categoria2 category image

Divergente :: Veronica Roth

12 . fevereiro . 2014

Eu estava em uma ressaca literária das bravas. Sabe quando nenhum livro da sua estante parece te convidar para uma boa aventura? Parecia tudo entediante, cansativo e chato. Comecei 2014 sem nenhuma leitura, simplesmente vagando pelos dias sem folhear uma página sequer. Quando me dei conta estávamos no finalzinho do mês e até ali nenhum livro lido. Ai Jésuis, que ressaca era aquela? Foi então que me lembrei de várias resenhas boas sobre o livro Divergente da autora Veronica Roth (lançado pela editora Rocco no Brasil) e que o filme está quase chegando aos cinemas (esse quase foi bem simpático, okay? Vai demorar um pouco). Decidi, então, começar essa leitura. E, obrigada Veronica, eu saí da ressa literária! \o/

Divergente #1 (Divergente #1)
Autora: Veronica Roth
Ano: 2012
Páginas: 504
Editora: Rocco

* Livro enviado pela editora como cortesia.
Sinopse:

Numa Chicago futurista, a sociedade se divide em cinco facções – Abnegação, Amizade, Audácia, Franqueza e Erudição – e não pertencer a nenhuma facção é como ser invisível. Beatrice cresceu na Abnegação, mas o teste de aptidão por que passam todos os jovens aos 16 anos, numa grande cerimônia de iniciação que determina a que grupo querem se unir para passar o resto de suas vidas, revela que ela é, na verdade, uma divergente, não respondendo às simulações conforme o previsto.
A jovem deve então decidir entre ficar com sua família ou ser quem ela realmente é.

E acaba fazendo uma escolha que surpreende a todos, inclusive a ela mesma, e que terá desdobramentos sobre sua vida, seu coração e até mesmo sobre a sociedade supostamente ideal em que vive.

Créditos: Skoob

“A razão humana é capaz de justificar qualquer mal; é por isso que não devemos depender dela.”

Quando eu peguei Divergente para tentar me tirar da ressaca literária eu esperava algo parecido com Jogos Vorazes. Okay, algo parecido com o filme Jogos Vorazes (porque eu não li a trilogia, me julguem). Fiquei muito contente ao encontrar uma leitura super natural, rica em adrenalina e acontecimentos instigantes. Acredito que isso me motivou a ir até o fim com sede e ser saciada com personagens extraordinários, cada um com características singulares que ajudam-nos a se destacarem entre si.

Para começar, vale lembrar que em Distopias temos um mundo fictício completamente fora da nossa realidade, na maioria das vezes muito à frente, com tecnologia abundante e um governo mais opressivo. Claro que é possível encontrar semelhanças com a realidade atual e é isso que me faz apreciar tanto as distopias.

No primeiro livro da trilogia criada por Veronica Roth temos uma sociedade bem diferente. Na verdade, somos apresentados às facções. Há décadas, os antepassados perceberam que a culpa por um mundo em guerra não poderia ser atribuída à ideologia política, à crença religiosa, à raça ou ao nacionalismo. Eles concluíram, no entanto, que a culpa estava na personalidade humana, na inclinação humana para o mal, seja qual for a sua forma. Assim sendo, dividiram-se em facções que procuravam erradicar essas qualidades que acreditavam ser responsáveis pela desordem no mundo.
Os que culpavam a agressividade formaram a Amizade.
Os que culpavam a ignorância se tornaram a Erudição.
Os que culpavam a duplicidade fundaram a Franqueza.
Os que culpavam o egoísmo geraram a Abnegação.
E os que culpavam a covardia se juntaram à Audácia.

“- Vocês nos escolheram. Agora nós escolheremos vocês.”

Beatrice Prior faz parte da facção Abnegação por nascença mas ela completou 16 anos e precisa encontrar seu lugar em uma dessas cinco facções. Para isso existe o Teste de Aptidão, em que todos os jovens de 16 anos precisam encarar. Quando o teste de aptidão oferecer as opções para cada jovem, o mesmo deve fazer a importante escolha na Cerimônia da Escolha. A partir daí, cada jovem escolherá o caminho que vão trilhar pelo resto de suas vidas; escolherão se devem ficar com suas famílias ou abandoná-las.

No dia do teste, Beatrice e Caleb, seu irmão mais velho, estão atentos e preocupados com suas decisões. As regras ditam que não os jovens não devem se preparar de maneira alguma para os testes, portanto eles não sabem o que esperar deles. Os administradores chamam dez nomes por vez, um para cada sala de testes. Primeiro é a vez de Caleb. Em seguida, Beatrice.

Ao entrar na sala de testes, Beatrice conhece Tori, a responsável pelo teste de Beatrice e quem dirá qual facção ela terá habilidades para fazer parte. Porém, durante o teste (que envolve diversos recursos tecnológicos), Beatrice, porém, apresenta aptidão para Abnegação, a Audácia e a Erudição. Pessoas que apresentam resultados assim são chamadas de Divergentes. E isso é um problema. Um grande problema.
Para despistar os resultados do teste de Beatrice, Tori faz as modificações necessárias no computador para que Beatrice faça parte de uma facção à sua escolha. Agora ela tem que escolher entre sua própria facção (Abnegação) ou a Audácia. Poucas pessoas nascidas na Abnegação escolhem deixá-la. Quando algo assim ocorre, ninguém esquece. Mas Beatrice precisa seguir seus instintos e, no dia da Cerimônia, Beatrice escolhe ser da Audácia.

É a partir daqui que o livro desencadeia uma mudança drástica de acontecimentos. Os leitores conhecerão a fundo a facção da Audácia e todo o procedimento que os personagens precisam enfrentar para se tornarem realmente um membro da facção. Eles fazem coisas perigosas e pessoas morrem. Pessoas morrem e seguem em frente, em direção ao próximo perigo. Quanto mais rápido Beatrice assimilar isso, maiores serão suas chances de sobreviver à iniciação.
Para sobreviver à iniciação, os personagens precisam passar pela classificação ques ervirá a dois propósitos. Primeiramente, determinará a ordem pela qual eles escolherão um emprego após a iniciação. Há um número limitado de cargos desejáveis à disposição. O segundo propósito é que apenas os dez iniciandos com os melhores resultados se tornarão membros.

“Estou seguindo este caminho e não conseguirei parar, não conseguirei pensar em mais nada, até que eu alcance o final.”

Assim começam as disputas para se destacarem entre os dez primeiros iniciandos. Na Audácia, a “Careta” (como os membros da Abnegação são conhecidos) terá que se destacar muito para conseguir um lugar nos primeiros colocados. Quatro, o instrutor dos iniciandos, está apto a colocar em risco a vida de todos os personagens para torná-los fortes, audaciosos, capazes de equilibrarem seus medos e desafiarem seus oponentes. São tarefas nada fáceis.
Somos apresentados a personagens maléficos como Eric, um dos cinco líderes da Audácia, e Peter, um iniciando da facção da Erudição. Mas também conhecemos personagens amistosos como Christina, da facção Franqueza e Will, da Erudição.

Com o passar dos estágios da iniciação muitos acontecimentos e reviravoltas irão implicar com o avanço de Beatrice. E são exatamente tais reviravoltas que deixam o livro fascinante.
Claro que, por trás de toda boa intenção existem as más. E Beatrice terá que lidar com uma líder de facção sedenta por poder, mudanças de governo e pronta para controlar um exército inteiro de soldados fortes e audaciosos.

Eu realmente não sabia o que esperar de Divergente, como disse logo no começo, achei que seria algo semelhante a Jogos Vorazes. Mas ainda bem que Veronica foi criativa o suficiente para trazer personagens incríveis, cada qual com seu talento, seus defeitos e qualidades. Beatrice, de início, é uma personagem “barata-tonta” mas que aprende a lidar com seus “concorrentes” no grupo da Audácia. A garota come o pão que o diabo amassou mas é incrível perceber capítulo após capítulo como ela se torna forte, tanto fisicamente como mentalmente. Quatro é um personagem maravilhoso: nem bad boy e nem gentleman.
A divisão do mundo em facções também foi uma ideia bem colocada no livro. É impossível não comparar a facção da Abnegação com o cristianismo (quem leu vai entender melhor o que estou falando).

“- As pessoas costumam superestimar meu caráter – digo baixinho. – Elas pensam que só porque eu sou pequena, ou uma menina ou uma Careta, eu não consigo ser cruel. Mas elas estão erradas.”

No geral, é um livro maravilhoso! Impossível não sentir os mesmos desejos, medos e anseios de Beatrice durante a leitura. Eu confesso que são poucas as vezes que me simpatizo com protagonistas femininas, mas Beatrice ganhou meu voto. Por ser o primeiro livro de uma trilogia, também achei que seria mais um livro introdutório que um livro com ação mas Veronica me surpreendeu nesse quesito também: o processo de iniciação dos personagens na Audácia é cheio de combates, treinamentos, esforços e até traições. Ah, sem contar no romance que rola no livro, né? Uma pegada bem gostosa de paixão, um pouquinho de sensualidade e desejo. E, no final, uma grande revelação que me deixou atônita e louca para continuar a leitura! Então, com certeza é um livro recomendado!

O trailer do filme já foi lançado e estamos todos à espera deste super lançamento nas telonas!

Não sei o que esperar de Insurgente, espero que seja muito melhor que o primeiro! *-*
Quem já leu, posso ficar tranquila sobre o segundo livro da trilogia ou vou me decepcionar com ele?
Beijos di moça!

Veronica Roth

Veronica Roth nasceu em Chicago, Estados Unidos. É conhecida por sua trilogia de livros intitulada Divergent. Os direitos cinematográficos de seu primeiro livro, Divergente, foram vendidos em abril de 2012 para a editora Rocco. Veronica possui uma licenciatura em escrita criativa pela Universidade Northwestern. Desde 2012 vive em Chicago.


Blog da autora | Site Divergente Brasil


• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 28 comentários nesta postagem" •

Juliana, disse: - 12-02-2014 (23:22)

Suas resenhas são incríveis! Sempre me deixam morrendo de vontade de ler!
Não posso negar que achei super parecido com Jogos Vorazes, principalmente o começo. Até no trailer, é quase igual! Mas depois muda completamente! Eu adorei a estória e acho que a trilogia vai fazer muito sucesso :D

Beijos!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Ai meu Deus, como comentários incentivadores me deixam nas nuvens! Obrigada Ju, de coração!! <3
Eu não li Jogos Vorazes então não pude fazer essa comparação mas acho que em JV eles são meio que forçados a irem pro matadouro né? Enquanto em Divergente é só uma escolha como "ir pra faculdade", algo assim. Minha opinião, claro.
Eu espero ler Insurgente logo! \o/
Beijos!




Moana Oliveira, disse: - 13-02-2014 (00:20)

Oi, Jeh!

Escrevi um comentário enorme, quase um desabafo e minha internet caiu! =/
Enfim, estou numa ressaca há quase dois meses, já tentei do infantil ao adulto, abandonei praticamente todos os livros, sou quase uma aborto literário.
Quero muito ler Divergente e Maze Runner, mas os fretes estão mais caros que os livros, não tenho coragem de gastar 50,00 por um livro. Acho que vou pedir pra alguém comprar na Cultura de Fortaleza, assim não gasto uma “fortuna”, mas preciso sair dessa “bad” literária.
E muito obrigada, sua resenha aumentou minha ressaca e minha vontade de ler Divergente! hahah

Você viu? Estou voltando ao mundo dos blogs, graças aos céus consegui manter algumas parcerias. Obrigada por ser tão fofa comigo. Foi vendo você começar do zero que criei coragem pra recomeçar! Obrigada!!!!

Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Aaaahhh eu ODEIO quando isso acontece!!! E às vezes a net cai quando menos esperamos né? Não dá nem tempo de fazer um ctrl+c ctrl+v, hehehe!
Eu comprei Maze Runner numa promoção no site da Fnac porque super recomendaram essa distopia. Por enquanto parti para o New Adult mas quero voltar pra distopia (eles sempre apresentam um mundo super diferente e bacana né?).
Eu espero que os livros fiquem em promoção (e com frete grátis) pra você ter a chance de lê-los! \o
*-*
Que bom que você voltou para o mundo dos blogs! Com certeza visitarei o Di Moana! ;)
Beijos!




Mônica, disse: - 13-02-2014 (09:17)

Jeh, eu AMEI ler esse livro! Também fiquei com receio de ser parecido com Jogos Vorazes, mas a autora foi super criativa! E leia Jogos Vorazes, é muito bom!
Beijos

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Aaii que bom flor!!! Eu confesso que não li Jogos Vorazes mas será que, mesmo eu tendo visto os dois filmes, ainda compensa? Parece que eu já sei o principal da história e ler o livro só vai me trazer alguns detalhes, sensação estranha… :x
Mas assim que der eu comprarei o primeiro e o segundo volume (porque o terceiro eu tenho aqui)!
Beijos!




Gabriela A, disse: - 13-02-2014 (09:46)

Sempre tive vontade de ler esse livro e agora fiquei ainda mais curiosa! Adoro distopias e acho que vou gostar bastante dessa!

Beijos,
http://pitadadecultura.blogspot.com.br/

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Eba eba!!! Se você curte distopias então vai gostar de Divergente, eu amei e olha que não esperava muito do livro! :$
Espero ler Insurgente logo!
Beijos!




Carolina, disse: - 13-02-2014 (13:19)

Oi, Jeh!
ME pergunta por que eu não li esse livro ainda? Não sei! Na verdade eu fico enrolando e dizendo que só quero ler quando comprar os outros dois livros, mas já tive várias oportunidades de comprá-los, e ainda não o fiz haha
Eu quero ler antes de o filme chegar aqui no Brasil, então tenho um tempinho (acho que chega em Março, né? Algo assim).
Adorei sua almofada de donut. Nham!

Beijão

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Carol, por que você não leu esse livro ainda?? :p
Eu confesso que demorei um tempão pra lê-lo, fiquei só enrolando, colocando outros na frente mas quando me deparei com a ressaca literária, resolvi ir pra distopia e escolhi ele. Amei, não me arrependo porque agora as minhas leituras voltaram (num ritmo lento mas estou lendo, isso que importa)!
Ahh poxa, tenta ler antes do filme sim, porque pelo visto eles vão misturar algumas coisas! :x
Beijos!




Nessa, disse: - 13-02-2014 (15:46)

Oi Jeh.
Menina adorei sua resenha e as fotos maravilhosas.
Mas sabe que este livro não funcionou comigo? Não sei o que aconteceu ou se foi o momento, mas não deu…
Beijinhos*

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Obrigada Nessa! Confesso que está ficando cada vez mais difícil eu ter tempo pra tirar fotos criativas porque exige muita paciência (e tempo, claro) – coisas que não tenho ultimamente… =(
Ah poxa, sério que ele não funcionou? Que pena, porque foi justamente ele que me tirou da ressaca literária! Agora estou no clima New Adult e, nossa, estou amando! o.O

Beijos!




Amanda Faustino, disse: - 13-02-2014 (18:36)

Preciso desse livro, necessito! Mas como sou uma pessoa pobre, não posso comprar porque é muito caro…

Beijos,
Mands – Outbreaks.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Muito, muito caro Amanda??? o.O
Poxa, espero que ele entre em promoção logo e que você possa comprá-lo, iupi!!!
\o
Beijos!




Bia, disse: - 13-02-2014 (18:41)

Aiii eu estava doida pra ler Divergente, ai comprei o livro, comecei a ler e… abandonei! Me bateu uma ressaca brava e a leitura não ia pra frente, espero conseguir retomar a leitura logo!

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Sério Bia?? Poxa, foi justamente ele que me tirou de uma baita ressaca literária!!! o.O
Que pena que não tivemos a mesma experiência, mas espero que você encontre uma leitura que te agrade! ;)
Beijos!




Tacila Porto, disse: - 13-02-2014 (19:43)

Quando vi a capa de Divergente, eu achei tão feinha, então nem quis ler o livro. Mas muitas resenhas falavam bem do livro, então resolvi ler. E pronto, terminei rapidinho, e se tornou uma das minhas distopias preferidas (:

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Hahaha, pois é, agora que eu parei pra prestar atenção na capa: ela é feinha mesmo! Nossa, ainda bem que (dessa vez) eu não julguei o livro por ela, hehehe. Eu adorei também! Espero ler Insurgente em breve!
:*




Tarcila Lima, disse: - 14-02-2014 (00:43)

Olhe Jeh, eu estou doida pra ler e ver o filme, porque curti muito a proposta do livro. Parece aquelas historias cativantes e agitadas que te entretem do inicio ao fim.
E sua resenha me deixou ainda mais interessada apos todas as informações sobre a trama
Beijao linda

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Aê!!! Eu super recomendo Tarcila! *-*
Eu achei que o livro seria meio “dã” mas eu curti toda a adrenalina a partir da iniciação da personagem na facção Audácia! Muita coisa acontece durante o livro e fiquei instigada pra ler Insurgente!
:*




Andréia Renata, disse: - 16-02-2014 (19:46)

Oi Jeh,
Eu adorei Divergente (e eu jurava que não iria gostar), gostei até mais do que Jogos Vorazes e estou super ansiosa pelo filme e a sua resenha ficou super instigante, até fiquei com vontade de ler o livro novamente, rs. Bj

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Déia!!
Acredita que eu ainda não li Jogos Vorazes? Parece que, depois que vi os filmes, já sei o que me espera e mesmo o filme sendo mais superficial, não fiquei animada!=(
Mas com Divergente é diferente, amei o livro e o trailer pareceu bacana, espero gostar também!
Beijos!




Clarissa Carino, disse: - 17-02-2014 (09:07)

Que resenha caprichada, rica em detalhes, dá mesmo vontade de ler o livro!
Mas, como já estou com vários na fila de leitura, acho que vou acabar assistindo ao filme primeiro, porque você realmente me deixou curiosa para conhecer melhor essa história! ;)

Beijo,
Clá.

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Obrigada pelos elogios Clarissa, amei seu comentário!
*-*
Ah poxa, tenta ler antes de ver o filme porque pelo trailer deu pra ver que eles misturaram as ordens das cenas e alguns acontecimentos! :x

Beijos!




Jaque, disse: - 18-02-2014 (15:28)

aHHHHHHH, que vontade de ler que me deu agora!
Comprei o livro há algumas semanas e tô louca pra acabar o que eu tô lendo só pra começar esse logo!

Adorei a resenha ?

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Esse livro é muito bom, Jaque! Eu não li Jogos Vorazes pra dizer se há alguma ou muitas semelhanças mas adorei o desenvolvimento do livro e os personagens!
Beijos!




Camila Lacerda, disse: - 17-04-2014 (22:09)

Eu tinha visto falarem que seria a cópia de Jogos V. mas vi que esse parece ainda melhor *-*
Achei muito mais interessante, e estou louca para ler \\o
Ótima resenha como sempre <3

http://www.chadecalmila.com

Jeh Asato Jeh Asato, respondeu:

Oi Mila!
Então, confesso que não li a trilogia JV mas assisti aos dois primeiros filmes. Comparando os filmes (J.V) com o livro Divergente, Veronica arrebentou nos personagens, nas cenas de ação e na própria distopia! EU preferi mais a trilogia da Roth, tanto que nem faço questão de ler J.V! o.O

Beijos!




@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo