categoria15 category image

Semana de comemorar um ano de Di Moça!

06 . abril . 2014

Foi ontem que caiu a ficha de que o blog completará um ano de vida nesta quinta-feira! Ave Lola, estou com a cabeça em tantos lugares que quase me esqueci de comemorar essa data tão importante para mim! Afinal de contas, quem é blogueiro sabe, ter um blog e mantê-lo ativo por 365 dias não é fácil. Exige muito mais do que imaginamos. Por exemplo, é difícil renunciar seus cochilos nos finais de semana ou aproveitar aquela preguicinha de domingo com os pés para cima e esperando o dia passar. Para o Di Moça, o blog precisa estar todos os dias “em movimento”, mudanças e evoluções.
Muitas pessoas entraram em contato pelo blog pedindo dicas de como ter um blog de sucesso, como conseguir parcerias com outras editoras, o que eu fiz para alcançar tantos seguidores, etc. O que eu posso dizer a vocês é que minha vida como blogueira e o propósito do blog pra mim é totalmente diferente do propósito de vocês e de muitos outros blogueiros. Pensando nisso, resolvi começar a semana de comemoração explicando por que sou blogueira!

O Di Moça não surgiu por acaso, pelo contrário, tem uma longa história cheia de situações difíceis, constrangedoras e de superação.
Para resumir, sou blogueira desde os 12/13 anos e ter um blog era sinônimo de diário virtual, literalmente. No blog você era permitido para compartilhar livremente as suas opiniões (até as pessoais). Alguns usavam como um diário de rotina, contando como tinha sido o dia, o que tinha feito, etc. Para mim sempre foi uma mistura de tudo isso e um pouco mais.
Mas a minha vida mudou no comecinho de 2009, quando descobri que tinha síndrome do pânico. A partir daí me isolei completamente do mundo real, sempre me encolhendo mais e mais dentro da minha própria conchinha segura. Minha mãe sempre foi meu suporte, meu apoio e eu simplesmente não conseguia viver sem ela. Foi difícil, muito difícil é pouco para descrever os cinco anos que passei sob situações e reações desta síndrome que tem atingido milhares de jovens e adultos no mundo inteiro.
Com o passar dos dias e do tratamento, resolvi fazer parte do mundo através de um blog. Um que me ajudasse a ficar por dentro das notícias, que me ajudasse a conversar com outras pessoas sem ter uma crise repentina na frente dela e passar um vexame. Comecei aos poucos, como todos vocês começaram. Um post aqui e outro ali durante a semana e muitas visitas em outros blogs. Porque eu queria saber como era ser blogueira: o que eu poderia ou não expressar no meu diário virtual. E acabei descobrindo que cada um tem sua própria forma de divulgar o que bem entender. Depois de muitas visitas em diversos tipos de blogs me identifiquei muito com os blogs literários. Na época os blogs eram mais simples mas cheios de vida, de resenhas, de opiniões sinceras. Eu adorava ler as resenhas dos blogs e montar minha listinha de compras de livros. E então pensei se seria possível eu fazer a mesma coisa: compartilhar minha opinião sobre uma leitura, um livro ou algo que me interessasse muito. Foi então que surgiu a ideia de criar um blog literário: o Liege (vocês se lembram? *-*).
Devo lembrá-los que em 2009 a vida de blogueira não era tão competitiva como hoje; os blogueiros (pelo menos os literários) não tinham essa visão de ganhar dinheiro através dele mas sim compartilhar opiniões. Naquela época, a parceria com editoras literárias era bem mais tranquilo que hoje porque os blogs não eram vistos como uma ótima forma de marketing/divulgação. Sorte a minha ter criado um blog naquela época porque preciso agradecer muitas editoras que confiaram no meu talento, no meu blog e na minha escrita e que estão aqui até hoje! A vocês, muito obrigada!

Minha vida mudou drasticamente durante esses cinco anos mas graças ao blog (e ajuda psiquiátrica, claro) eu consegui me inserir novamente no mundo real mas o blog ainda é minha terapia. Através dele eu pude conhecer outras histórias sobre outras pessoas que sofriam das mesmas dores que as minhas. Isso ao mesmo tempo me deixava aliviada e aflita porque é impossível desejar essa dor para qualquer ser humano. Li sobre diversos tipos de tratamento, alguns naturais e outros “muito loucos” – mas que não tentei porque já comecei direto com os remédios controlados – e vi depoimentos de pessoas que já tinham melhorado muito dos sintomas. Ficava pensando “será que um dia eu terei uma vida normal?”
E, depois de cinco anos, eu posso dizer a vocês que estou me inserindo novamente ao mundo real. Da minha forma, no meu ritmo, mas estou. E é impossível eu não acreditar que o blog foi uma das melhores terapias que encontrei para enfrentar as crises de pânico e a depressão. É por causa dele que eu conheço vocês, encontro tantos outros blogs com assuntos semelhantes e diferentes do meu, pessoas que pensam diferente e igualmente a mim mas que são tão interessantes que é impossível abrir mão delas. É por causa disso aqui, desse mundo chamado blog, que eu tive forças para viajar sozinha pela primeira vez; que tive apoio para seguir em frente e abraços apertados para me consolar nas piores horas de solidão. Enquanto meu mundo desabava, várias pessoas me seguravam no colo enquanto outras ajudavam a reconstruí-lo. Como não ser grata a tudo e a todos?

É por estes e milhares de outros motivos que estão guardados no meu coração e na minha memória que o Di Moça existe. Em alguns momentos eu quero desistir, claro. Em alguns momentos ele exige um pouco mais de mim e eu sempre acho que não vou dar conta. Mas é aí que todos vocês entram, juntos, para me apoiarem e me lembrarem das razões de fazer terapia blogueira!

Eu não sei o que te motiva a ter um blog ou a começar um porque cada um é diferente (graças a Deus) mas a dica que eu dou para iniciar qualquer blog é: ame aquilo que você faz. O blog é um espelho das suas ideias, da sua personalidade e, geralmente, é a primeira impressão que alguém terá sobre você. Por isso, ame o seu blog. Se dedique, se apaixone pelo mundo das suas palavras e as próximas conquistas serão apenas consequências do seu trabalho.

Muito obrigada, a todos, sem exceção, por acreditarem em mim; por me apoiarem e me motivarem a continuar com o blog nas horas de alegria e de tristeza. E essa semana, com certeza, será uma semana de comemorarmos juntos essa etapa que conquistamos juntos! Se Deus quiser teremos muitos anos e muitos momentos de comemoração aqui no blog. E torço para ter todos vocês aqui comigo nesta caminhada!

Beijos di moça e que comece a semana!

categoria15 category image

Alguém sentiu falta??

01 . abril . 2014

Depois de, praticamente, três semanas sem postar no blog, volto para (tentar) justificar minha ausência. Mas antes eu preciso perguntar: ninguém sentiu minha falta????. Sinto que devo ficar preocupada com isso! Nenhuma mensagem, nenhum comentário típico “Jeh, você não vai mais postar?” ou “Jeh, o que aconteceu com o blog?”. Ai que coisa triste, gente!
Chorando lágrimas mornas.
Por outro lado não devo culpá-los, afinal de contas, olhem só o tempo que o ser humano demorou para dar alguma satisfação a vocês. Então, estamos kits, pode ser? *-*

Talvez seja novidade para alguns (ou não, já me sinto perdida) mas em Agosto do ano passado ingressei no meu primeiro emprego. Ser professora de inglês foi um desafio incrível para mim e eu agradeço pela oportunidade ter aparecido na hora certa. No começo, como sempre, passamos por um período de experiência que costuma ser mais tranquilo: uma turma aqui e ali só para a gente pegar o ritmo e a metodologia da escola.
A partir de Fevereiro deste ano, a minha rotina mudou drasticamente: a minha tarde e minha noite são destinadas à escola, aos alunos, correção de tarefas, etc. Ou seja, o meu trabalho é no período da tarde e à noite (ah sim, sábado pela manhã também). Já de manhã, bem… em um próximo vídeo explicarei como é a minha rotina matutina.
O único (detalhe) problema é que eu ainda não consegui conciliar minha vida profissional com minha terapia chamada blog e eu me sinto terrivelmente culpada por isso. Eu amo blogar, é minha paixão e minha terapia (também gravarei um vídeo sobre isso) e parece que estou deixando essas coisas boas e divertidas de lado por pura falta de organização. Sinto falta de passar a madrugada inteira com um livro aberto; sinto falta de treinar fotografia e compartilhar minhas loucuras com vocês; sinto falta de simplesmente sentar diante do computador e visitar o blog de vocês. Alguém me dê um tapa para acordar?

Quantas vezes eu anotei ideias bacanas para compartilhar no blog, ideias para vídeos, TAGs que me indicaram e eu estava super empolgada pra sentar e preparar tais posts mas, no final do dia, eu estava tão exausta que só queria dormir e acordar no outro dia (às vezes nem acordar). Tudo isso é novo pra mim (comecinho de Agosto do ano passado, lembram?) e eu ainda não me adaptei à vida de professora. Sei que depende exclusivamente de mim, nada mais e nada menos que isso, por isso peço um milhão e meio de desculpas pela desatenção com o meu cantinho e com vocês que têm todo o carinho e atenção conosco.
Apesar da longa ausência no blog, tenho feito alguns progressos também e quero compartilhar com vocês através de posts e vídeos! E, a partir desta semana, começarei o processo de dedicação contínua ao blog, porque a gente merece!

• Primeiro preciso responder todos os comentários postados com muito amor e carinho por vocês;
• Visitar o cantinho de cada um(a) que comentou aqui! *-*
• Programar os posts de acordo com o assunto de cada dia da semana!
• Liberar as resenhas pendentes das leituras do ano (gente, tem várias!);
• Lançar sorteios e concursos culturais com prêmios super bacanas!
• Fazer review de compras e produtos (sei que ainda estou devendo a comprinha no Shopping China);
• Gravar vídeos de TAGs e outros assuntos

Os e-mails que foram enviados pelo formulário do blog já foram devidamente respondidos. Obrigada! *-*

É.. acho que, por enquanto, é isso! Galera, espero que vocês continuem visitando e apoiando o blog porque nós só existimos por causa do carinho e do apoio de vocês! Muito obrigada pela paciência!
Vale lembrá-los de que algumas notícias são liberadas no Instagram e na Fanpage do blog no Facebook!
Sim, eu estou viva!
Beijos di moça no coração de cada um!

categoria15 category image

Parabéns, Gui!

16 . janeiro . 2014

No dia 12 de Janeiro de 2014, todos nos reunimos para celebrar um ano de vida do Guilherme! Para quem acompanha o blog a pouco tempo, o Gui é meu sobrinho caçula (ai gente, por favor, sem brincadeirinhas inadequadas “vai ficar pra titia, vai ficar pra titia”, tá bom?) e é impossível descrever quanto uma criança muda a sua estrutura emocional.
Talvez seja sorte minha ter uma criança tão meiga e esperta como sobrinho. Ele surgiu em nossas vidas (ou melhor, na minha vida) inesperadamente mas assim que eu soube que uma criança iria fazer parte da minha família, eu fiquei nas nuvens.
A gente sempre acha toda criança recém-nascida igual, né? Mas com o Guilherme foi diferente, claro. Desde que nasceu ele já tinha essa belezinha toda que me derrete até hoje. Os olhinhos de jabuticaba, a franjinha lisinha e os dois dentinhos que dão aquele charme no sorrisinho dele. As cócegas na barriguinha sempre trazem aquela risada gostosa, de criança, sabe? E desde então eu percebi que uma criança pode mudar a vida de qualquer um. De qualquer um.

A comemoração aconteceu no Jumboloo Park Buffet e tivemos quatro horas maravilhosas para relembrar nossa infância! Além das crianças, os adultos também se divertiram em alguns brinquedos como a torre giratória, o La Bamba e os video games!
OBS: Poxa, agora que eu vi que o lugar oferece wi-fi grátis! E eu nem aproveitei…#xatiada
Tentei tirar várias fotos durante a festinha mas, sabem como é, a gente quer brincar, conversar e ficar com o aniversariante no colo o tempo todo.
De qualquer forma, Guigui, espero que você algum dia venha até o Di Moça (e que ele esteja no ar, claro) e veja como foi importante comemorar o seu primeiro aninho de vida! Muitas pessoas que te amam estavam presentes para prestigiar essa benção concedida por Deus!

Onde fazer sua festinha:

Jumboloo Park Buffet
Rua Maracajú, nº 1420 – Centro
Campo Grande – MS
(67) 3305-6030 / (67) 3201-6030

Beijos di moça para minha mãe, meu pai e especialmente para o Gui!

categoria15 category image

2014: esse é para você!

31 . dezembro . 2013

Me ensinaram desde pequenininha que a gente tem que dar as boas vindas de forma positiva para tudo que aparece em nossa vida! Então, oficialmente, estamos em 2014, beibe! Seja bem vindo, uh-rul! \o
Não é que eu esteja com minha auto estima lá em cima, que eu seja a ganhadora da mega-sena da virada ou que o ano promete mil e uma conquistas. Neca. Eu só quero ser otimista com as coisas ruins que podem surgir. Eita pega, será que comecei bem esse post?? o.O
Para tentar explicar rapidinho para vocês tudo o que eu espero deste ano, gravei um vídeo – o primeiro de muitos, se der tudo certo – para vocês! Eu preciso ressaltar que não tenho ajudantes para gravações de vídeos e ou fotografias no blog, mas uma das minhas metas é fazer essas atividades com mais frequência aqui no blog! Aliás, todo mundo já criou sua listinha de metas para 2014? Depois do vídeo tem a minha, se quiserem compartilhar da minha inocência. Espero que gostem do vídeo porque foi meio chato editá-lo, hihi.

Vocês leram as observações importantes na descrição do vídeo? Não? Então leiam! Só preciso lembrar que a palavra consolação não existe no sentido que eu usei, sou meio dã. Eu precisava de uma rima para cima da hora e foi o que veio na minha cabeça, sorry!

Óh galera, eu não sou daquelas de criar expectativas em cima de metas e planos porque eu sei que as coisas funcionam quase em marcha ré comigo. Mas eu preciso criar, pelo menos, uma esperançazinha (existe essa palavra no diminutivo? #notamental) sobre o ano. Sei lá, vai que funciona né? Fiquem tranquilos que eu não vou viajar na paçoquinha!
Vale a pena observarmos o seguinte: em todas as metas a gente tem um sinalzinho de são todas as metas que eu tenho. Mas quando eu conseguir realizar qualquer uma delas, teremos a sinalização de . Bacana, né? Assim eu poderei compartilhar com vocês as minhas conquistas e, quem sabe, falar mais sobre cada uma em posts específicos!

Metas para 2014:

Ler, pelo menos, 100 livros em 365 dias;
Ler mais livros nacionais;
Continuar aperfeiçoando o inglês no trabalho;
Gravar mais vídeos para o blog (e especialmente para vocês, leitores lindos-e-fofos);
Não ter medo de ter medo;
Continuar meu tratamento de síndrome do pânico e depressão;
Ser correspondente da Kipling Brasil (pelo menos tentei)
Ir à Bienal do Livro em São Paulo;
Ser madrinha de casamento (tchanãmnãmnãm);
Consulta com oftalmologista (será que dessa vez alguém faz o diagnóstico direito? -.-‘)
Tirar meu passaporte;
Tirar meu visto (é claro -.-‘);
Visitar o Guigui com mais frequência;
Parar de ver tantos defeitos em mim mesma;
E parar de xingar os motoristas de corno quando fazem suas barbeiragens no trânsito;
Fazer mais tatuagens no corpitcho;
Começar uma atividade física (estou em dúvida entre ballet e natação);
Pagar as faturas do meu cartão de crédito em dia;
Manter as boas amizades no coração e o resto mandar pastar;
Ter o coração preenchido de amor sincero e fiel;
Treinar fotografia;
Aprender a fazer delineador gatinho;
Passear mais com meus seis lhasas apsos;
Posso colocar ir para a Alemanha aqui ou ainda é um sonho quase impossível? :x;
Assistir mais filmes;
Continuar com as editoras parceiras aqui no blog (beijo para cada uma de vocês, :*);
Comemorar meu aniversário em grande estilo;
Ir ao show da P!nk no Brasil, caso os boatos confirmarem;
Ficar menos tempo nas redes sociais e sair mais com meus amigos;
Comentar e visitar os blogs com mais frequência;
Abraçar mais oportunidades.
Conhecer (e ser fotografada, claro) a talentosíssima Sharon Eve (Feto & Afeto)

Tá, chega por enquanto! Se eu me lembrar de mais algumas coisinhas eu acrescento aqui no post e deixo vocês sabendo em primeira mão na Fanpage do blog!
E vocês, já montaram a listinha de metas para 2014?
Beijos di moça!

@blogdimoca no Instagram!

:: Di Moça :: Colecionando sonhos! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Design por Jeh Asato