas assim.

Luiza,
Express Coffee

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Luiza,

Oi Luiza! Então, o título é bem cativante mas esperei bem mais da história! Mas fica a dica!
Ele não é muito forte não, dá pra ler na boa! Hihihihih!

Beijos!




Lidiane Andrade, disse: - 15-06-2011 (21:00)

Parece que você gosta bem de livros com histórias pesadas hein? hauahu’ Pela capa eu leria, é linda. Mais não sei se leria o livro com uma história assim. Adorei a resenha!

Jeeh, você está lendo Fazendo Meu Filme 1? Mudou completamente o gênero né? Eu também estou lendo e estou adorando e você? A leitura flui bem rápida =)

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Lidiane Andrade,

Hehehe, eu gosto, não vou mentir! Mas ele tem que ser bem narrado, bem produzido e seguir uma linha legal. Infelizmente a autora deixou de enriquecer esse tema tão legal, sabe?
Huhuhuh… então, comecei a ler FMF1, finalmente! Estou curtindo muito! A narrativa é bem gostosa né??

Beijos!




Gilciany, disse: - 15-06-2011 (21:30)

Gostei da resenha, mas confesso que a história não me cativou, então não entrou pra minha gigantesca lista dos mais desejados…rsrsrs
ah! Jeh, cadê o “comprar, ganhar e receber” desta semana???
Senti falta!=(
Bjão

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Gilciany,

Aaah confesso que eu também não me interessei tanto pela história, a autora poderia ter aproveitado mais esse tema! Mas enfim, hehehe, ficou a dica né? ;)

Então, domingo passado não teve Comprar Ganhar Receber, não estava animada mas acho que esse domingo tem sim! ;)

xoxo




Jennifer Castro, disse: - 15-06-2011 (22:12)

Sua resenha ficou otima, mas esse eu vou passar a historia realmente nao me cativou nem um pouco!

@Jennifer13d

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Jennifer Castro,

Aaah que bom Jenny, fico feliz! Aah é, vai depender do gosto de leitura de cada um né?? Heheheh!

Mas fica a dica, caso você encontre alguém que goste de livros nesse estilo! ;)
xoxo




Jeh Polato, disse: - 16-06-2011 (11:19)

Oi Jeh..
Esse é o livro misterioso que chegou do nada né..rsrsrs

Mas ele surpreendeu,heein.
Não imaginava que fosse tão interessante. Eu geralmente não gosto muito de livros que falam de banda, mas até que fiquei interessada.

Ah, o blog ficou lindo. O Layout ficou muuuito fofo *_*

bjinhuxxx

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Jeh Polato,

Oi Jeh! Huhuhuh, é, tão misterioso que fiquei super curiosa! Mas sabe, não me prendeu tanto quanto imaginei, não sei por quê…. :x
Mas se você se interessou então não deixe de ler viu!!

Que bom que gostou do novo lay! Huhuhuh
xoxo




Nana, disse: - 16-06-2011 (16:47)

Oie Jeh! td bem?
Putz sem personalidade? Mais uma Bella Swan ¬ ¬
Ah eu tinha lido uma resenha em outro blog, e tinha até curtido e tals, mas lendo sua resenha não sei se leria não…
Gostei bastante da capa do livro, muito legal!

Mas sei lá, se um dia estiver em minhas mãos…lerei :)

Espero gostar de Estrela Píer, todo mundo falando que é bom

bjs e boa sexta
Nana – Obsession Valley

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Nana,

Que nada flor, vai por mim, essa é pior!! Hehehe. É, cada um tem um gosto e eu vi algumas resenhas boas sobre o livro mas no meu caso achei que a autora poderia ter incrementado mais, aproveitado melhor esse tema! ;)

Beijos!




Evellyn, disse: - 16-06-2011 (22:46)

Hahha
achei delicia a resenha.. ainda não tinha lido nada sobre o livro!
Sua comparação final, ao bolo, me deu fome…

E eu não sei se gostaria de ler essa coisa de amor mt ‘necessito de vc’ assim.. Pelo modo q vc explicou é meio repentino né…rs Ao mesmo tempo adoro relacionamentos complicados, cheio de impedimentos sociais (tipo um cara mais velho com adolescente) um drama sabe..
Ai fiquei MEGA curiosa para ler #fato!

bjssss

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Evellyn,

Hihihih, delicinha por causa do bolo de chocolate flor?? hehehe!
Eu esperei mais do livro, sinceramente. Foi tudo muito rápido e muito profundo, pela narrativa da autora, sabe? Ficou muito irreal… mas fica a dica pra quem gosta de leituras assim!

Se ler, me diz o que achou ok?
xoxo




Regiane, disse: - 21-06-2011 (19:57)

A capa é muito linda, o título me incomoda um pouco, e a história em alguns determinados momentos – pelo que pude ler da sua resenha – com certeza fará eu entortar meu nariz.

Sinceramente eu fico chateada com essa coisa de sempre associarem as bandas de rock, ou até mesmo os fãs com drogas. Eu sempre curti rock, heavy metal. Já vi trocentos shows de diversas bandas, e nunca, sequer na minha vida, usei drogas. E também conheci muitas bandas, tantos nacionais, quanto internacionais, e por incrível que pareça, existem muitas bandas caretas. Claro que também tem aquelas que são bem doidas e que os integrantes usam de tudo, mas isso não é uma regra.

Sei lá, eu sei que o mundo da fama é louco, e com isso muitos artistas acabam se entregando as drogas, mas isso acontece em todos os gêneros musicais, não só no rock e no metal.

Bom, mas deixando isso de lado, a história com certeza é meio pesada, e não sei se iria me agradar. De qualquer forma, vou procurar ler outras resenhas para ver se me interesso ;)

Beijinhos

Ler e Almejar

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Regiane,

Aaah então, com certeza a autora deixou muitos pontos pra trás, ela poderia ter aproveitado mais o tema.

É, se tornou um tabu o fato de todo roqueiro usar drogas né? Um vício que a gente tem de ligar cantores de rock com drogas e sexo. Não sei o que se passa realmente por trás das bandas mas enfim, não sou eu quem vai revelar …hehehe

Beijos!




@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo