categoria2 category image

Óculos, Aparelho e Rock’n’roll :: Meg Haston

11 . dezembro . 2012

Achei que seria difícil falar de Óculos, Aparelho e Rock’n’roll da Meg Haston. Com uma capa super estilosa, o livro tem uma dose elevada de diversão, linguagem coloquial, desenvolvimento coerente e, no final, uma lição para o nosso dia a dia. Confira a resenha do primeiro livro da série How To Rock!

Óculos, Aparelho e Rock’n’roll – Livro 1 (How to Rock Braces and Glasses – Book 1)
Autora: Meg Haston
Páginas: 304
Editora: Intrínseca

* Livro enviado pela editora como cortesia.
Sinopse:

Super-rigorosa e cheia de estilo, Kacey Simon dita as tendências na escola Marquette. Ela anda com as garotas mais bonitas e populares e tem seu próprio programa de TV no canal do colégio, dando conselhos e explicando para seus colegas a verdade nua e crua – quer eles queiram ouvir, quer não.
Mas então uma infecção ocular e uma visita ao dentista deixam Kacey com óculos fundo de garrafa, a boca cheia de metal e… a língua prefa. Rejeitada pelos amigos populares, ela despenca da pirâmide social de forma tão dramática que fica difícil enxergar o topo, mesmo com aquelas duas lentes de aumento no rosto.

Sem ter mais a quem recorrer, Kacey começa a andar com uma vizinha nerd e um garoto que leva a vida num ritmo próprio – na verdade, no ritmo do baterista de sua banda. Ele a quer como sua vocalista, mas ela está decidida a recuperar seu trono. Será que Kacey vai alcançar o topo novamente? Ou vai descobrir que chegar ao fundo do poço meio que é… o máximo? Nesse divertidíssimo romance, Meg Haston conta a história de uma garota malvada que, com um bom par de óculos, passa a enxergar melhor não só as coisas, mas também a vida.

Crédito: Skoob

“Aqui é a Simon falando que coadjuvantes também têm (alguma) importância. Pense só. Sem um elenco de apoio, quem iria distrair o público enquanto a estrela troca de figurino?”

Lincoln Park (Chicago) não seria o mesmo sem Kacey Elizabeth Simon, a apresentadora do programa de TV Simon Falando, da escola Marquette. Tipo assim, ela é a primeira jornalista na história da Escola de Ensino Fundamental Marquette a ter o seu próprio programa de tevê semanal (todas as quintas-feiras, fiquem ligados). E não foi à toa que Kacey chegou até ali; o seu sexto sentido teve a incumbência de carregá-la ao momento da glória.
Não bastasse isso, Kacey também está na peça “Garotos e Garotas” da escola, interpretando Sarah Brown (a protagonista) e Quinn Wilder como Sky Masterson. Ah, ops, não falei sobre Quinn Wilder? Quinn é aquele garoto que existe em todas as escolas; aquele por quem as meninas se derretem e lambem o chão por onde ele passa; o garanhão do sétimo ano. E claro que Kacey deve ganhar esse jogo de paquera.
Por tudo isso e um pouco mais, Kacey decidiu comprar lentes (cor violeta) para arrasar no programa desta quinta-feira. O foco tem que estar na estrela, óbvio. E a estrela tem que brilhar, nem que seja de roxo.

“Aqui é a Simon falando que coadjuvantes também têm (alguma) importância. Pense só. Sem um elenco de apoio, quem iria distrair o público enquanto a estrela troca de figurino?”

E toda estrela tem uma melhor amiga. Molly Knight, uma garota super bonita, chamativa… no plano de fundo. Mas quem se importa? Molly definitivamente tem coisas mais importantes para pensar, como a sua festa de aniversário de 13 anos! Acredite se quiser mas seus pais autorizaram uma festa com meninos e meninas, juntos. Iupi, que máximo! Molly precisa das dicas de Kacey para bolar uma festa que tenha meninos e principalmente, meninos como Zander Javier – Calça Skinny – integrante da banda Gravity, que se apresenta no Rock’n’oll todos os sábados à noite.
Mas pera aí, isso quer dizer que a comemoração-só-para-meninas no Hotel Drake (com direito a suíte presidencial) já era? Ah, tá legal, era tudo o que Kacey queria: uma comemoraçãozinha no Rock’n’oll (um rinque de patinação). Nenhuma estrela jornalista merece isso por causa de um sr. Calça Skinny metido a roqueiro-emo.

Todavia, as lentes cor-violeta-fantásticas começam a causar problemas. Um olho vermelho aqui, uma coçadinha ali e definitivamente, as coisas não estão boas. É hora de fazer uma visita ao doutor Marco, e a morte social de Simon começa aqui: até suas vistas melhorarem, Kacey terá que usar ÓCULOS. Oh meu Deus, parem o mundo que Simon irá descer.

“É inacreditável como algumas pessoas podem ser tão superficiais. Quem se importava com festas de aniversário com tantas coisas horríveis e trágicas acontecendo no mundo? Desastres inomináveis, devastações atingindo milhões de vítimas impotentes ao redor do mundo? Furacões. Inundações. Terremotos.
Óculos.”

Pelo visto, a comemoração é feita no rinque de patinação e Kacey, como “boa amiga” que é, vai de qualquer forma. Tudo vai de vento em popa (mesmo com aqueles óculos na cara) quando, de um tombo na patinação, Kacey vai parar diretamente na cadeira do doutor Marvin Haussman, o cirurgião-dentista. A quebra de um molar foi a situação certa para o doutor observar o alinhamento dos dentes de Simon e a intervenção ortodôntica surge para resolver o problema (salve, salve doutor Marvin!).

“- Kacey. Kacey. – Agora ouvi uma voz masculina, profunda e grave. Minhas pálpebras se abriram e encarei a luz diretamente.
– Deus? – sussurei.
(…) Não era Deus. Era só o meu dentista nerd de morrer, que dizia coisas como “mocinha” (e que chegou uma vez a dizer “ora bolas, carambolas”, o que já devia ser motivo suficiente para um afastamento por más práticas).”

Pronto. Não há mais nada que possa acabar com a vida de Kacey, pode? Talvez o fato de sua língua ficar presa com “KAFEY FIMON”? Ou suas amigas tisorarem Kacey pela sua situação e sua decadência social? O vídeo do tombo na patinação ir para o Youtube e ser visualizado por todos os alunos da Marquette? É, leitores, as coisas podem sim ficarem piores. Kacey já não é a protagonista do “Garotos e Garotas” e seu programa foi brevemente cancelado. Oh vida.

Em uma dessas dramatizações do mundo colegial, Zander, ops, Sr. Calça Skinny convida Kacey a ser vocal na banda Gravity. Aparentemente, quando a gente canta, a língua presa some. Será que, mesmo não suportando Zander, valeria a pena tentar?
Não, Kacey não pode perder o foco! Ela quer a sua vida social de volta, suas amigas de volta. E para isso, vai contar com a ajuda de Paige Greene: uma ambientalista que foi amiga de Simon há muito tempo mas foi largada pelo seu jeito “esquisito”. Agora, quem sabe, seja a hora de contar com as estratégias de Paige.

O plano SKS (Salvando Kacey Simon) é uma via de mão dupla (Quid Pro Quo): Paige ajuda Kacey a retomar o seu posto na vida social e em contrapartida, Kacey ajuda na reeleição de Paige. E agora? Será que a vida de Kacey será a mesma? Dois novos personagens na sua vida, terão algum efeito? Ou Kacey simplesmente passará por cima de todo mundo e qualquer situação para voltar a ser a arrogante e egocêntrica Kacey Simon? Com óculos e aparelho, Simon aprenderá a dar valor nas verdadeiras amizades, não importa quão esquisitas elas possam ser (desde que sejam sinceras).

“A única diferença entre mim e os outros era que eu dizia o que pensava na cara das pessoas.”

Galera, que leitura divertida!! Me agarrei à ela desde as primeiras páginas e devorei a história em poucos dias (levando em consideração a minha lentidão para isso). Tem muitos detalhes que eu poderia citar na resenha mas eu estragaria a sensação maravilhosa de encontrar momentos engraçados no livro. Em algumas condições, Kacey tem umas tiradas e comparações super legais. Ri demais com os desabafos da personagem. E quando ela ficou com a língua presa por causa do aparelho? Só de lembrar fico rindo sozinha na frente do computador, rs. KAFEY FIMON FALANDO.

Meg Haston abusou da criatividade desde o começo, nos títulos de cada capítulo. O uso da primeira pessoa como forma de narração caiu super bem no contexto do livro. Outra tática utilizada pela Meg na narrativa é que, em algumas falas, a frase era unida em uma única palavra (peloamordedeus), dando mais ênfase na rapidez da fala do personagem e serviu muito bem para o gênero do livro.

Os personagens foram bem construídos, cada um com a sua personalidade ainda não-definida de alunos do ensino fundamental. Kacey é super dramática quanto aos óculos e aparelhos e os seus “piripaques” me deixavam vermelhas de tanto rir.
Na Operação Salvando Kacey Simons, a autora abusou da criatividade com um modelo de plano de sabotagem (um mapa do shopping). Ficou tão legal e divertido, que a sensação era a de que o plano SKS sairia do papel e viria à vida real.
Zander e Paige são personagens totalmente diferentes do grupo Kacey, mas quando estão juntos, se combinam. Gostei muito dessa mistura de personalidades nos personagens de ensino fundamental.
Muitos leitores podem ter odiado Kacey pelo seu jeito impetulante, mesquinho e “sou a melhor do mundo e passo por cima de você”, mas os momentos mais hilários que passei durante a leitura foram nas falas dela.

Resumindo, a história em si não tem um contexto super profundo e filosófico. O final não é o melhor do mundo. Pelo contrário, é uma história bem leve, para relaxar. Mas os pequenos detalhes – como o desenvolvimento da linguagem, da narrativa, dos personagens – é que tornam o livro “bom-para-se-devorar”. Este é o primeiro livro da série e já foi lançado a continuação How to Rock Break-Ups and Make-Ups. Com certeza estou aguardando ansiosa e espero que a Intrínseca nos presenteie com o segundo livro.

Vasculhando informações na Internet, me deparei com a série How To Rock, lançada pela Nickelodeon. E advinhem? A série televisiva foi baseada no livro da Meg! Pelo trailer, não vi muita semelhança e a sensação é de que a série na TV é bem menos engraçada e mais artificial, mas posso estar enganada.

Se você já leu e/ou assistiu e quiser compartilhar sua opinião conosco, fique à vontade para expressá-la nos comentários! Espero que tenham gostado da dica de leitura!
Até o próximo post!

Meg Haston

Meg Haston sobreviveu a óculos e aparelho na escola; se ficava bem com eles… bem, essa já é outra história. Mas ela chegou a se dar bem com outras coisas, incluindo pulseiras bate-enrola, um diploma de bacharel em comunicação na Universidade de Northwestern e o mestrado em aconselhamento profissional pela Universidade da Geórgia. “Óculos, aparelho e rock’n’roll é seu primeiro romance.


Site da autora | Blog da Intrínseca


• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 20 comentários nesta postagem" •

Carlinha, disse: - 11-12-2012 (14:12)

Flor, que saudades do seu blog!!!
Adorei a resenha… estava pensando em ler esse livro depois, tem tantos na fila, mas vou começar a leitura agora!!!
Beijinhos


Am, disse: - 11-12-2012 (15:51)

Adorei a resenha! Ainda não conhecia essa série e fiquei louca pra ler, parece ótima!!
Beijinhos

Am
http://www.vinteepoucos.com.br/


Jaira Costa, disse: - 11-12-2012 (20:28)

Oi, Jeh

eu gostei da capa desse livro….e essa editora eu gosto de quase todos os livros…então assim que tiver uma oportunidade eu vou comprar……e saber que ele é divertido me anima mais ainda pra ler…..

adorei a resenha….deixou ele na minha lista já….

bjiss flor..

e ah feliz niver do blog….viu

Jaira

Livros e Versos


Quequel, disse: - 11-12-2012 (20:31)

Olá !!
Vc não já fez resenha desse livro ?! rsrs
Ou eu estou doida? kkk

Amei a foto !
Bjionsssssssssssss


Ana Paula, disse: - 12-12-2012 (01:12)

Primeiro gostaria de dizer que achei seu blog uma graça. Sobre o livro achei bem interessante, nunca tinha visto, mas o titulo e a capa ja me chamaram a atenção o colegio fica em Chicago que épra onde eeu vou viajar ano que vem haha enfim, a personagem parece prender a atenção, vai pra minha lista de desejos claro haha


Carolina, disse: - 12-12-2012 (01:47)

Sempre vejo esse livro na livraria porque a capa dele chama muita atenção, mas por ele estar na estante de livros infantis eu sempre fico com um pé atrás. Agora to querendo voltar lá e comprar HAHAHA Já tinha ouvido falar de How To Rock e já até peguei umas partes zapeando os canais, mas nem sabia que tinha sido baseada no livro!

Beijão Jeh!


Babi Lorentz, disse: - 12-12-2012 (13:51)

O mais legal na sua resenha é que você usou exatamente a mesma linguagem da autora pra passar pros leitores a história do livro. Acho isso incrível em você, Jeh.
Assisti o trailer e não vi muita semelhança assim, a não ser o nome da personagem, que eu imaginava mesmo ser loirinha e tal, oh god!


Nica (@DraftsdaNica), disse: - 12-12-2012 (14:05)

ADOREI a resenha! Completinha e com gostinho de “preciso ler e me divertir tb”!!! Já coloquei na lista de desejados!
Beijos,
Nica
http://nicasdrafts.blogspot.com.br/


May, disse: - 12-12-2012 (16:44)

Ainda não li o livro, mas parece ser interessante! <3

Beijinhos,
May :*


Amanda Faustino, disse: - 12-12-2012 (16:56)

O título tem tudo a ver comigo, uso óculos, aparelho e gosto de rock. Na verdade, eu tinha mais vontade de ler esse livro, ainda tenho, mas antes era mais.

Beijos,
Mandi – Book and Cupcake.


Aione Simões, disse: - 12-12-2012 (17:08)

Oi flor!
Não é um livro que me chama muito a atenção, mas parece ser bem divertido mesmo e acredito que o principal é que proporcione uma leitura gostosa, né?
Não conhecia a série, nem muito menos sabia ser uma adaptação…
Beijão!


Stefani Goulart, disse: - 12-12-2012 (17:20)

O título já é o máximo né!
A capa então, nem se fala! Só por ela dá pra perceber o que vem por aí antes de ler o livro hehe :)
E sua resenha me fez ter muita vontade de ler, o livro parece ser bem legal e divertido :D

Tem selinho pra você lá no blog: http://goo.gl/TPsTN
Beeeijos


Amy, disse: - 14-12-2012 (12:11)

Não vi a série e ainda não li o livro.
Que vergonha, mas pós leitura da sua resenha, fiquei curiosa.
quero muito ler… culpa de quem? da dona Jessica asato.

beijo

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Amy, que saudade de você aqui!
=D

Então, eu nem sabia dessa série na TV! Fiquei sabendo quando fui procurar algumas informações extras sobre o livro (se tinha continuação, por exemplo). Encontrei o trailer e até duvidei que ambos estivessem relacionados (a série não se parece muito com a história do livro, mas enfim)!

É leve, relax e divertido demais! Acho que você vai gostar! ;)

Beijão!




Laura Fernandes, disse: - 22-12-2012 (02:29)

Ansiosa pra ler, falaram tão bem dele… Amei a resenha. ^^


Beth, disse: - 11-04-2013 (17:15)

Eu li esse a pouco tempo, e me apaixonei… eu esperava mais pelo final, é claro, mas não deixou de ser perfeito. Ele é rápido, fácil de ser entendido, mas não deixa de ter suas emoções! Muito bom, está na minha lista de livros preferidos. Quem ainda não leu, aconselho a ler. E olhe que eu não falo isso de um livro qualquer!

Beth
http://chataaoquadrado.blogspot.com.br/

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Verdade Beth, o final foi mais leve só que o desenrolar dele é muito legal! As narrativas me faziam rir pra valer e eu tive ótimos momentos de alegria com esse livro! Olha como um livro não pode ser julgado sem ser lido, né?

Beijos e boa semana! ;*




Helo, disse: - 03-02-2014 (17:38)

How to Rock Break-Ups and Make-Ups já está disponível em português?

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Ainda não, mas acredito que a Intrínseca o lançará logo!
Beijos!




Dani Guirado, disse: - 27-03-2014 (12:24)

Também gostei bastante do livro, apesar de ser uma das pessoas que não gostou da Kacey por conta do seu jeito “sou a melhor do mundo”! rsrsrs

Mas que bom que ela melhora! E Zander é amor eterno! ?

bjos!


@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo