categoria13 category image

Arrumando as malas para Gramado!

03 . janeiro . 2014

Às vezes, quando um anseio está pertinho de ser realizado, a gente fica meio boba-alegre. Com você é assim? Nós (digo minha mãe e eu) estamos organizando nossa viagem de férias para Gramado desde Novembro do ano passado. Tivemos muito empecilhos em relação à data da viagem, passagens aéreas e até a hospedagem. Mas graças à persistência da minha mãe (iupi, continue assim mãe!) conseguimos fechar nosso pacote para Janeiro! Por isso, “beibes”, o blog estará no modo posts programados do dia 03 à 09 de Janeiro. Durante esse período eu não poderei responder os comentários e visitar os blogs mas por favorzinho não me abandonem nesse período! Acompanharei os comentários de vocês por e-mail e, com certeza, eles deixarão meus dias mais felizes!

E, claro que o Di Moça atualizará outras redes sociais para que vocês viagem comigo também! Queria levar cada um de vocês dentro da minha mala mas não dá. Se você quiser ficar juntinho comigo, acompanhe o blog pelo Instagram e Fanpage do blog!

A Mel, do blog A Series Of Serendipity gravou um vídeo super bacana com dicas para arrumar sua mala (ou malas, dependendo da quantidade de itens que você levar) para uma viagem de poucos ou muitos dias. Eu sou bem organizada com minhas bolsas, malas, gavetas (é sério, gente!) mas tenho poucas necessaires para colocar os itens dentro. Ou seja, preciso que caiba tudo na mala, mesmo. Pensando na minha dificuldade em arrumar minha mala decidi criar no post o que levarei comigo para Gramado.

1. Mala de viagem: Eu sei que é meio óbvio colocar na lista a tal “mala de viagens” mas aqui eu quero especificar que eu sou adepta à mala com um milhão de rodinhas e giro de 360 graus, uau beibe! Algumas pessoas preferem mochilas (principalmente os garotos porque são poucos itens que carregam) ou o modelo sacola, que na minha opinião é mais trabalhoso para a mulher tirar na esteira de embarque. Em todo o caso, utilize o modelo que você mais gostar.

Considere sempre:
• Número de dias que ficará fora;
• O seu destino (praia, montanhas, fazendas, etc.);
• O clima do local;
• Objetivo da sua viagem (férias, passeio rápido, negócios, visita a familiares, etc.)

2. Encosto de almofada para pescoço: Okay, sei vocês devem pensar “nossa, mas essa moça é muito frescurenta” mas eu preciso me justificar, fofinhos. A minha mãe conseguiu uma viagem incrível para Gramado, benza Deus, mas infelizmente ficaremos um tempo-nada-bom mofando nos aeroportos de São Paulo. De Guarulhos a Porto Alegre por nove horas! Será que eu não fiz uma boa escolha agora? Com certeza! Assim que minha mãe contou o tempo que ficaríamos no aeroporto aguardando o próximo vôo eu fui correndo para a Imaginarium comprar minha almofada de pescoço.
Mãe, fique tranquila que revezaremos o uso dela, tá? ;)

Se você quiser me conhecer pessoalmente (uhrul), vou deixar meu itinerário aqui embaixo! Vai que vocês conseguem ir até o aeroporto? *-*

Dia 03.01.13
• Aeroporto Dourados (GRU)
19h às 19h30

• Aeroporto Internacional de Guarulhos (GRU)
23h às 08h

Dia 08.01.13
• Aeroporto Internacional Hercílio Luiz (FLN)
20h30 às 21h30

• Aeroporto Internacional de São Paulo (GRU)
22h50 às 6h do dia 09.01. #chora

3. Óculos de sol: Mesmo eu indo para a região Sul (às vezes a gente tem a ideia errada de que no Sul quase não tem Sol. Engano o nosso. :x) eu preciso levar meu óculos de sol para onde quer que eu vá. Primeiro porque é maravilhoso para esconder as olheiras matutinas. Além do mais, o charme é garantido!

4. Cosméticos e Perfumaria: Eu sou dessas que usa o mínimo de maquiagem possível. Gosto de corretivos para olheiras, às vezes uma base, blush, lápis de olho e pronto. Mas é bacana levar outros itens como rímel, batons de várias cores, sombras e etc. Esses produtos depende do perfil de cada pessoa. Algumas adoram encher a necessaire com todos os tipos de produtos de beleza. Só tome cuidado para não levar o desnecessário. Perfumes também não podem faltar na minha mala e, para não correr o risco de quebrar dentro da mala, eu uso o vaporizador com válvula (você encontra na loja O Boticário). Eu escolho uma fragrância que uso mais, coloco um pouquinho no vaporizador e carrego na bolsa. Bem mais prático, né?

Observações
• Coloque os seus itens de maquiagem, perfumaria e beleza em uma ou várias necessaires, assim os frascos estarão mais protegidos contra quedas e baques;
• Eu sei que, para as mulheres, é difícil maneirar na quantidade desses produtos mas pense nos mais essenciais para levar na viagem. Quanto mais curto o período da viagem, menos produtos serão necessários;
Não esqueça do protetor solar independente do lugar para onde você irá e creme hidratante.

5. Primeiros socorros e medicamentos: Eu sempre me preocupo com minha saúde, meu bem estar durante o tempo que fico ausente de casa. Afinal de contas, iremos para um lugar totalmente desconhecido (ou quase totalmente desconhecido) então sempre levo comigo alguns produtos que me ajudem, em primeira mão, caso aconteça algum pequeno-grande acidente comigo.

Primeiro socorros
• Leve alguns itens como band-aid, algodão, gaze, pomada para machucado, queimadura e assadura (como gelol e hipogloss), antisséptico e itens que você geralmente carrega na sua mala.

Medicamentos
• Esse é um dos itens que eu sempre checo antes de viajar. Por causa da síndrome do pânico e depressão (remédios de tarja preta/controlado) eu sempre verifico se meus medicamentos estão comigo. Confira sempre se os seus principais medicamentos estão na sua bolsa e na sua mala. Se puder levar quantidade extra, não hesite. Gestantes, pessoas com pressão alta, diabéticas, hipertensas, depressivas e outras que precisam ser diariamente medicadas precisam de cuidados especiais na hora de montar a mala.
• Também recomendo remédios mais usuais como analgésicos e anti-térmicos; anti-alérgicos; colírios; anti-inflamatórios; anti-ácidos ou similares para azia, dores de estômago e gases; para gripe, enjoos e vômitos (esses são importantes para quem pretende fazer viagens de barco ou caminhar na altitude) e pomadas (para picadas de inseto, por exemplo).
OBS¹: Se for viajar com crianças, confira com o pediatra a listinha de remédios essenciais de acordo com o histórico da criança.
OBS²: Outro item que eu nunca deixo para trás é o cartão do meu plano de saúde. Se você for para outro país, verifique o seu cartão de vacina, as condições e benefícios do seu plano de saúde e as vacinas necessárias para garantir sua saúde durante a viagem.
OBS³: Para os solteiros e até casais que planejam ter relações sexuais, não esqueçam da camisinha sempre “em mãos”. Claro que você pode comprá-las na farmácia mais próxima do seu destino mas deixe uma sempre como reserva em caso de “emergências”.

6. Roupas: É até ridículo eu colocar esse item na lista mas é sempre importante levar em consideração o ambiente para o qual você está indo. Por exemplo, as roupas que você leva para a praia são totalmente diferentes de roupas para uma fazenda (pelo menos para mim). Como vou para Gramado, optei por roupas mais fresquinhas mas não curtas (não sei se entendem o que quis dizer). Eu quase não uso shorts (sou muito magricela) e a mala só tem calças jeans. Blusinhas eu até uso, mas também carrego um casaco mais reforçado porque sempre imagino a região Sul como frio insuportável.
É importante pensar nos calçados que você irá levar. Dessa vez vou deixar meu tênis aqui (#milagresexistem) e optei por algumas sapatilhas. Também gosto de prevenir levando roupas íntimas a mais e até dois pijaminhas (um com short e outro de calça). Eu sou apaixonada por pijamas!. Quem tem eventos e baladinhas à noite sempre recorre à roupas mais ousadas e é importante escolhê-las muito bem. No meu caso vou levar algo bem simples mas que possa ser usado à noite também. Eu sou bem básica.

7. Livro: Acho que, de todos os itens, esse é o mais importante! Sou capaz de ir apenas com a roupa do corpo mas não esquecer de uma boa companhia como um livro. Minha primeira leitura de 2014, A assinatura de todas as coisas é da autora-diva Elizabeth Gilbert e foi lançado em 2013 pela editora Suma de Letras. É uma das minhas escritoras favoritas e o melhor livro que li foi Comer Rezar Amar!

8. Câmera fotográfica: Hum, desse item eu uso e abuso! Se você também ama fotografar, aproveite para levar a sua xodózinha com você! Tenho certeza que vocês se divertirão muito e você aperfeiçoará sua criatividade! Além da minha Nikon D700 (mais duas lentes lindas) vou levar minha Instax Mini super fofa. Os filmes estão contadinhos mas tenho certeza que terei ótimos momentos para serem registrados por ela. Se a sua câmera fotográfica não tem a opção de gravar filmes, você pode levar sua filmadora também. Eu acho muito aparelho (pesado, ainda por cima) para serem carregados o tempo todo. Por isso vou utilizar as funções do meu iPhone como filmadora (e máquina fotográfica, por que não?).

• Não esqueça de levar os carregadores de todos os aparelhos eletrônicos que você levar (notebook, celular, câmera fotográfica, filmadora, etc.).
• Certifique-se de que o cartão de memória da sua câmera tem capacidade para muitas fotos, assim você não perde os bons momentos.

9. Celular: Eu sou dessas pessoas que não vive sem celular. Seria mais justo se eu dissesse que eu não vivo sem internet no celular, mas nesse caso vou precisar do meu xodózinho para gravar e tirar fotos. Se você quiser acompanhar a viagem comigo, siga o blog pelo Instagram!

• Certifique-se de colocar créditos no seu celular para estar pronta para se comunicar com a agência de viagens, hotéis, táxis e outros serviços.
• Para viagens internacionais, informe-se na sua operadora quais os procedimentos para fazer/receber ligações internacionais.

10. Fone de ouvido: Eu não consigo ficar sem música, em qualquer lugar. Imagine em uma viagem, então? Eu tenho música para todo o tipo de situação: dentro do meio de transporte, antes de dormir, na hora de acordar, durante os passeios e até no banho. Para alguns momentos é importante levar o fone de ouvido para não incomodar outros cidadãos. Em alguns lugares é proibido ouvir música sem o fone de ouvido, então certifique-se de que o seu esteja com você o tempo todo.

• Se o seu celular tem pouca memória para músicas, exclua aquelas que você nunca escute e faça o download de novas, que serão trilha sonora desse momento maravilhoso;
• Não esqueça do carregador do seu celular;
• Para evitar o constrangimento e raiva quando a minha bateria acabar durante um passeio ou vôo, comprei uma case que funciona como carregador de bateria. Não carrega 100% mas, nos momentos de apuro, é uma “mão na roda”.

11. Mochila e bolsa: Eu sempre tenho dificuldades na hora de escolher a bolsa ideal para me acompanhar durante os vôos. Porque eu sempre carrego muitas coisas dentro dela. Por exemplo, é celular, câmera (no caso, duas), livro, carteira, agenda, necessaire básica (com escova de dente, pasta dental, gloss, corretivo para as olheiras, blush, lápis de olhos e meus remédios).
Dessa vez escolhi uma mochila de bolinhas linda-de-morrer da Imaginarium. Ainda não coloquei meus itens lá dentro mas parece que vai caber, finalmente! Mas é importante também levar uma bolsa menor, mais fofinha para o caso de eu sair à noite para algum evento ou lugar bacana. Nesse caso escolhi a minha da Kipling que é bem delicada e posso levar o básico comigo.

Agora eu quero abrir um debate aqui nos comentários: qual é a pior parte de arrumar as malas?? Para mim, são as roupas, gente do céu! Eu sempre fico me questionando “e se esfriar muito? E se chover? E se eu tiver que andar em trilhas? E se…?” Aliás, com licença que preciso fazer minhas malas!
Se precisarem me liguem, mandem mensagens ou whatssappme!
Beijos di moça!

categoria13 category image

Bienal do Livro 2013: conhecendo os blogueiros/leitores!

18 . outubro . 2013

Finalmente o último post da Bienal do Livro 2013. Não que seja o menos importante, muito pelo o contrário, mas eu queria deixar a melhor parte para o final!
O momento mais gostoso da feira é quando você encontra, conhece e reconhece pessoas que você conversa todos os dias através de postagens e comentários. Nossa, que felicidade quando você encontra os blogueiros e leitores que admiram o seu trabalho e compartilham do mesmo amor que o seu: a literatura!

Confiram os melhores momentos da minha Bienal!

Elder!

Natália (Menina da Bahia)

Maiary e Bia (Letras e Folhas)

Pâm Fardin (Aritmética das letras) Aline (Memoirs and Books), Karine (Girl Spoiled) e Juh Sutti (Livros e blablablá…)

Reh (Ler e Almejar), Letícia e Nana Barcellos (Obsession Valley)

Jacque (My book lit)

O grupo mais feliz da Bienal!

As meninas super poderosas!

Camille (Beletristas)

Babi Lorentz (Babi Lorentz)

Todas reunidas e felizes!

Lisse (Confissões Literárias – colunista)

Nicholas (Tudo Por Um Livro – Vislumbra a minha cara?!? -.-‘)

Só curtindo o evento maravilhosa da Intrínseca!

Galera aproveitando a Galera, captou? Dá um close na carinha da Mano, hiihihi!

Cansadinhos nos últimos minutos do segundo tempo!

Thai e Quel!

Thaiane

Raquel!

Chegando perto da despedida, ai que dorzinha no coração!

Gui Liaga (Gui Liaga)

Gui Liaga (opus 21)

Olha os Bling Rings causando na Bienal! *-*

Lindos com os dentes cheios de cupcakes!

Será possível tanto amor em uma foto só?!?! *-*

Serei sempre grata, a todos vocês, pela receptividade e carinho! :*

O resultado físico da pessoa depois de dois dias de Bienal!

Esse é o último post sobre a Bienal e chorei criando, programando e editando todos eles. A saudade que eu sinto desses dias só me deixam mais animada para o nosso próximo reencontro! Só tenho a agradecer pelo carinho e simpatia de cada um! Nos vemos em 2014, se Deus quiser!
Beijos di moça!

categoria13 category image

Bienal do Livro 2013: conhecendo os escritores!

15 . outubro . 2013

Continuando a saga Bienal do livro 2013, quero compartilhar um pouquinho sobre a minha (maravilhosa) experiência com os autores nacionais e internacionais.
Todo fã de livros tem aquele desejo gostoso de conhecer pessoalmente a pessoinha (?) que nos presenteia com histórias incríveis, seja de qualquer gênero literário. Eu tive o prazer de conhecer alguns e rever outros (um dos motivos que me alegra e me deixa ansiosa pela melhor feira de livros do Brasil!).
Eu não me lembro a ordem cronológica dos acontecimentos, me desculpem, nem reparei nesse detalhe. A verdade é que fui me envolvendo com os acontecimentos, entrando no clima Bienal e não me atentei à esse detalhe. #sorry.

Os autores

Marina Carvalho e Juliana Sutti (Livros e blablablá…)

Me esbaldei no estande Novo Conceito. Parecia que todos os escritores nacionais se concentraram ali. Vira e mexe recebiam visitinhas de outros escritores, o que facilitou minha caminhada pela feira. E, para minha alegria, levei a quantidade certa de livros para serem autografados!

Christine Melo

A Christine é muito simpática, foi super atenciosa comigo e, no domingo, batemos um papo super descontraído, como se nos conhecêssemos há anos. Não vejo a hora de ler meu exemplar (autografado, com licença) de Sob a luz dos seus olhos.

Graciela Mayrink

Finalmente conheci a Graciela! Seu livro, Até eu te encontrar foi lançado pela Novo Conceito na semana seguinte, mas pude conversar com ela e ter meu sketchbook autografado também!

Tammy Luciano

E claro que foi uma enorme alegria rever Tammy Luciano, uma das escritoras ligada no 220V o tempo todo. Haja energia, hein mulher?!? É muito gostoso fazer parte da receptividade e do carinho da Tammy com seus leitores!

Ainda no sábado e (ainda) um pouco perdida no meio de tanta gente em um pavilhão só (azul), não sabíamos para onde ir ou o que fazer. Gente, eram tantos eventos em um dia só e, às vezes, no mesmo tempo, que me senti um pouco “barata-perdida”. Me lembro como se fosse ontem: meus pés doendo horrores porque inventei de ir com uma sapatilha meio apertada nos pés, a coluna doendo de carregar pesos (sacolas, bolsa, máquina fotográfica e meu próprio peso) que a única coisa que eu queria, naquele momento, era minha cama. Mas essa opção estava fora de cogitação. Por isso tentamos entrar na sala de imprensa. Não conseguimos: sem crachá, sem sala de imprensa.
Nota mental: fazer cartões de visita e marcadores do Di Moça.
Perdidas na muvuca do pavilhão azul, cansadas e passando fome (hey, era o meu caso tá?), Deus enviou o seu servo Pedro para esbarrar conosco naquele momento. Batemos um papo super rápido e eu, na minha desgraça momentânea (drama queen) soltei um “Ah Pedro, bem que você poderia tentar colocar a gente no auditório do Nicholas, né? Só para registrar alguns momentos e postar no blog, coisa rápida.”
Eis que a chance de conhecer o Nicholas Sparks nos foi dada de presente!
Não vou entrar em detalhes na confusão que o pavilhão azul estava por causa do escritor. Acho que, se Jesus estivesse no mesmo lugar, Ele não teria feito tanta comoção. Mas graças à boa vontade do Pedro, conseguimos entrar no auditório e, além de fotografá-lo, também entramos na fila dos autógrafos! Iupi!

Gente, eu confesso que li dois livros do Nicholas Sparks – os quais amei – mas não me considero alucinada e/ou fanática por ele, ao contrário de meninas chorando, gritando, perdendo os cabelos e até a dignidade. Só que, enquanto a fila ia “andando”, me senti nervosa, coração acelerado e (re)passei várias vezes, em mente, o que falaria para ele quando chegasse a minha vez. Eis que chega a minha vez e eu engasgo. Que vergonha! Lembro que falei algo do tipo “Obrigada pela oportunidade, Nicholas, esse é um dos melhores presentes de aniversário que já ganhei.” Ele, já num estado lastimável de cansaço, agradeceu carinhosamente. Eu simplesmente fiz uma menção à lá Japão e fui embora. QUE TROUXA que eu sou! Ainda bem que ele disse “Hey, você não quer tirar uma foto?”. Nossa, que vergonha gente! Eu com aquela cara “Ah é mesmo, deeerrr” voltei para a mesa com ele sorrindo da minha estupidez (provavelmente). E tiramos a foto! Xis!

Nicholas Sparks

Felizinha da vida com meu livro autografado, fui correndo para o estande da Intrínseca porque estava na hora do meu encontro com o escritor Mathew Quick (GO EAGLES!). Mas, chegando lá, o escritor tinha ido embora e quase chorei, sério. Era o escritor que eu mais queria conhecer, acredite você ou não.
Saí de lá cabisbaixa, com cara de cãozinho que perdeu seu dono e fui direto para a Novo Conceito. A fila estava grande para os autógrafos e fotos com a Emily Giffin. O lançamento de seu livro Uma prova de amor foi um sucesso, mas esperava algo mais da editora (afinal de contas, eles são conhecidos pela criatividade e receptividade com os blogueiros e leitores). Já que eu não tinha levado os livros dela dessa vez, evitei a fila e aproveitei para descansar um pouco no espaço dos blogueiros.

Emily Giffin

No domingo a feira estava (um pouco) mais tranquila, mas os eventos ainda estavam bombando. Vários lançamentos, encontros blogueiros e livros para serem levados pra casa (ównty, minha parte preferida); não tinham band-aids suficientes para me ajudarem na caminhada. Programamos uma super compra no estande da Novo Século e tive a honra de conhecer várias das nossas escritoras (lindas) brasileiras.

Lu Piras

A primeira mocinha que encontrei foi a Lu Piras e, acredite, ela irradia luz e simpatia do mesmo jeito que mostra pela internet. Os olhinhos dela brilham, o sorriso é encantador e fiquei com vontade de pentear os cabelos dela, igual uma bonequinha. Ela é um amor, e já sou fã antes mesmo de ter lido seus livros (que, aliás, comprei dois, hihih!).

Laura Conrado

Em seguida fui bater um papo alto astral com a escritora Laura Conrado. Sua energia contagiante e simpatia deixam qualquer leitora feliz por ter lido “Freud, me tira dessa!”. Parecia que os personagens do livro estavam todos ali, juntinhos com ela!

Samantha Holtz

A Samantha Holtz é uma gracinha, muito simpática e bem solicitada durante o evento. Comprei “Quero ser Beth Levitt pela recomendação dos amigos blogueiros e meu exemplar veio para casa autografadinho! *-*

Juliana Ferreira

Eu posso comentar que a Juliana Ferreira só foi me reconhecer no domingo, nos últimos minutos do segundo tempo? Ah sim, a Ju estava o tempo todo conosco e só foi “sacar” que eu era a Jessica do Di Moça nesse momento. Eu mereço?? Não sei quem foi pior: eu, por achar que ela poderia ser ela mas também poderia não ser; ou ela que nem se atentou para minha presença. Ê laiá, Ju!

Adriana Brazil

Lá pelas tantas da noite, voltei para o estande da Novo Século para conhecer a Dri Brazil. Eu precisava desse presente! Tive a oportunidade de conversar algumas vezes, pela internet, com a Dri e ela sempre foi um amor de pessoa comigo. É claro que eu precisava tornar tudo isso em realidade, né? E, obrigada Dri, porque você superou minhas expectativas! Comprei os dois livros dela e saí de lá com um sorriso no rosto e alguns bottons na sacolinha! *-*

Babi Dewet

Reencontrando a Babi depois de dois anos, tive o privilégio de ter meu “Sábado à Noite” autografadinho! Tentei comprar o segundo volume mas o meu cartão de crédito simplesmente deu a louca em alguns estandes e me deixou na mão. A Babi é linda do jeitinho que vocês a vêem pelo Fantastic Baby, acreditem! Eu só não consegui uma foto com a máscara dos marotos.. #choraalto.

Babi Dewet e nosso SAN

Os eventos da Gutenberg foram bem organizados. O nosso grupo tinha a intenção de participar da sessão de autógrafos da Babi Morais e da Bruna Vieira. Confesso que, de início, meus planos eram outros mas resolvi investir nessa aventura com os meus amigos. Compramos (vários) livros no estande, entre eles “A ilha dos dissidentes”, “De volta aos quinze” e “A lista negra”. Na fila de autógrafos da Babi Morais, encontrei algumas blogueiras lindas (as fotos ficam para o próximo post, ok?) e conversamos à beça.

Barbara Morais

A Babi é a blogueira do Nem um pouco épico e, entre os blogueiros na fila, senti como se eu fosse a única perdida e desconhecida por ali. Fiquei morrendo de vergonha, não sabia o que dizer à ela. “Parabéns e sucesso?”, seria meio ridículo. Mas quando chegou a minha vez e a Babi perguntou qual era o meu blog, ela disse que eu era famosa! Ai gente, quase chorei e dei um abraço de urso na Babi! Saí de lá com um sorriso de “papai e mamãe vão ficar orgulhosos de mim”. *-*

Para a sessão de autógrafos da Bruna Vieira foram disponibilizados senhas e fitinha no braço de “identificação”. O melhor de tudo era que não precisávamos ficar na fila, as senhas seriam chamadas por ordem numérica (claro) e se tal número não estivesse por ali, seria passado para o seguinte. Caso um número já chamado aparecesse no local, esse número entraria na frente. Ai que tudo gente! Graças a essa estratégia pudemos andar mais na feira e conhecer outros estandes!

Bruna Vieira

Confesso que não tinha o que esperar da Bruna. Já assisti alguns vídeos e li alguns posts do blog Depois dos quinze mas para mim a Bruna sempre foi “inacessível”. Mas como os meus amigos embarcaram nessa sessão, fui também e liguei a vibe “seja o que for”. Para minha surpresa, a Bruna foi bem simpática comigo e consegui tirar algumas fotos durante os autógrafos.

Alguém já leu “Depois dos quinze”? Aproveitem para deixar a opinião de vocês aqui nos comentários! Eu comprei De volta aos quinze, o primeiro volume da série Meu primeiro blog e gostei da sinopse!

Lançamento “De volta aos quinze”

Quase no finalzinho da feira, conseguimos um rápido encontro com a Carina Rissi, o xodó da Juh Sutti. Ainda não li os livros da autora mas, depois de tantos elogios que ouvi na feira, com certeza os lerei! Já estão sabendo que teremos o filme do livro Perdida? É, a Carina está fazendo sucesso nas estantes dos leitores e não posso perder a chance de me aventurar nesse chick!

Lançamento “De volta aos quinze”

Passando rapidinho no estande da Modo consegui minha fotinha com a Mare Soares, autora de Chantilly. Tive o prazer de conhecê-la na Bienal de 2011 e precisava daquele abraço apertadinho para compensar o tempo ausente.

Mare Soares

Lá pelas tantas, cansada e um pouco triste pela despedida que se aproximava, encontrei os meninos Gutti e Federico causando nos corredores da feira. Já que não tinha ninguém trolando os meninos, pedi uma foto bacana para o blog!

Gutti e Federico

Nota: Nossa, até parece que eu faço dos outros minha muleta né?? Foi mal, Gutti. -.-‘

Gutti Mendonça

Federico Devitto

Caracas, que post enorme! Isso porque foram apenas dois dias de feira! o.O Imaginem se eu tivesse ficado todos os dias? Meus pés, com certeza, não suportariam a aventura; pagaria excesso de bagagem; e não voltaria para Campo Grande tão cedo.
Loucura, loucura, loucura!
Aperto no coração só de relembrar esses momentos, Oh My….

Beijos di moça!

categoria13 category image

Bienal do Livro 2013: conhecendo a feira!

04 . outubro . 2013

Yankee dunkie!
O post está super atrasado mas, como “prometido”, vim contar um pouquinho para vocês a minha experiência na Bienal de 2013, no Rio de Janeiro.
Mais um sonho realizado que coloquei na wishlist de aniversário e – gente do céu, como esse negócios de wishlist dá certo, né? – fiquei surpresa com a rapidez que tudo se resolveu. Certo, a Juh e a Myris tiveram alguns probleminhas na reserva dos hotéis, tivemos desencontros nos horários de chegada no Rio de Janeiro mas nada que desanime três lindas-blogueiras-literárias que estavam ávidas em aventurar-se neste mundo encantado!

Por causa do treinamento no trabalho (ihh, esqueci de contar para vocês que estou trabalhando, iey! Depois compartilho com vocês todas as novidades, ok?) tive que me organizar para ir ao Rio de Janeiro no dia 31/08 (sábado). As meninas já estavam no Rio, só me aguardando para guardarmos as malas no quarto e partir para a melhor feira de livros do Brasil!
Cheguei no Rio por volta das oito e meia da manhã e, graças a Deus, o Dani estava de prontidão me esperando. Primeiro fiquei morrendo de medo porque, em sete anos, nunca tínhamos nos visto (nós nos conhecemos através do blog) e ele poderia ser mais um serial killer disfarçado de ovelha. Lembro que perguntei, pelo whatsapp, se ele era um assassino ou se tinha intenções de me matar. Foi uma pergunta justa, vocês não acham? Depois desse medo, veio a ansiedade porque finalmente conheceria um amigo muito querido, um dos melhores que eu tenho! Nossa, como é bom conhecer alguém que você já conhece há tantos anos. Entendem o que eu quero dizer? Temos tantos anos de conversas, desabafos, conselhos e consolos que nos vermos pessoalmente foi apenas um detalhe. Infelizmente tivemos apenas o trajeto do aeroporto Galeão ao hotel para colocarmos as fofocas em dia. E, sabendo da minha correria por causa da feira, o Dani passou em alguns pontos turísticos do Rio para que eu pudesse apreciar um pouco o lado bonito da cidade (vocês viram o post?).
Nota escrita: visitar o Rio de Janeiro com mais calma e mais dinheiro.

Porque nossa foto merece dois posts, com licença!

Chegando no hotel, me despedi – com uma dorzinha no coração – do Dani e me senti prontíssima para encontrar as meninas! Dessa vez não tive medo de elas serem possíveis assassinas porque 1) eu já conhecia a Myris; 2) eu assisti muitos filmes de artes marciais. Fui à recepção e solicitei a Myris no hall (hum, que chique gente!). Aguardei ansiosa o elevador apitar e as portas abrirem. Alguns minutos depois, tchanãm, a Myris aparece toda linda e sorridente – com aquele sotaque arretado que eu amo. Abraços, beijos, saudades daqui e dali, pronto, subimos rapidamente para o quarto porque a Juh estava se arrumando e, claro, eu estava mega atrasada (já era por volta das dez e tantos da manhã).
Quando entrei no quarto, dei de cara com a Juh no celular matando saudades (já?) do maridão e, nossa, aquela sensação de “estou revendo uma grande amiga” inundou o meu coração. É incrível como um blog pode aproximar pessoas do nosso coração. Vendo a Juh parada ali na minha frente foi como se eu a conhecesse (pessoalmente também) há muitos anos. Assim que ela desligou o telefone, foi aquela festa!
Só para constar: a Juh é tão linda e fofo como se apresenta nos vídeos, gente! Acreditem, é um amor de pessoa sem mais nem menos!

Por favor, um close na minha cara de songa -.-‘

Eu sempre me pergunto “por que diachos a Bienal tem que ser tão longe?” Ou eu que estou acostumada com o tamanho da minha cidade e acho tudo perto. Não sei. O problema é que, a cada minuto que passava, eu ficava mais ansiosa para estar na feira, curtindo os estandes, as editoras e conhecendo pessoas. Eu estava tão ansiosa que não lembrava de nenhum lugar pelo qual passamos durante o trajeto (a primeira Bienal que visitei foi a de 2011, também no Rio).
Só de escrever esse post já sinto uma pontada no coração – e não são gases – de saudade de tudo isso.

Como não tínhamos credencias de imprensa ou qualquer outra coisa para entrar, apelamos para nosso plano B: cortesias da empresa Kindle All Lines. Apesar da correria e de alguns imprevistos, tivemos a oportunidade de conhecer o Pedro, um dos blogueiros atuante na empresa. Graças a Deus – e a ele, claro – conseguimos entrar sem precisar enfrentar aquela fila gigantesca! Gente, que fila era aquela?! Fiquei com muito medo porque, se eu tivesse que enfrentar aquilo para entrar, eu teria desistido. Além do calor escaldante, a fila era realmente gigantesca.
Então, muito obrigada senhor Pedro!

O primeiro pavilhão que visitamos foi o azul. Por falta de atenção ou logística, o pavilhão azul concentrava todas as editoras importantes para os blogueiros literários. Não que as outras editoras ou pavilhões não fossem interessante mas a maior parte do tempo ficamos no azul. Era muita gente para um espaço relativamente pequeno. Só para vocês terem ideia, no primeiro dia não conseguimos visitar os outros pavilhões com atenção e calma. Além da multidão passeando nos corredores, as filas para entrar em um estande ou pagar por um produto eram enormes. Se eu não me engano, não comprei nadica de nada no primeiro dia.
Outro ponto negativo que vale a pena ser analisado para a Bienal de São Paulo também é a organização do calendário de escritores internacionais. Tentem imaginar, no mesmo dia e no mesmo pavilhão, autores como Matthew Quick (GO EAGLES! E!A!G!L!E!S!), Emily Giffin e Nicholas Sparks? Estava impossível passear por ali, sério.

Gui (à esquerda) do Burn Book; euzinha; Reh do Ler e Almejar; Juh do Livros e blablablá…; Myris do Na cabeceira da cama (à direita); Ceile do Este Já Li (abaixo) e Pedro da Kindle All Lines!

Ah, já mencionando essas pessoas lindas-cheias-de-talentos, passamos a maior parte do tempo juntos! Ao entrarmos no pavilhão azul, encontramos a Reh, o Gui e a Ceile. Eu morro de amores pela Reh porque, praticamente, começamos a blogar na mesma época e nos ajudamos muito. O Gui também começou nessa época mas não tinha ideia de como esse guri é hilário. A Ceile é uma das mulheres mais doce que tive a oportunidade de conhecer. Ou seja, nosso grupo não poderia ser melhor!

Close na cara do Gui, hahaha!

E, a partir de então, o grupo estava completo para se aventurar e descobrir novos horizontes!

O trabalho das editoras

Como disse anteriormente, passei a maior parte do sábado e do domingo no pavilhão azul. Juntaram todas as editoras-lindas-e-fofas em um lugar só. Se a intenção era facilitar para o visitante, bem, eles não pensaram nas desvantagens. Peço perdão desde agora porque não me recordo a ordem que visitei as editoras. Foram tantas idas e vindas que me perco na memória.

Quase todos os blogueiros foram unânimes ao dizer que o estande da Novo Conceito era o mais bonito. Pensando na fachada, realmente foi bem criativa. Mas, a estrutura não me agradou tanto. Tinha um espaço pequeno para os blogueiros sentarem (no chão, claro), alguns sofás (que sempre estavam ocupados) e os espaços entre uma prateleira e outra eram muito pequenos. Eu fui ao estande várias vezes mas não consegui ver nenhum dos livros expostos. Sempre tinha alguém no meio para empacar tudo. Apesar de todas as opiniões, eu não me senti confortável, entendem? Gosto da editora mas não sinto a mesma afinidade e simpatia que tínhamos na Bienal de 2011. A Novo Conceito abraçou seus vários escritores nacionais como Tammy Luciano, Mariana Carvalho, Graciela Mayrink e alguns agregados como Christiane Melo, Maurício Gomyde, e a convidada especial Emily Giffin.
Um ponto positivo: tinha várias tomadas disponíveis por lá! Meu celular agradeceu no último dia de feira!

Continuando nossa aventura, não poderia deixar a Intrínseca para depois. Para mim, é uma das editoras que me recebe com mais carinho e com certeza isso me deixa feliz e satisfeita por, finalmente, conhecer a linda da Luiza (ela tem um sobrenome muito difícil, vocês não têm noção). Apesar da muvuca dentro do estande (com certeza foi a editora que teve as melhores promoções de livros), a Lu nos recebeu muito bem! Eram livros em promoção a partir de R$ 2,00 até R$ 9,90! Claro que não resisti e comprei muitos (alguns fora da promoção mesmo).

Presta atenção no sobrenome dessa moça: Lewkowicz! *-*

Logo pela manhã, no domingo, participamos do encontro de blogueiros organizado pela Intrínseca e conhecemos uma das administradoras da rede Skoob. O site tem muitos projetos em desenvolvimento, um deles é parceria com blogueiros e aplicativo para IOS/Android! #atequeenfim.
A Heloisa nos contou em primeira mão sobre os próximos lançamentos da editora e deu várias dicas de leituras para nós! Saí de lá quase morrendo de vontade de voltar pra casa e ler os livros indicados (tá, exagerei, não deu vontade de voltar correndo pra casa).

Viviane Lordello, representando o site Skoob!

Encontro de blogueiros da Intrínseca

Helô contando as novidades e o sucesso da Intrínseca em 2013!

No final do encontro, a Intrínseca mais uma vez nos mima com cupcakes e kits (ecobag, marcadores e bottons). Ainda bem que eu tinha tomado café da manhã em casa porque nem deu tempo de eu chegar próximo à mesa.

Desde que a Suma de Letras se tornou parceira do Di Moça, tive muita curiosidade em conhecer a Halime (eu pronunciava Alime, mas é Rálime). Ela é uma das pessoas mais gentil e paciente comigo. Entrei na Objetiva procurando por ela, de repente eu a reconheceria. Depois de alguns minutos desisti e pedi para uma funcionária chamá-la. E ela é uma fofa! Um sorriso super simpático, uma voz doce e os olhinhos parecendo de japonesa! Tem coisa melhor do que não se decepcionar com alguém? *-*

Halime Musser, muito linda e carinha de Pucca!

E como se não bastasse, recebemos um kit super criativo do livro “Peça-me o que quiser” (ui!). Quando cheguei no hotel, me empanturrei de brigadeiro na colher!

Esse ano foi muito especial para mim porque, finalmente, consegui parceria com uma das melhores editoras na minha opinião: Galera Record. E também tive a oportunidade de conhecer as pessoas que ficam por detrás da tela enviando os e-mails mais criativos e alto astral para mim. A Mano(ela) e o Vítor exalam simpatia, atenção e incentivo. Fiquei tão surpresa com uma Mano tímida que achei que estava confundindo a pessoa real com a pessoa dos e-mails.

Manoela, ou para os íntimos, Mano!

Blogueiros praticamente acampando no estande da Galera! #amo

Vítor, fofinho da tia Jeh!

A Galera também investiu de forma muito criativa em modelos representando personagens de livros que se sobressaíram nas lista dos mais vendidos. No sábado tivemos a presença de Travis Maddox (Belo Desastre) e Clary e Jace (Instrumentos Mortais).

OBS: Não li nenhum dos livros, mas depois de vislumbrar as características do Trevor, penso seriamente em comprar o meu exemplar, caham.

Travis Maddox

Clary e Jace

Eu estava tão enlouquecida e animada durante a feira que esqueci de fazer muitas coisas. Uma delas foi tirar fotos no estande da Farol Literário. Fiquei super chateada porque a Paulinha é uma das parceiras que me trata com muito carinho, paciência e responde meus e-mails malucos com muita risada! Pelo menos consegui uma foto com ela, né? *-*

Paulinha, moça muito tchan!

Quero mandar um beijo especial com um pedido de desculpas para Rodrigo Rebelo, Clara, Felipe Brandão, Tati Leite e outras pessoas queridas que não consegui tirar fotos! Mil desculpas, gente! Se Deus quiser teremos muitos encontros e fotos!

Fiquem tranquilos que as aventuras não pararam por aqui! Para não ficar cansativo, dividirei o post em vários outros para que vocês consigam acompanhar todo o alvoroço que senti durante esses dois dias! *-*

Beijos di moça!

12

@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo