uncategorized category image

O Pacto :: Joe Hill

12 . maio . 2011

Demorei mas voltei com mais uma resenha de um livro da nossa editora parceira Sextante. Terceiro livro publicado do autor Joe Hill, “O Pacto” é a história de um homem que se transforma no demônio e no envolvente suspense sobre a morte de sua namorada. Desde já confesso que, quando se trata de livros policiais e suspense, tenho dificuldades em resenhá-los, mas vamos lá!
Confiram a resenha!

O Pacto (Horns)
Autor: Joe Hill
Ano: 2010
Páginas: 320
Editora: Sextante
Sinopse:

Quando as pessoas que você ama lhe viram as costas e sua vida se torna um inferno, ser o diabo não é tão mau assim.”

Ignatius Perrish era um garoto quando conhece Merrin Williams, a garota dos seus sonhos. Porém, 10 anos mais tarde, Ig é acusado de estuprar e assassinar sua namorada. Apesar de não terem provas concretas contra ele, todos tinham em seus corações a certeza de que Ig matou Merrin. Seus pais, seu irmão e até seu melhor amigo. Quem dera Ig conseguisse encontrar e matar o desgraçado que acabou com uma vida, ou melhor, duas: a dele e a de Merrin.
Voltando para sua cidade natal e saindo de uma bebedeira, Ig descobre que chifres nasceram na sua testa. Chegando em sua cidade, Ig descobre que as pessoas com quem conversa ficam sob influência de seus chifres, revelando seus maiores pecados. E diante dessa descoberta e revelação, Ig resolve descobrir quem realmente matou sua Merrin.

Nossa, nem tenho como explicar o quanto esse livro mexeu comigo, em diversos níveis e categorias. Com a capa e o título revelador, imaginei que seria uma história macabra ficção científica com monstros feios e só. Mas Joe Hill, além disso, nos leva a refletir sobre o demônio que existe em todos nós, alguns adormecidos e outros fazendo a festa. Não importa o quão demorado seja, uma hora a circunstância vai mostrar seu lado pecaminoso, seus segredos mais ocultos.
Vou tentar explicar de forma simples sobre o último livro de Joe Hill.

Primeiro devo alertá-los que o livro não tem ordem cronológica. Ele vai e volta do passado distante, para um passado mais perto e para o presente. Aleatoriamente. Indo e vindo. O livro é narrado em terceira pessoa, pelo autor, mas alternando entre os personagens Ig Perrish, Terry Perrish e Lee Torneau (melhor amigo de Ig).

Ignatius Perrish sempre foi um garoto calmo, simples e “na dele”. Um garoto que não traria qualquer problema. Diferente de seu irmão Terry, que gosta de agitar umas ou outras. Diante de uma brincadeira que Ig fez questão de entrar na onda – em troca de uma bomba-caseira -, acaba conhecendo Lee, seu melhor amigo. A amizade começa com uma mentira, onde Lee se apresenta como um amigo pobre, sem dinheiro, miserável.
Em um domingo qualquer, Ig está na Igreja rezando para seja lá quem for quando uma luz fica piscando em direção ao seu olho. Quando abre e vê, uma garota do outro lado da Igreja está com um crucifixo na mão, jogando a luz no olho dele. Ig nunca tinha visto aquela garota mas ele sabia que ela era especial. Ao final da missa, a menina esquece seu crucifixo no banco e Ig resolve consertá-lo.
Desde então, a garota nunca mais apareceu em Gideão (New Hampshire), cidade onde se passa a história do livro. Entre várias aventuras e confissões, somos levados à dez anos depois, em que Ig é acusado de estuprar sua namorada (a menina-do-crucifixo) e assassiná-la. Apesar de não terem provas criminais no local, todos os moradores culpam Ig pelo assassinato, já que aparentemente ele foi a última pessoa a ver a garota no Pit Stop.

Depois de uma bebedeira daquelas, ele se encontra na fundição (local em que muitos acidentes e tramas do livro acontecem), e depois de mijar na cara da imagem da Virgem Maria, vai em direção à sua casa para descobrir quem é o verdadeiro assassino de Merrin. Quando Ig se olha no espelho, descobre que duas saliências estão expostas na sua testa. Uma coisa feia e que lateja bastante, parecidos com… chifres.
Não importa. Ig vai para Gideão e quando encontra sua “namorada-temporária” Glenna no apartamento, a garota simplesmente começa a revelar seus maiores pecados, desejos e aventuras. Seu demônio confrontando um demônio. Ig não sabe porque isso está acontecendo mas a garota fica fora de si, com os olhos brilhando de excitação. E algum tempo depois, esquece do que disse.

Essas revelações vão surgir diante de todos que Ig abordar. São todos hipnotizados por ele, revelam seus segredos obscuros com alegria e ganância. Não veio em melhor hora: Ig está decidido que, com esse “poder”, irá encontrar o assassino de sua ex namorada. E mais um poder que se desenvolve: ao tocar uma pessoa, Ig volta ao passado da mesma, em flashbacks aleatórios, revelando detalhes sórdidos e macabros.

Mas nem todo poder vem para o bem. Em cada pessoa, uma nova revelação. O padre, seus pais, sua avó, seu irmão e principalmente seu melhor amigo, todos revelando o que realmente pensam de Ig. Dói. Machuca. E se torna prazeroso.
Ig começa a se deliciar com esse poder e o demônio começa a tomar conta dele. O seu demônio começa com a vingança. Sua transformação vai ocorrendo durante a leitura, com a pele vermelha, os chifres e de quebra até um cavanhaque. Ele precisa disso até encontrar o assassino de sua ex namorada e armar a melhor cilada para matá-lo.

A história, no geral, é muito boa! Faz a gente refletir que, muitas pessoas são o demônio em pessoa, não dá pra lutar contra os pecados. A gente pensa sobre a vida e a morte; o bem e o mal. Algumas cenas são bem fortes e eu fiquei com medo na maioria delas. Mas em alguns momentos fiquei confusa, confesso. Não entendi alguns trechos do livro e a relação com a história central.

Joe Hill usa três “ícone-simbologia” que representam o mal: a cobra, o rock e fundição.
Aliás, não é a primeira vez que o rock está inserido na obra. Em A Estrada da Noite, o personagem principal é um rockeiro-cinquentão.
Cada um destes ícones estão ligados com Ig e sua transformação demoníaca. Joe também usa passagens da Bíblia e transforma o conceito de salvação e misericórdia para o lado do mal, onde Ig dá sua “palestra” para as cobras, suas aliadas.

Eu recomendo a leitura mas é preciso que você tenha fé naquilo que acredita. Até o autor acreditou em certo momento que o livro era em si só o Diabo. Quando se trata disso, eu acho que vai além de ficção.

Para quem já leu o livro

{mais…}

Espero que tenham gostado! Quem já leu o livro e quiser compartilhar suas opiniões, fiquem à vontade!
Um grande beijo e até o próximo post!
xoxo

Joe Hill

Joseph Hillstrom King, mais conhecido como Joe Hill é um escritor estadunidense de livros do gênero de ficção. É filho do também escritor Stephen King. Seu nome foi escolhido como uma forma de homenagem ao anarquista sueco Joe Hill. Em 2007, lançou um livro de terror, intitulado no Brasil de A Estrada da Noite. É também de sua autoria a coletânea de contos Fantasmas do Século XX, publicada no Brasil em 2009

Site do autor Site da Sextante



• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 81 comentários nesta postagem" •

Manuh *.*, disse: - 12-05-2011 (16:06)

O Hill é filho o Stephen King, então a influência vai muito além do que a gente imagina. Comprei ele no aeroporto, não gostei.. desistir, comecei de novo, desistir mais uma vez. =S

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Manuh *.*,

Ah sim, com certeza! Joe Hill, apesar de ter seu estilo próprio, carrega algumas características do pai na escrita e é bem legal!

Poxa, desistiu? Mas o que te fez desistir? Espero que consiga terminá-lo! ;)
xoxo




Bruna, disse: - 12-05-2011 (16:41)

Jéé… que RESENHA, meu deus, preciso ler esse livro! É tão Supernatural (seriado)!! Mas antes eu vou ler o Estrada da Noite que ta me esperando lá na estante do meu namorado! =DDD

Adorei… e nossa, tem que ser bem cabeça para ler esse livro e não se deixar levar… minha mãe se sonha que é sobre “demonio” ela começa a xingar… maaaaas eu só olho e deixo né. hahahah

Beeeijocass

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Bruna,

Oi flor!! Poxa, nem esperava tanto elogio, obrigada mesmo! Foi meio difícil escrevê-la mas espero que tenha atingido o objetivo.
Eu recomendo mesmo que comece a leitura do Joe com “A estrada da noite”. Você vai estar mais preparada para ler “O pacto”, a história é mais profunda sabe? =)

Aaah, mas aí complicou, só a capa de “O pacto”, o nome e tudo o mais, já deixa no ar que é sobre demônios, melhor você encapar a capa! Hihihih! Nossa, meu pai é super evangélico quanto à isso e quando ele morava aqui, nossa, eu evitava mostrar os livros que eu lia… Huahauha eram tudo com nome macabro!
o.O

Beijos!




Martha Sossai Spadeto, disse: - 12-05-2011 (17:29)

Hahahaha! Esse livro é um dos meus preferidos! Achei muito diferente dos que eu tinha lido e a Sextante inovou bastante!! Dou nota 10!!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Martha Sossai Spadeto,

Bom né flor? Eu comprei “Fantamas do século XX” dele também, o segundo livro do autor. Se não estou enganada são contos/crônicas de terror e parece bom mas ainda não tive tempo para lê-lo… =(

Beijos!




Loraine, disse: - 12-05-2011 (17:43)

Ainda não li esse livro mais morro de vontade de ler além desse, os outros de Joe Hill. Dizem que ele é um otimo escritor, incrivel, ele é filho de Stephen King né? Um dos Melhores escritores…
A resenha ficou incrivel só aumentou mais ainda minha curiosidade, esse é um tipo de leitura que me indentifico muito, Adoro Mistério.

Beijinhos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Loraine,

Sim, é filho do Stephen. O filho carrega algumas características do SK na escrita mas ele tem seu estilo próprio. Se você ainda não leu Joe Hill, recomendo que comece com o primeiro mesmo, “A estrada da noite”!
Depois me conta o que achou, ok?

Beijos!




Nanda, disse: - 12-05-2011 (17:45)

Eu to querendo a muuuito tempo lê-lo, muito tempo mesmo x_x haoeihaoeih. mas até hoje nao consegui :( Espero logo poder fazer isso >< awn rs

Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Nanda,

Aah flor, que bacana!! Tem promo no blog da Taty, se quiser tentar…

http://www.tatybooks.com/2011/.....pacto.html

Beijos!




Mirelli, disse: - 12-05-2011 (17:58)

Aiii AMIGAAAAA (assim mesmo, gritando)
Esse seu layout ficou fofo demaissss da conta! Amei ;)

E agora indo para a resenha, eu estou louca para conhecer esse auotor… todos falam muito bem, aliás, é ele que é filho do Stephen King?

Preciso mesmo ler esse livro.

Muitos beijooos!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Mirelli,

Hauhauhauha, rindo do seu comentário!! ;)

Obrigada Mih, nossa, demorou pra eu encontrar as cores que me deixariam em paz. Encontrei essa imagem em um CD de backup que eu tenho de anos atrás e achei fofa. Obrigada!

Isso mesmo, Joe Hill é filho do Stephen King e escreve muito bem. Apesar de ele ter lançado “O pacto”, recomendo que você leia primeiro “A estrada da noite”. Você vai estar mais .. uh… preparada pra ler “O pacto”.

Beijos!




Breyla, disse: - 12-05-2011 (19:38)

menina vc é uma verdadeira máquina de fazer layouts! ninguém te segura!! kkkkkkkkkkk

mas agora me contaaa peloamordedeus quem é o assassino!! fiquei tão curiosaaaaaaaaaaaaa kkkkkkkkkkkkkkkkk
adorei a história do livro! compraria com certeza! resta saber se o livro é tão bom quanto a sua resenha rssrs

bj!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Breyla,

Huahauha que é isso, quem dera. Perdi o jeito com os brushes, só isso e fiquei arrasada flor. Acho que perdi meus brushes, patterns, shapes, etc. E a preguiça de procurar? Aff!
Hehehe

Na na ni na, não posso revelar quem é. A história é bem mais complexa e cheia de reviravoltas do que consegui explicar. Hahahah, acho que você vai gostar. Tem promo dele no blog da Taty, se quiser participar:
http://www.tatybooks.com/2011/.....pacto.html

Você gosta das minhas resenhas?? o.O
Ganhei meu dia!!! \o

xoxo




Regiane, disse: - 12-05-2011 (19:38)

Esse é um dos livros que tanto desejo do Joe Hill, desde que eu li A Estrada da Noite e percebi que ele levava talento para coisa. Totalmente genético hehehe.

Achei interessante em saber que a história é totalmente diferente do que ele já escreveu anteriormente.

Gosto muito de histórias sem ordem cronológica. Sangue e Gelo também está no presente, de repente vai pro passado, e vice-versa.

Fiquei bem curiosa em saber que ele explora essa coisa de reflexão, do bem e do mal que está bem vivo na gente, na nossa vida.

Parabéns pela resenha flor!!!!

Beijinhos

Ler e Almejar

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Regiane,

É bem genético mesmo. Em “O Pacto” acho que Joe foi muito mais profundo, mexendo com uma parte de nossas vidas que sempre foi um ponto de interrogação: a fé. E em muitas partes entrei em conflito comigo mesma, por isso que eu disse que a gente tem que ter uma base bem sólida naquilo em que acreditamos porque podemos dar uma balançada na corda… :x

Espero que goste do livro flor! Quando lê-lo, quero saber sua opinião! ;)
xoxo




Mariana Ribeiro, disse: - 12-05-2011 (20:34)

Olá, Jeh!!
Sinceramente, não é o tipo de livro que desperta a minha atenção. Mucho loco essa coisa de não ter um tempo cronológico específico e ficar variando entre presente, passado e futuro rs.
A sinopse em si também não me agradou muito, mas quem sabe algum dia eu mude de ideia, quando a lista de leitura diminuir mais rsrs.
Adorei a sua resenha, flor!
Bjos.

Mariana Ribeiro
Confissões Literárias.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Mariana Ribeiro,

É, realmente o livro às vezes me confundiu por causa da cronologia mas fui pegando o fio da meada pelo uso da letra itálica, o espaçamento, esses detalhes que ajudam muito na leitura!

Se você não gostou desse gênero pode acabar recomendando pra alguém que goste ou esteja procurando uma leitura assim, né?? ;)

Beijos!




Juh, disse: - 12-05-2011 (21:33)

Fui lendo a resenha, lendo lendo e li o spoiler! Que raiva huahuahauahaua
Adorei a resenha Jeh, ficou ótima, como sempre ;)
Quero muito ler esse livro.
beijos
Livros e blablablá

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Juh,

Aaah desculpa flor, eu esqueci de fechar o código de spoiler e ele ficou exposto, que saco!! :x
Desculpa mesmo!

Que bom que gostou flor! Sabe que tá tendo promo dele no blog da Taty?
http://www.tatybooks.com/2011/.....pacto.html

Beijos!




Fernanda Matos, disse: - 12-05-2011 (22:29)

Oi Jeh!

Já vou logo dizendo: queria escrever um monte de spoiler aqui para comentar sobre o livro com vc mas vou me conter senão seus leitores irão me bater [rimou… hihihi]!

Esse livro me deixou irritada! Achei os três protagonistas bem idiotas, por uma série de motivos que não vou escrever aqui [censurado]! Eu ficava xingando mentalmente os personagens enquanto lia o livro, sabe? Ahhh, xinguei muito o autor tb… hehehe! Achei que ele poderia ter condensado mais a história, não precisava ter enrolado tanto e nem confundindo tanto a nossa cabeça! E tb não gostei do vocabulário chulo dos personagens… não é porque o livro é sobre o nosso demônio interior que precisa esculachar, né?

Mas aí li a sua resenha e fiquei pensando: acho que o Ig conseguiu liberar um pouquinho do meu demônio interior ao longo da leitura, pasme vc! E gostei muito da parte em que ele diz que os objetivos de Deus e do demônio são basicamente os mesmos e que, na verdade, eles deveriam trabalhar juntos, unir forças… hahaha!

Sobre aquela viagem total de consertar a lua, acho que foi para simbolizar o momento em que os parafusos da cabeça do Lee caíram, se perderam no milharal da vida e nunca mais foram encontrados… kkkkkk!

Enfim… eu tinha criado muitas expectativas sobre este livro e ele não correspondeu ao tamanho delas!

Bjo!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Fernanda Matos,

Huahauhauhauah, sem problemas, eu entendo.

Eu já achei os personagens bem legais. Por exemplo, cada um veio em minha mente de um jeito mas era totalmente diferentes, humanos, sujos, “promíscuos” entende? Não tem o bom e o mal. Todos mostram seu lado mal e eu gostei disso. Hehehe!
A ordem cronológica às vezes me confundiu mas consegui pegar o “fio da meada”. Algumas partes realmente não foram necessárias, como a infância do Lee e a porcaria de consertar a Lua! Huahauhauha

O vocabulário chulo ao qual você se refere é em relação aos palavrões? Achei bem normal, já que o Stephen King também tem umas de usar palavras baixas no livro.

Enfim, eu fiquei atordoada por um bom tempo, principalmente na cena em que Ig parece um profeta com suas cobras na Fundição falando de Deus e blasfemando e tudo o mais, putz, fiquei muito “noiada”.

Beijos!




Rálita (Morringhan), disse: - 13-05-2011 (09:01)

Li bem “por cima” sua resenha Jeh porque vou ler o livro e não quero me influenciar muito rs Mas percebi que vou encontrar algo que encontrei em “A estrada da noite”…Esse elo nós mesmos, a história começa desafiadora, com uma promessa de um medo absurdo mas que no fim os acontecimentos por mais loucos, diferentes da nossa realidade e que bem poderia nos assombrar, na verdade é algo que já faz parte dos nossos medos e sentimentos internos…E no fim há uma mensagem,um sentiemnto positivo. Claro, isso foi o que senti em “A estrada da noite” e nem sei se estou sendo clara no que estou dizendo. Mas espero muito desse livro, bem como de todas as obras posteriores desse autor que herdou o melhor de seu pai para compor suas tramas, mas acrescentando aspectos que lhe são únicos e que um dia o desvincularão da figura de seu pai. Vai deixar de ser apenas “o filho do Stephen King” para ser o “incrível Joe Hill que ainda por cima tem um pai aclamado como o Stephen King’ ou algo assim.
kisses ^-^

P.s: Quando eu ler, volto e leio a resenha com todas as suas linhas tá? É que como ela é grandinha achei que poderia encontrar coisas reveladora. Eu não ligo para Spoilers, eles não diminuem minha vontade de ler os livros, mas como vou ler esse livro por esses tempos quero desenvolver minha própria crítica.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Rálita (Morringhan),

Flor, eu senti em “A estrada da noite” uma trama mais fictícia. Em “O pacto” acho que o autor foi muito mais fundo, mexendo realmente com nossa fé, deixando-nos com questionamentos e fiquei até atordoada por um tempo pensando se o que eu acreditava até então realmente era a verdade ou era uma mentira, sabe?

Encontramos também algumas características semelhantes ao do SK. Tal pai, tal filho, né?? Heheheh

Sem problemas, quando ler o livro não esqueça de me dizer o que achou, ok?? =)
Beijos!
xoxo




Rálita (Morringhan), disse: - 13-05-2011 (09:03)

Mariana Ribeiro,

Eu acho esse lance cronológico bem legal, me lembra um pouco os seriados…

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Rálita (Morringhan),

Eu não sou contra mas o autor/autora tem que saber lidar com a cronologia. Não adianta ir e voltar e fazer aquela zona na história né? Rs.
E eu digo que não é qualquer autor que tem esse dom de mexer com a ordem cronológica na narrativa…

Beijos!




Taty Books, disse: - 13-05-2011 (13:25)

Concordo em tudo… Impossivel não lembrar de A Colheita Maldita, rsrsrs

Fiquei apavorada quando falava de Jesus ou as coisas que soavam como “blasfemia”, tipo… “mas você é pescador de homens” falaram pra ele enquanto era o diabo…

Enfim, gostei dele tbem… rsrsrs

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Taty Books,

Hehehe, pois é! Sabe aquela cena que ele fica meio como um profeta com aquele monteee de cobra e fica falando de Deus, blasfemando e praticamente jogando o leitor para a dúvida? Puta merda, fiquei meio noiada ali! o.o
Mas enfim, foi bom no geral!

Beijos!




Vívian, disse: - 13-05-2011 (13:40)

Eu ainda não li mas achei uma história bem interessante, faz um tempinho que quero ler, hahaha. Espero que seja logo! Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Vívian,

Aaah que bom flor, espero que consiga em breve! Aliás, tem promoção dele no blog da Taty: http://www.tatybooks.com/2011/.....pacto.html

Caso queria tentar… ;)

Beijos!




Bruna Andrade, disse: - 13-05-2011 (14:13)

Nossa, se os livros do King já viram a gente do avesso, os do filho dele não devem ficar tão pra trás.
Ainda não li nada do Hill, mas vontade não falta, rs.
Como a Manuh disse, com certeza tem muuita influência aí. Aliás, a falta de cronologia e a narração de personagens diferentes me lembrou A Coisa, do King.
Bela resenha ^-^

Beijinhos!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Bruna Andrade,

Hauhauhauhauha, os do Joe são mais palpáveis. O Stephen tem aquele jeito de viajar de vez em quando, como em “A coisa” quando uma tartaruga “vomitou” a Terra. Sabe? Joe também tem umas loucas de escrever essas coisas e eu fico um pouco confusa. Mas eu gosto!
*-*

Beijos!




Babi Lorentz, disse: - 13-05-2011 (14:29)

Acho que ao mesmo tempo que tenho vontade de ler esses livros sobre demônios e essas coisas mais assustadoras (eu morro de medo de assistir Supernatural sozinha, então tire suas conclusões sozinha: Sou ou não sou uma medrosa?) para mim, tenho medo até de abrir o livro, hahaha.
Vou ficar apenas olhando as resenhas e vendo se crio coragem.
Beijão

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Babi Lorentz,

Humm, não sei responder flor, nunca vi Supernatural. :x
Pelas propagandas parece bem macabro mas vi um dia um pedaço de um episódio e achei idiota…. o.O

Se você ainda não se sente segura com esses livros então não force. Mas você pode dar dicas para quem gosta desse gênero, né?? ;)

Beijos!




Isabel Maia, disse: - 13-05-2011 (15:35)

Esse é o tal livro que o título foi traduzido para “Cornos” aqui em Portugal.

Já li várias resenhas positivas desse livro feitas por bloggers de cá mas confesso que não me fez ter curiosidade.

Eu sou uma medrosa (pronto, falei!) e tudo o que seja terror ou algo mais direccionado para o terror me assusta. Nem sei como sou fã de The X-Files, Fringe, etc… Mas já tou melhorando! Li Stephen King (o pai do Joe Hill) e adorei, tou adorando os romances mais sobrenaturais do André Vianco (com a vampirada toda, demónios e anjos…).

Quem sabe eu um dia não ganho coragem e me aventuro pelos livros do Joe Hill…

Bom final de semana e um beijo DAQUI PARA AÍ :)

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Isabel Maia,

Ah que legal, tanto é que o livro em inglês é Horns. Se você se considera medrosa então talvez, só talvez, você deva deixá-lo de lado. Quem sabe quando se sentir mais segura comece a lê-lo. A gente encontra bastante características de Stephen King na escrita do Joe Hill. Tal pai, tal filho! Rs..

“A estrada da noite” é um bom livro pra começar. E sim, é o primeiro livro dele. Hehehe.
Estou com o “Fantasmas do século XX” dele também mas não li ainda, se for mais “light” eu te indico ok? ;)

Beijos com muito carinho DAQUI PARA AÍ!
xoxo




Raquel Euphrasio, disse: - 13-05-2011 (17:41)

Pouca empolgada vc ficou com o livro em?!!
Parece ser muito interessante..
Vou por na listinha! rs

Bjinsssssssss

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Raquel Euphrasio,

Aaah é, bem pouco, hauhauha. Na verdade foi complicado resenhar esse livro por envolver questões de fé, sabe?? Mas enfim, é bom!

Beijos!




Carolina, disse: - 13-05-2011 (19:00)

Nossa, que tenso. HAHA Já tinha ouvido falar no livro, mas essa é a primeira resenha que leio e ela já me deixou fissurada. Fiquei lendo e tipo “nossa” “ai meu deus” HAHAHA Imagina como vou ficar lendo o livro :’)

Jeh, já postei a resenha de Piedade da Jodi Picoult. Dá uma olhada quando puder (;
Biejos xx

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Carolina,

Huahuahauh, é, o livro é CHEIO de mistérios, reviravoltas, vai-e-vem e algumas partes me deixou meio que “traumatizada”, sabe?
o.O

Mas é um livro que eu recomendo, para maiores de 18 anos e que tenham fé em alguma coisa boa, claro! Hauhauahu

Opa, vou passar no blog pra conferir a resenha, estou super curiosa! Hehehe!

Beijos!




Bruno, disse: - 13-05-2011 (19:59)

Olha, eu morro de medo dessas coisas de demônios, tipo… sou cagão mesmo, desculpe o termo.
mas sei lá, parece ser interessante o livro… quem sabe eu crio coragem (ou vergonha na cara mesmo) pra ler (:

beijos & abraços, Bruno.
The World Of Carol Espilotro

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Bruno,

Opa, mas e você acha que eu sou fortona?? Eu sou daquelas que cagam na zorba mas adora atormentar com a varinha sabe? Na hora que eu estiver no aperto, aí quero ver se vou ler essas coisas… Não aprendo mesmo, tsc tsc tsc!

O livro é muito bom, apesar de ter essa possibilidade de cagar nas calças, fazer xixi na cama, etc. Mas se você não gosta do gênero, é bom ficar sabendo porque você pode dar dica pra quem gosta, né??
=)

Beijos!




Lidiane Andrade, disse: - 13-05-2011 (20:37)

O que olhei primeiro foi sua foto, achei que teria odiado o livro mais que bom que gostou e parece uma historia legal mais não sei se leria!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Lidiane Andrade,

Huahauhauha eu ia fazer chifres em mim e ser mais criativa mas fiquei com medo…vai de retro!!!
o.O
Daí fiz essa cara de medo meio nojo! Huahauhauah ficou tosco!!!

Então, é um livro que me deixou meio artomentada, cheia de interrogações na cabeça e me assustou um pouco mas é bom!

Beijos!




Juliana, disse: - 14-05-2011 (08:55)

Adorei o que você escreveu, bem detalhado. Fiquei doida pra ler! Eu não aguentei e li também a parte só pros que já leram o livro! uHAuhAUhA

Beijos!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Juliana,

Huhuhuh obrigada flor, espero que quando for ler o livro, goste!!

Aah eu sou uma tapada, esqueci de fechar o spoiler para ficar com “veja mais”… sorry! :x

Beijos!




Lari, disse: - 14-05-2011 (09:42)

Só a frase do livro já me deixou interessada. Muito inteligênte a frase. E se ele é filho de Stephen King, isso só soma pontos :’)
A capa realmente faz pensar que é só terror e monstros, e pá. Mas a filosofia dele parece ser bem interessante sobre os demônios que existem em nós. E valeu a dica :D
Beeijo, Jéssica.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Lari,

Ahmram, eu também adorei a frase “slogan” do livro! Sim, é filho do Stephen King e o Joe Hill usa algumas técnicas do pai na escrita, bem bacana!

Beijos!




Jéssica Malta, disse: - 14-05-2011 (10:53)

Aaaah, acabaram de me emprestar “Estrada da Noite”. Vamos ver se eu gosto para poder continuar lendo os livros do autor.
Mas pelo comentários tenho a sensação de que vou amar, hein? :)

beeeijo, Jeh!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Jéssica Malta,

Huhuhuh eu AMO “A estrada da noite”. Esse livro é muito bom mas não acho que seja tão real envolvendo fé, sabe? É mais ficção mesmo, então a gente leva uns sustos mas nada de óhh. Em “O Pacto”, o que foi dito, a história em si ficou remoendo sabe? Fiquei até com medo de ficar meio atormentadinha, hauhauhauah!

Boa leitura, depois me conta o que achou! ;)
xoxo




Jéssica Malta, disse: - 14-05-2011 (10:53)

Jéssica Malta,

ps: O Meine Liege está tãão lindo! *__*

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Jéssica Malta,

Ówwwn, vou ser sincera: amo quando recebo comentários elogiando o blog: o layout, os posts, etc.

Obrigada flor!
xoxo




Amanda Faustino, disse: - 14-05-2011 (13:09)

Eita, tô meio que com medo kapskaps’
Bejs*;

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Amanda Faustino,

Humm, se ficou com medo na resenha, melhor deixar pra recomendar o livro pra quem gosta do gênero! Hihihih

Beijos!




Vanessa, disse: - 14-05-2011 (14:41)

Surtei agora, eu não tinha visto ainda o layout novo do seu blog, que fofura que ficou!!!!!!!
Lindo mesmo viu, amei!

Adoro Joe Hill, tenho “A estrada da noite”.

bjs

Vanvan – Balaio de Livros.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Vanessa,

Huahauhauha, que bom que gostou Vane!!! Eu gostei das cores sabe? Precisava de tranquilidade, de umas cores mais claras e acho que consegui!!

Mulher, me diz, como foi o parto? Está tudo bem? Está de repouso?? Anita, vi no seu blog, que nome lindooo!!! Adorei a foto viu!!!

“A estrada da noite” é mais pro lado fictício do que pra religião, a fé… Mas eu amo também!

Beijos!
xoxo




Karine Marinho, disse: - 14-05-2011 (19:37)

A sua resenha foi muito bem feita, mas evito livros desse tipo, ele é o tipico livro que me deixaria sem sono olhando pra os lados esperando que algo me ataque, então eu passo tranquilamente.
Beijos,K.
Girl Spoiled

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Karine Marinho,

Hauhauahuah, é, tem algumas partes que nos deixam meio com medo mas nada muito, “oh Meu Deus, nunca mais serei a mesma”. Mas se você não se sente bem com esses livros, então deixa pra depois ou recomenda pra quem gosta desse tipo de leitura… né? ;)
Beijos flor!




Amanda, disse: - 14-05-2011 (21:12)

Nossa Jeh amei sua resenha!!!
E acho que vou amar o livro! Pelo que você escreveu aqui, acho que nunca li nada parecido!

Ta no topo da minha lista de desejoooooos! \o/ Espero ler em breve! ;)

Beijos.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Amanda,

Oi Amanda! Poxa, obrigada!! Eu acho que você vai gostar sim, apesar de ter algumas partes um pouco confusas e envolver bastante a nossa fé. Aliás, está tendo promoção dele no blog da Taty: http://www.tatybooks.com/2011/.....pacto.html

Participa lá, quem sabe você não ganha?? ;)
xoxo




Nathália, disse: - 14-05-2011 (23:19)

Ah, esqueci! Adorei sua foto com o livro :D

E como sempre o novo layout do blog está LINDO! Parabéns Jeh :)

Beijos, Nathi

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Nathália,

Ah que linda, são seus olhos!! Hihihih, obrigada Naty!!

Esse lay finalmente me deixou sossegada, queria algo mais calmo, mais tranquilo e por enquanto estou satisfeita com ele! ;)
xoxo




Nathália, disse: - 14-05-2011 (23:24)

Oi Jeh!

Uau, adorei sua resenha! Adoro esse tipo de livro :D Tenho há um bom tempo, e pelo que li percebi que vou precisar passá-lo na frente de alguns livrinhos :D

Li o primeiro capítulo e adorei a narratriva diferente de Joe Hill!

Tá rolando promoção no blog de livro e marcador de “Uma Proposta Irrecusável” http://migre.me/4wwLm :D Participe!

Obrigada pela visita e pelo comentário!
Tem post novo no blog, dá uma passada lá!
Beijos, Nath
@brgnat
Books In Wonderland – http://booksinwonderland.blogspot.com

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Nathália,

Aaah que bom que gostou Naty! Acho complicado falar de livros que envolvem fé, religião, Deus.. demônio.. :x
Mas enfim, é legal! Joe Hill é um ótimo autor no gênero de terror mesmo. Assim como o Stephen King, seu pai! Amooo!!!

Vou dar uma passadinha no blog, com certeza! ;)
xoxo




Poly, disse: - 14-05-2011 (23:56)

Bem interessante o livro, em geral, não sou muito ligada em histórias que vão e voltam no tempo e intercalam os personagens, mas alguns até que são bons e eu leio.
Acho que vou incluí-lo na minha lista de desejos pra ver qual é a dele, fiquei curiosa hehehe
Gosto dessas coisas que nos intrigam e testam nossa fé ^^
Bjuxxxxx

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Poly,

Aah sim, alguns livros são bem interessantes e depende de como o autor usa a narrativa de “ir e voltar” no tempo né? Não é pra qualquer um e tem que saber lidar bem com isso!
Eu gostei bastante do livro mas algumas partes fiquei confusa. É, tal pai tal filho. Rs!

Beijos!!




Fernanda Arantes, disse: - 15-05-2011 (09:21)

A história parece ser bem interessante e agora que descobri que ele é filho do Stephen King, obrigada pela informação @Manuh, fiquei com mais vontade de ler. Com certeza vai pra minha lista de desejados do Skoob.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Fernanda Arantes,

Ah realmente é muito bom!! Você já leu “A estrada da noite”? É o primeiro livro do autor e recomendo também!

Beijos!




Jeh Polato, disse: - 15-05-2011 (21:07)

Oi Jeh..

Eu estou lendo esse livro e estou adorando. Tô quase terminando. E puxa, tem horas que é preciso respirar fundo porque são uma sequencia de acontecimentos maravilhosos.

Quando eu terminar, eu volto e dou meu veredito.
Bjinhuxxx

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Jeh Polato,

Aaah que bom Jeh!!! Huhuhuh, pois é, eu tenho nojooo de cobra e eu fiquei arrepiada nesses trechos! Pior que cobra, só sapo, não tem jeito!
Eca!

Tá bom, assim que terminar me conta o que achou e faz resenha hein!! ;)
xoxo




Fernanda Arantes, disse: - 16-05-2011 (06:59)

Jeh Asato,

Jeh Asato,

Oi Jé, ainda não li esse não, mas já ouvi falar bem dele

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Fernanda Arantes,

Aaah que bacana, e gostou dele? Vai lê-lo?? Se ler, comente o que achou ok???
*-*

Beijos!




Fernanda Arantes, disse: - 17-05-2011 (16:51)

Jeh Asato,

Ai Jé, por causa da faculdade eu não tenho tempo pra ler nada além de coisa relacionada aos meus trabalhos. Daí eu tiro as férias de dezembro pra ler os livros “normais”, mas vou tentar ler sim! (:

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Fernanda Arantes,

Poxa que pena! Aff, por isso que não sou a favor inteiramente de faculdade! Hauhauhauah
Brincadeira, tem que fazer mesmo! ;p

Em dezembro? Aaai que chato!!! :x
Mas espero que consiga ler os livros que você gosta mesmo!! ;)
xoxo




Andréia Regina, disse: - 22-05-2011 (01:14)

Sou louca para ler esse livro,… mas afinal é difícil achar um livro que eu não queira ler…
o problema é o tempo…
Ótima resenha!
Bjos!!!
Andréia
Sentimento nos Livros

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@Andréia Regina,

Hehehee, sempre o tempo né flor? Ou o dinheiro. No meu caso o difícil é ter dinheiro… que raiva!
-.-‘

Beijos!




MoraiisNetO, disse: - 19-06-2011 (20:47)

guria, achei legal seu blog, e tenho que comentar sobre esse livro, fiquei com medo de mim mesmo aprovando o enredo e querendo mais do personagem,a historia creio eu, que provoca diferentes sentimentos em quem lê,o primeiro livro do Joe que eu li foi A Estrada da Noite, mas só porque fiquei sabendo que ele é filho do S.King,mas depois da décima página soube que ele não precisaria do nome do pai pra ser alguem nesse ramo,depois parti pra Fantasma do Século XX que é totalmente incrivel,parabéns pelo blog .,.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

@MoraiisNetO,

Oi!! Obrigada pelo comentário!!! Huhuhuh. Que bom que gostou do livro! Acho que, em um certo ponto, a maioria dos leitores se sentiu parte do Ig, como se fosse um espelho de nós mesmos. É muito bom!

Sim, ele é filho do SK, muito bom né? Eu pelo menos estou adorando os livros dele!

Beijos!




Francisco, disse: - 23-05-2012 (22:36)

O livro mexeu comigo, e mexeu muito. Fiquei triste pela história.

Atenção [SPOILER]

.Chorei com o “NÓS” da carta. Sempre foi “NÓS”.
.A Merrin deu umas indiretas pro Lee né? Aquele beijo no canto da boxc, sei não.
.Não entendi direito a casa da árvore da mente e o final com ela pegando fogo. Me explica, o Ig foi pro inferno no final? A mulher com cabelo de fogo era a Merrin?

Atenção[FIM DO SPOILER]


Cáian, disse: - 01-10-2014 (10:16)

Quantos capítulos contem no livro ?

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Cáian!
O livro contém 50 capítulos!
Abraços!




@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo