uncategorized category image

Ela Foi Até O Fim :: Meg Cabot

15 . novembro . 2010

Olá caros leitores! Apareci mais rápido do que eu mesma esperava mas terminei uma leitura maravilhosa e gostaria de compartilhá-la com vocês!
Esse é o segundo post da coluna “Eu li e recomendo”. Confesso que sou um pouco muito lerda com as leituras mas não tenho o que reclamar, afinal de contas, apreciar a leitura no meu próprio tempo é uma dádiva. Nada de sair correndo, pulando palavras, linhas e frases! Inhéca.
A coluna de hoje é sobre o livro de uma das autoras mais “consagradas” do gênero chick-lit: Meg Cabot com o livro Ela Foi Até O Fim!

Ela Foi Até O Fim (She Went All The Way)
Autora: Meg Cabot
Ano: 2010
Páginas: 400
Editora: Galera Record
Sinopse:

Louise Calabrese – mais conhecida como Lou – é uma roteirista de sucesso e cheia de confiança. Seu maior sucesso – Copkiller – arrecadou milhões de fãs no mundo inteiro e garantiu mais quatro sequências do filme. Mas não é apenas o roteiro, com uma ótima história e cheio de ação, que conquistou os fãs. Não. Definitivamente não. Jack Townsend, ator de arrancar suspiros e deixar qualquer coração mole, foi o policial conquistador que mexeu com o público em suas cenas de ação e perigo. Imagine ser uma roteirista de um filme de sucesso mas simplesmente odiar o ator principal?
É exatamente essa a situação de Lou. Ela odeia Jack. Porém, durante uma viagem de helicóptero para o set de filmagem, um acidente inesperado acontece e os dois acabam nas montanhas do Alasca em uma aventura para tentar sobreviver não só à temperatura mas de quem está por trás de tudo isso! Nesse tempo, os dois têm que aprender a conviver em harmonia ou alguém pode acabar virando presunto.

Ela foi até o fim descreve a trajetória de uma mulher que percebe que, para encontrar a felicidade, precisa arriscar seu coração em busca de conquistas maiores.

Quando eu li Meg Cabot pela primeira vez eu era bem mais nova. Meu primeiro contato com a autora foi com o livro A Garota Americana. E confesso que não tinha gostado. Aliás, mantenho minha opinião: não gostei do livro. Achei fraco, os personagens foram simples, sem prender minha atenção.
Mas com o tempo, a gente evolui, certo? Eu evoluí e resolvi dar outra chance para Meg, afinal de contas, muitos blogs literários estavam falando de seus livros como se fossem uma bala de côco recheada com caramelo. Então comecei a ler “Ela Foi Até O Fim”.
O que eu não esperava era que, além de meu gosto por chick-lit ter evoluído, a forma de escrita da Meg também evoluiu, e muito. Os personagens são mais adultos, o tema é mais cativante e as cenas podem ser devidamente imaginadas, como em um filme e a gente não fica entediada de forma alguma!!
Será que estou empolgadíssima para fazer a coluna “Fazendo Meu Filme”?
Eu simplesmente amei e este livro, com certeza, se tornou o meu primeiro-favorito da Meg! Eu resolvi fazer este post, mesmo sabendo que várias blogueiras já resenharam este livro, porque – assim como eu – muitas meninas podem ter uma opinião ruim sobre os livros da Meg e talvez esteja na hora de dar uma segunda chance e quem sabe, mudar de opinião! *-*
Assim que minha lista de livros diminuir, vou reler “A garota Americana”.
E isso vale para qualquer autor, certo? Cada livro tem uma influência diferente na vida das pessoas e dependendo de cada época, fase, momento que cada um lê o livro – a forma de reagirmos à ele difere.
Hoje um livro pode ser irritantemente chato para mim, mas quem sabe mais pra frente – daqui 50 anos – eu tenha uma visão diferente e consiga captar a mensagem do autor e gostar dessa mensagem? Entendem?
Claro que isso não se aplica a todos os autores, infelizmente! Eu tenho trauma de literatura clássica nacional e não sei quando vou abrir mão disso!
E foi exatamente essa experiência que acabei de ter com Meg Cabot! Lou Calabrese e Jack Townsend são aquelas duplas que se dão incrivelmente mal mas que a gente se diverte com o ódio que um tem pelo o outro, sabe?? A gente ri com as falas, os comentários e imaginamos as cenas como se elas estivessem bem ali, diante de nós!
E tem um suspense policial atrás da história toda, além da comédia, do romance e das desventuras pessoais de cada personagem! Eu recomendo!!!
*-*
Próximo post vai rolar “Fazendo Meu Filme” com Escuridão de Elena P. Melodia e Ela Foi Até O Fim de Meg Cabot! Espero que gostem!
Boa semana e até o próximo post!
xoxo

Meg Cabot

Meggin Patricia Cabot, mais conhecida pela abreviação Meg Cabot ou Patricia Cabot ou pelo seu pseudônimo Jenny Carroll (Bloomington, 1 de fevereiro de 1967), é uma escritora estadunidense.
É mundialmente famosa por ser autora de mais de 60 livros, dentre os quais seu maior bestseller é a série de dez volumes O Diário da Princesa. Atualmente Meg vive com seu marido e sua gata de um olho só chamada Henrietta em Nova Iorque.
Quando jovem, Meg passava horas a fio lendo as obras completas de Jane Austen, Judy Blume e Barbara Cartland. Munida com seu diploma de graduação em Artes na Universidade de Indiana, Meg se mudou para Nova Iorque, com a intenção de seguir uma carreira de ilustradora autônoma. A ilustração, entretanto, logo cedeu lugar à verdadeira paixão de Meg – a composição literária

Site da autora Site da Galera



• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 16 comentários nesta postagem" •

Martha Sossai Spadeto, disse: - 15-11-2010 (19:41)

Ei Jéssica! Comprei esse livro há um tempão, mas até hj não lí, acredita? Sempre fico passando outros na frente!

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Martha Sossai Spadeto,

Sério Marthinha??? Huhuhuh, mas comigo não foi muito diferente: ganhei numa promoção em blog literário semestre passado e só agora resolvi dar uma chance pra Meg!
E confesso que não me arrependi, pelo contrário, a leitura foi super gostosa, bem light e a gente acaba se envolvendo totalmente na história!!
*-*

Beijos!
xoxo




Camila Soares, disse: - 15-11-2010 (20:00)

Ain Jessica, quando eu era menor também tinha lido um livro,da Meg, que nem o nome eu lembro, mas eu odiei, e depois disso, não quis mas chegar eu nehum dela,mas como você disse ultimamente tavam falando tanto desta autora, que resolvi da uma chance, ai li, A Mediadora 1 e Cabeça de vento, e fiquei apaixonada pela escrita dela*-*
Vou pedir a minha mãe de presente Ela Foi Até o Fim, tomara que ela me dê.*-*

Beijos

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Camila Soares,

Oi Mila!!!
*-*
Ahh que legal você ter dado uma segunda chance! Ainda não li a série Mediadora e nem Cabeça de Vento… mas vi resenhas e opiniões muito boas sobre Cabeça de Vento: o livro está mais adulto, bem como o tema. Enfim, quero lê-lo!!!
Eu super recomendo Ela Foi Até O Fim! Não é uma série, então caso você não goste, dá pra largar o livro ou terminar e pronto: não se comprometer com as sequências!
*-*

xoxo




Mirelli Lohaine, disse: - 15-11-2010 (20:53)

Amigaaa
Sou meio avessa à Meg, mas prometi que em 2011 vou mudar isso e já estou olhando algum Chick lit da mulher para comprar. E depois desse seu post mara, com certeza ja me decidi por Ela foi até o fim! Amei

Beijos
;)

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Mirelli Lohaine,
*-*
Huhuhuhuh, eu também era meio avessa mas agora estou gostando dela! Acho que com tantos livros publicados, a gente tem que “selecionar” o livro certo? Vi que tem muitos livros dela com temas mais “infantis” e outros mais “adultos”: tanto pela história, quanto pelos personagens!
Ela foi até o fim eu gostei muito e pretendo selecionar outros nesse ritmo!!!

xoxo




Paula, disse: - 15-11-2010 (23:38)

Minha mãe tbm leu super rápido, mas não fez um bom comentário dele, rs “essa mulher vai com o cara pro meio do mato e só tem isso?!” hehehe… eu gostei do livro, e gosto da Meg… não vejo a hora de ver quais atores foram escolhidos para os personagens :D
ps: tem livros q eu cometo o pecado de pular frases, :\ quando é chato não dá para evitar…
bjus querida

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Paula,

Hhauhauhauhauhauahuah, ahh não é exatamente “só isso”? Para um chick lit até que aconteceu bastante coisa legal. Acho que o livro, apesar de tudo, está centrado na vida da personagem: vida profissional e amorosa que vai se desenrolar durante o livro. A aventura no ‘mato” acaba sendo uma consequência… Mas muito divertido!
Hihihihih
Eu também confesso que em alguns livros cometo esse mesmo pecado: pular frases!
É inevitable!
;p

Huhuhuhuh
xoxo




Fernanda Matos, disse: - 16-11-2010 (01:00)

“Ela foi até o fim” não chamou minha atenção porque não sou fã do gênero chick-lit, mas a sinopse e a resenha ficaram muito bons!

Da Meg Cabot só li os dois primeiros livros da série “A Mediadora”: gostei da história, apesar da personagem principal, a Suzannah ser meio imatura no trato com os fantasmas… rsrs! Pelo que ouvi falar, ela vai amadurecendo ao longo da série. Não continuei a ler os outros livros, mas pretendo continuar, só não sei quando! Bjo!

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Fernanda Matos,

Hummm, é, se você não é fã de chick-lit então provavelmente não vai gostar nenhum pouco da Meg Cabot.. Hehehehe
Eu só li esses dois que mencionei no post e pretendo ler outros da autora, mas eles são muito caros. Fico esperando uma promoção em blogs ou em livrarias mas é raro…. :x
Huhuhuhu, você tem todos da série Mediadora??

xoxo




Janaina Barreto, disse: - 16-11-2010 (08:49)

Olha, eu vou confessar que eu tenho o pé atrás com a Meg, viu? A única coisa que li dela, foi um conto em Formaturas Infernais e eu achei mais do que fraco… é ‘caquético’. rs Mas talvez ela se dê melhor com chick lit do que com literatura teen, né? Não sei. Quem sabe eu esquecer um pouquinho esse ‘preconceito’ com ela e leia algo, né? rs

Beijuh =*

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Janaina Barreto,

Aahh que engraçado Jana: muitos consideram Formaturas Infernais o melhor livro no gênero de terror… o.O
Enfim, eu achei meio assim… ainda mais com a Meyer envolvida no livro… Mas ainda pretendo comprá-lo!
Então, tem alguns livros dela que vejo esse toque mais “teen” mesmo, como os do Diário da Princesa, Sorte ou Azar, etc…
Mas Ela Foi Até O Fim, Cabeça de vento, por exemplo, me parecem ter histórias mais adultas, personagens adultos…
Ela foi até o fim pelo menos gostei bastante!!
Huhuhuh

Quando ler algo da autora, me avisa se gostou… xD

xoxo




thanny, disse: - 16-11-2010 (11:11)

A única coisa de Meg Cabot que li até hoje foi a série A Mediadora, super recomendo!
Estou pra ler O Diário da Princesa também. Mas esse voltado mais para o público adulto da autora não me interessa muito, mas futuramente darei uma chance.

Literatura clássica brasileira é o fim, sempre apelava pra uma resenha na hora do desespero pré-prova HUAHAUHAUAH O único que consegui ler até o fim foi A Moreninha, gostei até x)

Beijos

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@thanny,

Aahh que engraçado Thanny: muitos disseram que A Mediadora não é tão bom!
Tenho medo de começar lendo séries de autores que não conheço ou não curto de cara, entende?
Por isso comecei com Ela Foi Até o Fim e amei!
A garota americana, se não estou enganada, tem continuação e quem sabe nos outros livros a história fique melhor, né??
*-*

Aaahh eu também sempre apelei pra resenha no desespero tanto de pré-prova quando na hora do vestibular!!!
Huahauhauhau!!!
Acho que eu só li O Alienista do Machadinho… hauhauahuahuah

xoxo




Regiane, disse: - 18-11-2010 (11:43)

Querida, não se preocupe, eu também sou bem lenta para ler. E o meu maior problema é a falta de tempo. Trabalhar, estudar… bem complicado. Mas como você disse, e concordo. Acho nada legal sair atropelando tudo, pulando palavras. Sei lá, isso para mim não é ler hehehe. Temos que apreciar cada frase, cada parágrafo, isso sim é agradável.

Quanto a sua resenha, eu adorei. Ei não dava nada para esse livro, não me atraia. Eu nunca tinha lido uma resenha sequer, até ler a sua. E sabe o que mais? Acabei me interessante e já acrescentei na minha lista de desejos rs. Você escreve de uma forma que cativa, atrai o leitor. Paraabéns flor!

Acredita que tenho alguns livros da Meg, e ainda não li? “Cabeça de Vento” e os 4 primeiros da série “A Mediadora”. Quando eu tiver tempo, futuramente, pretendo ler. Um tiro no escuro, mas eu acho que vou gostar.

Quanto a ler um livro no passado e não gostar, e depois ler no presente e curtir, isso já aconteceu comigo. É legal dar chance para um livro depois de anos. A gente sempre os vê de outra forma.

beijinhos,

Ler e Almejar ^_~

Jeh Asato ::JessiQuinha::, respondeu:

@Regiane,

*-*
Que bom Reh que você gostou da resenha!!!!
\o/
Pois é, complicado mesmo pra quem tem um pequeno “pedaço” de tempo livre. Fazer o quê? Ler? Dormir e descansar para mais um dia de luta? Complicado né?
Eu geralmente leio antes de dormir, enquanto estou no alemão/inglês esperando minha aula….
Enfim!
Poxa, gostou mesmo da resenha Reh? Sério??? Fiquei perdida sabe? Por onde começar, como começar… terrível fazer resenhas, vou ser sincera!
Dá vontade de reescrever o livro todo no post….rs!
Enfim, eu vi comentários muito bons a respeito do livro “Cabeça de Vento” mas já a série “A mediadora” não vi tantos assim não…
Enfim, vale a pena dar uma chance!!
;)

Beijos!
xoxo




@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo