categoria12 category image

A fofurice do Toys Quotes

12 . fevereiro . 2015

Adoro navegar no Facebook e descobrir páginas com ilustrações fofas. Além de ser criativo sempre torna a nossa própria página mais alegre e fofinha.
Em uma dessas navegadas encontrei o Toys Quotes, uma página da rede social que compartilha cultura pop, quadrinhos, nerdices e pensadores. Todos representados da forma mais fofa do mundo. Dá só uma olhada!

As ilustrações (dá vontade de apertar as bochechas de cada uma) são feitas pelo Sanches Jr. que agrega imagem + citação de algum personagem que fez ou faz parte de sua vida! É impossível gostar só de uma e as opções são variadas. Confira abaixo algumas das ilustrações que conquistaram o meu coraçãozinho!

As ilustrações já passaram por boas mudanças e o bacana é que o Sanches está com um projeto de criar a lojinha dos Toys Quotes! Além de vender mini-pôsters também tem os bonequinhos em 3D (ainda em desenvolvimento). O dinheiro arrecadado das vendas será convertido para alguma ONG que cuide de animais abandonados. Impossível não apoiar uma causa dessas né?

E o mais lindo de todos (me deu até vontade de imprimir e fazer os quadrinhos, nhóin!) é a versão da melhor série de todas: Friends!



Por enquanto a lojinha no site não está no ar mas vocês podem conferir todas as ilustrações ou entrar em contato pelo Facebook do Toysquotes.
Quais vocês levariam para casa??
Beijos di moça!

categoria12 category image

Volta às aulas/trampo

29 . janeiro . 2014

É galera, as férias definitivamente acabaram e é hora de todos retomarmos as tarefas, sejam profissionais, escolares, domésticas, etc. O calendário escolar está voltando para assombrar alegrar a vida de muitos estudantes e, com isso, de muitos professores também. Yes, I am an English teacher. Kisses.
Salvo aqueles que têm férias em época diferente das férias de fim de ano, este post é dedicado àqueles que precisam comprar materiais escolares. Acreditem, até eu que já sou marmanja-formada tenho meus momentos de “ai-meu-Deus-preciso-comprar-minha-agenda-lápis-borracha-estojo-etc.” Afinal de contas, professor tem que estar “munido” de ferramentas para utilizar no trabalho (e até fora dele, algumas vezes). Para aqueles que são organizados, com certeza já foram atrás de suas agendas e blocos de anotações antes mesmo de 2013 ter acabado, não é assim?
Durante minha jornada em busca de materiais (fofos) escolares, separei algumas dicas para vocês e espero que ajudem na hora da escolha!

Hoje em dia todo mundo precisa de um caderno, não é mesmo? Seja para escrever cartinhas, para fazer anotações, estudar, desenhar ou para deixar de enfeite (é o seu caso? o.O). Se você é da mesma linha de raciocínio que meu pai de que “caderno pode ser qualquer um, desde que tenha folhas para escrever” então nem continue a ler esse item. Porque eu sou daquelas mocinhas que ama um caderno fofo com folhas super delicadas e bem decoradas! Para a tristeza do nosso bolso, esses cadernos são os mais carinhos e são utilizados da mesma forma daqueles “sem sal”. Para quem ama escrever cartinhas (como eu) é bacana apostar em um caderno com folhas decoradas, a carta fica mais delicada e sensível, não acham? Alguns meninos também preferem optar por cadernos com capas “maneiras” do estilo Angry Birds, Simpsons e Bad Boy mas isso não é tão comum. Independente do estilo de caderno que você for escolher, lembre-se sempre do seu perfil, do propósito destinado ao caderno e do valor investido.
Eu tenho cinco cadernos “especiais” aqui em casa, cada um com um propósito: dois cadernos são apenas para resenhas do blog; um é para preparação de aulas (trabalho) e outro apenas para cartinhas. Todos eles são decorados!

Os organizados de plantão sabem exatamente o dilema de comprar uma agenda nova. Porque, convenhamos, não é apenas escrever, é questão de design, de capa, de “fofurices”, e da própria organização que a agenda oferece pra gente. Por exemplo, por falta de uma eu tenho três agendas, cada uma com um objetivo. Comprei uma do Pequeno Príncipe, importada, lindíssima e só uso para marcar horários de aulas (trabalho); a que mais uso, da Eco Linea (Jandaia) é lindíssima, impressa com papel reciclado, com desenhos de passarinhos (já disse que adoro passarinhos, né?) e uso para marcar todos os eventos do dia (gastos, acontecimentos, faturas de cartão, envios de produtos pelo correio, etc). E, por última mas não menos importante, uma agenda para programar os posts do blog. Essa agenda eu ganhei da Editora Farol Literário e achei super básica e ótima para essa função.
Escolher uma agenda é quase como escolher uma roupa íntima e não vale preconceitos. Cada um conhece seu próprio perfil, as necessidades que uma agenda deve suprir e os objetivos para ela.

Depois que eu comprei a minha mochila para viajar, eu me apaixonei por elas! Apesar de não ser a “coisa-mais-chique” do mundo e não combinar com todos os estilos, a mochila facilita muito a minha vida. Quem carrega, diariamente, agendas, estojo, livro, caderno, carteira, óculos e outros itens (mulherada sabe bem do que estou falando) sabe como aquele ditado “quanto maior, melhor” faz todo o sentido. E com a mochila tudo parece mais leve que na bolsa. Se eu pudesse só sairia de mochila, sério. Decidi que vou ao trabalho só de mochila e já estou paquerando algumas que vi na Internet (inclusive essa de caveirinhas no site Uh Lala). Mas é importante levar algumas considerações antes de comprar sua mochila:

• Se você sai muito de moto, prefira mochilas de nylon ou de material impermeável. Já pensou sair na chuva com seu livro preferido dentro da mochila toda molhada? Ai que dozinha.
• Quais as necessidades que sua mochila precisa atender? Ela precisa de muitos compartimentos ou apenas o compartimento principal?
• O tamanho da mochila também precisa ser levado em consideração de acordo com idade, peso, altura e quantidade de objetos a serem carregados nela.
• Falando em quantidade, não podemos esquecer de carregar o menos possível para não prejudicar a coluna.
• O preço também deve ser levado em conta mas, às vezes, o barato sai caro. Confira o material, a resistência e qualidade da mochila.

Observações:

• Não julgue uma moça de 26 anos pelo seu estojo cheio de fofurices ou pelos cadernos delicados.
• Sim, eu tenho três agendas. Me julgue!
• O que é bonito para mim pode não ser bonito para você e vice-versa. Gosto é igual roupa íntima, cada um tem a sua ok?
• Os preços dos materiais escolares costumam aumentar em época de início de aulas. Se, no seu caso, não for uma necessidade urgente, espere mais um pouco para comprar seus itens fofos.
• O bacana de ser professora é que a gente encontra motivos muito rápido para comprar algum item de papelaria. Eu, por exemplo, amo post-its, marcadores, marca textos, bloquinho de anotações, canetas coloridas e até lápis de cor. E, por incrível que pareça, quando se é professora todos os itens são importantes. Eu tento adquirir tudo o que um professor precisa, inclusive grampeador, clips e canetão para quadro branco. Nunca se sabe quando aparecem as emergências.

E vocês, me contem: quais itens de papelaria são essenciais para carregar no dia a dia?? Não esqueçam do tema #papelariadimoca no Instagram da Semana!
Beijos di moça!

categoria12 category image

Eu sou feita de simbologia (tatuagens)

21 . janeiro . 2014

Na minha wishlist de Dezembro acrescentei as tattoos como desejo do mês. Eu já tinha ideia dos desenhos que eu queria mas, quem já tem tatuagem sabe, é muito difícil escolher uma logo de “cara”. Porque, afinal de contas, tatuagem é uma arte (uma das formas de modificação do corpo mais conhecida no mundo todo) que exige atenção e cuidados porque seu procedimento é irreversível (estamos em pleno século XXII e as técnicas de remoção ainda não foram totalmente aprimoradas).

Quem acompanha o blog sabe que eu já tinha três tatuagens. As três foram feitas logo que completei 18 anos e cada uma tem um significado para mim. A primeira de todas foi a do passarinho segurando a faixa com Jack Sparrow dentro e me inspirei na tatuagem no braço do Johnny Depp. Foi logo que assisti ao filme Piratas do Caribe e me encantei com a atuação do ator. Não vou mentir para vocês: fiz a tatuagem meio que na “loucura” e, se eu pudesse pensar melhor, teria feito outro desenho ou representado de alguma outra forma. Mas a primeira tatuagem a gente nunca esquece, independente do motivo.
A segunda e a terceira foram feitas no mesmo dia e, se não me engano, eu já tinha meus 19 anos. Eu sempre gostei de Lua, de dormir, de sonhar e quando encontrei esse desenho não hesitei: pedi para ser tatuada. Desde 1987 é o meu ano de nascimento e representa o tempo que estou neste mundo. Só depois que eu vi quantas marcas de vinho, cervejas e roupas aderiram ao “desde” em suas logos -.-‘.

Existem muitas provas arqueológicas que afirmam que tatuagens foram feitas no Egito entre 4000 e 2000 a.C. e também por nativos da Polinésia, Filipinas, Indonésia e Nova Zelândia (maori),tatuavam-se em rituais ligados a religião.1
A Igreja Católica na Idade Média baniu a tatuagem da Europa (Em 787, ela foi proibida pelo Papa), sendo considerada como uma pratica demoníaca, comumente caracterizando-a como pratica de vandalismo no proprio corpo, afirmando em sua doutrina como maneira de vilipendiar o templo do Espirito Santo, o corpo, levando seus fiéis a uma forma verdadeiramente reta de louvor a Deus. Durante a Segunda Guerra Mundial, a tatuagem foi muito utilizada por soldados e marinheiros, que gravavam o nome da pessoa amada nos seus corpos.

Wikipédia

Depois de tantos acontecimentos, tantas mudanças e momentos resolvi fazer mais três tatuagens, cada uma representando uma terapia na minha vida desde que fui diagnosticada com crises de pânico e depressão. Desde 2008 venho lutando e enfrentando essas crises que, de certa forma, paralisaram cinco anos da minha vida. Ainda não posso dizer que estou cem por centro recuperada mas eu sei que estou quase lá.
Assim que decididos os desenhos a serem tatuados, recorri a um dos melhores e mais procurados tatuadores de Campo Grande (MS), Adham. Primeiro conversamos muito via Facebook para que agendássemos um bate-papo e sanar todas as minhas dúvidas. Eu queria tudo meio que pra ontem, sabem como é pessoa ansiosa, e o Adham conseguiu me manter nos eixos, garantindo um bate-papo logo logo.
Dito e feito: fui ao estúdio conversar com ele. Além de ser super talentoso é um profissional muito simpático, adorei! Sabe quando rola aquele “feeling” e você diz “esse cara é dos meus”? Pois é! Conversamos sobre todas as possibilidades, confessei todos os meus medos, minhas dúvidas e o significado de todos os desenhos. Assim que tudo foi definido marcamos a sessão para quem desistisse de alguma sessão primeiro – porque o Adham é muito requisitado, ui!
Eu estava super ansiosa, torcendo para que o Adham entrasse em contato antes que eu gastasse todo o meu dinheiro em Gramado (ai que saudades de Gramado, gente!). Enfim, a sessão foi marcada para uma semana depois que eu retornasse e… voilà, sou toda nova-simbologia!

Devo dizer que o Adham e toda a equipe foram super atenciosos comigo, desde a galera que fica na recepção até os outros tatuadores. Eu já tinha deixado claro as minhas condições de “saúde” para o Adham e ele tornou nossa sessão super agradável, com um bate-papo sobre aleatoriedades (e tatuagens também, por que não?) e o tempo passou voando. Claro, chegou uma hora – para ser exata quatro horas depois – que eu comecei a ficar impaciente e paramos por ali mesmo. Caso contrário eu estaria com mais duas no corpo.

Birdcage e pássaros: A primeira tatuagem que fizemos foi a gaiola de passarinhos aberta e os dois pássaros voando. A gaiola representa minha síndrome do pânico e minha depressão. Um dos pássaros sou eu e o outro é Jesus Cristo, meu libertador. Eu sou cristã e acredito piamente em Jesus Cristo e na liberdade que Ele me deu ao morrer por mim na cruz. Ao invés de eu tatuar uma cruz ou o peixinho cristão, fiz os dois passarinhos.
Não vou mentir, eu ainda faço tratamento e talvez meu caminho ainda seja de muitas dores e lutas contra a depressão mas eu sei que não estou sozinha. Nunca estive.

Libélula: Logo após retocarmos as palavras Desde 1987, fizemos uma libélula na parte interna do meu braço. No mundo, existem cerca de 5 mil espécies de libélulas. No simbolismo, representa a imortalidade, a regeneração, a liberdade, mudança e iluminação. Os japoneses escolheram a libélula como símbolo de alegria e nova luz. Eu achei super bacana esse simbolismo e resolvemos colocar a libélula ali no cantinho do meu pulso.

Livro: Apesar de ser o desenho mais simples, talvez seja o mais significativo na minha vida. Devo reforçar que eu não sou bookaholic devoradora-de-livros. Pelo contrário, demoro séculos para terminar um livro. Quando eu comecei os tratamentos para crises de pânico e depressão eu ficava muito tempo em casa. Não tinha outros planos e qualquer um que viesse me deixava aturdida. Eu precisava me inserir novamente no mundo mas eu não sabia como. Foi através dos livros que eu me aventurei em outras vidas, outras histórias e outras situações. Aos poucos, fui me inserindo novamente à realidade, primeiro com o blog, depois com os vídeos e com o tempo fui me readaptando. Esse processo perdura até hoje. Sempre que me encontro em crise existencial ou meus momentos de depressão são mais fortes, abro algum livro e me jogo na vida de outra pessoa. Hoje eu estou bem melhor que quatro anos atrás, quem me conhece sabe. E acredito que ainda regozijarei de muitas vitórias!

Câmera fotográfica: No tríceps do braço esquerdo, fizemos essa máquina fotográfica um pouco mais “fofinha” representando minha terapia com a fotografia. A fotografia surgiu mais tarde, dois anos atrás quando eu consegui fotografar no modo “macro” uma florzinha muito encantadora. A partir de então eu queria “futricar” a câmera de cima a baixo e resolvi aprender mais sobre essa técnica tão encantadora. Comprei uma câmera semi-profissional, me inventei e me reinventei sob as lentes dela e hoje vejo que minha vida sem uma câmera seria totalmente sem graça. Já tenho uma Nikon D7000 e estou constantemente tentando aprender mais sobre a arte da fotografia.

Desabafos:

• Aqui em casa todos somos tatuados (inclusive minha mãe). Meus pais são separados, então assim que eu completei 18 anos fui atrás da minha primeira tattoo. Porém, durante quatro anos da minha vida só usei roupas compridas e tentava de todos os jeitos esconder minha tatuagem no braço do meu pai. Ele nunca foi a favor de tatuagens e eu não queria causar discórdia entre nossa relação. Ao invés de eu ter uma conversa com ele sobre o assunto, fiz as tatuagens e escondi durante todo esse tempo. Gente do céu, que sufoco! Éramos meus irmãos e eu correndo como loucos dentro do quarto para pegar uma blusa mais comprida quando ele batia no portão de casa. Hoje eu acho engraçado mas na época era sufoco, morrendo de medo de sermos deserdados. Depois que ele descobriu não foi o auê que eu pensava que seria mas ele ainda não sabe que eu fiz mais tatuagens, ai que medinho!

• Eu já tive três piercings (língua, nariz e umbigo) e fui tirando aos poucos, à medida que os estágios no curso de Turismo me obrigavam.

• A maioria dos cristãos não vê problemas com a prática, enquanto uma minoria usa a visão dos Hebreus contra as tatuagens baseado no livro de Levítico da Bíblia. Eu ainda passo por situações constrangedoras por parte das pessoas que são contra tatuagens, mas o que eu peço é o respeito. Acredito que Deus não deixará de me amar ou de me salvar porque acrescentei desenhos no meu corpo (desenhos, aliás, que não têm maldade ou mensagem maligna alguma). Eu não vou enfatizar esse assunto porque cada um tem a sua opinião formada, só peço respeito em relação à minha pessoa. E, sim, eu sou cristã!

• Eu tinha me esquecido que tatuagem coça quando a casquinha está se formando. o.O

Dicas:

Muita gente enviou perguntas sobre tatuagens por inbox e pelo formulário de contato do blog. Obrigada a todos por participarem da coluna que lancei no Instagram! E, para responder todas de uma forma mais rápida, seguem os tópicos que acho importante vocês levarem em consideração:

• Antes de fazer uma tatuagem, tenha certeza o por quê você a estará fazendo. Responda à pergunta “por que eu quero fazer essa tatuagem?”. Se a sua resposta for “porque está na moda”, “porque meus amigos têm”; “porque meu namorado gosta” ou “sei lá” então é melhor você esperar mais um pouco até ter uma resposta mais convincente.

• Pesquise sobre tatuadores na sua cidade. Informe-se com quem já tatuou no estúdio e obtenha o máximo de informações que puder.

• Converse com o tatuador, tire todas as suas dúvidas e tenha certeza de que o estúdio é certificado pela Anvisa e se seguem todas as normas e regulamentações de segurança determinadas pelo órgão (como ter um ambiente esterilizado e o uso de materiais descartáveis utilizados para a realização da tatuagem).

• Siga todos os conselhos de cuidados com a tatuagem que o seu tatuador lhe der. Alguns tatuadores trabalham de forma diferente até nos cuidados depois de tê-la feito. Por exemplo, alguns tatuadores recomendam o uso de filme de PVC, enquanto outros preferem utilizar gaze.

• Lembre-se que a tatuagem é algo permanente e que muitas vezes o barato pode sair caro.

• Não chame um tatuador de “seu tatueiro”. Dói no fundo do coraçãozinho deles.

• Fique atento às profissões que não permitem tatuagens em lugares visíveis como nuca, pescoço, braços e pulsos, por exemplo. Mentir sobre ter tatuagens ou piercings está fora de cogitação, então pesquise bem se a sua profissão ou a vaga tão almejada em determinada empresa permite tatuagens. Funcionários públicos e comissários de bordo enfrentam preconceitos na área.

• Tatuagem é uma arte de pigmentar, colorir e modificar o corpo e não um ato de rebeldia. Infelizmente as pessoas tatuadas ainda sofrem preconceitos e são associadas com pessoas de má caráter. Se você é uma dessas pessoas que só tatuam o corpo para causar medo, repressão e mais preconceito, chega né? Você está estragando a vida de muitas pessoas.

• Se você ainda não tem 18 anos e está louco(a) para fazer uma tatuagem, minha dica é: espere. Tudo tem seu tempo e até os seus dezoito anos muitas coisas acontecerão. Situações boas e ruins; sonhos se realizarão e aprendizados virão. Até lá você terá tantas aventuras que será difícil escolher uma tatuagem que represente todo esse tempo. Por isso, relaxe, tudo vem e vai. O que pode ser importante pra você hoje, amanhã se torna simples. Com certeza você estará mais maduro para decidir o que deve permanecer como lembrança e o que deve ser esquecido.

• Isso serve para os marmanjos e as marmanjas, que no impulso e na paixão do momento, tatua nome de namorado, marido, gato e cachorro. Lembre-se que algumas coisas são passageiras e podem deixar marcas doloridas no coração.

Blogueiras lindas e … tatuadas!

1. Mandy Porto (Mandy Porto) | 2. Bruna Vieira (Depois dos Quinze) | 3. Pâm (Garota It) | 4. Babi Dewet (Babi Dewet) | 5. Karina (Rádio Mix FM) | 6. Melina (A series of serendipity) | 7. Gabbie (Gabbie Fadel.com) | 8. Pri (Bookaholic) | 9. Reh (Mulher Vitrola) | 10. Juh (Lost In Chick-Lit) | 11. Giovanna (Radioactive Unicorns) | 12. Ana Paula (Não Provoque) | 13. Tati (Acidez Feminina) | 14. Ana (Tá e Daí?!) | 15. Jessie (KeelCamlmDIY) | 16. Mari (Psychobooks) | 17. Su (Cor Seletiva) | 18. Quel Pipoca Musical) | 19. Maíra Japona) | 20. Carol (Just Carol) | 21. Déia (Fundo Falso)

Onde fazer:

Adham Tattoo Estudio

Rua Maracaju, 1444
Centro
(67) 3325-0178
Site | Facebook

Acho que agora a logo e o pattern do blog fizeram mais sentido, né? *-*
Participe da Galeria Di Moça no Instagram! Se você tem uma tatuagem e quer compartilhar a foto aqui no blog, publique-a na rede social com a hashtag #tattoodimoca!
Beijos di moça!

categoria12 category image

Cor Seletiva

15 . janeiro . 2014

Assim que o Di Moça voltou ao ar quis compartilhar com vocês sobre as mudanças e novas opções. Mas a volta foi tão rápida e tinha tantos assuntos para compartilhar que acabei me “perdendo”. Agora, antes tarde do que nunca, quero mostrar para vocês o trabalho incrível que o Cor Seletiva fez aqui!

O Cor Seletiva nasceu em janeiro de 2012 com o objetivo de oferecer um serviço criativo, diferenciado e funcional na área de Web e Design Gráfico. Realizando os sonhos de seus clientes em ter uma identidade única para blog ou site, podendo assim passar sua mensagem de fidelização ao seu público.
Hoje o Cor Seletiva agrega o portfolio com mais de 150 temas personalizados para plataformas Blogger e WordPress, o que vem ajudando aos poucos no crescimento e reconhecimento do site na área.

Facebook | Site | E-mail

Vocês devem conhecer alguns destes blogs personalizados pelo Cor Seletiva. O trabalho é impressionante e super profissional. Se você está nesta “carreira” há mais tempo, que tal investir em uma carinha personalizada para o seu espaço?

Blog Ler e Almejar

Ilustração por Nanuka Andrade

Blog Na Cabeceira da Cama

Ilustração por Isabela Souza

Blog By Marina

Ilustração por Suzana Carvalho

Loja Pepinos Voadores

Ilustração por Suzana Carvalho

A maioria de vocês sabe que eu personalizava o visual do blog a partir de um tema base. O problema é que eu nunca saía daquele modelinho e queria algo diferente para o meu mundo virtual. Foi então que conheci o trabalho da Suzana e achei super interessante. Além de profissional e eficiente, a empresa tem um custo bem menor comparado a outras (isso que eu chamo de abraçar um coelho com um braço só!). Além de responsável e paciente (obrigada Susu), o Cor Seletiva mostrou várias oportunidades e dicas para o Di Moça!

Ao entrar no site do Cor Seletiva você encontrará com facilidade todas as informações necessárias para tirar suas dúvidas e obter informações adicionais. O portfólio é bem organizado e criativo.

Claro, vocês perceberam muitas mudanças aqui no blog desde que ele foi inaugurado como Di Moça. Desde o começo tenho a ajuda profissional do Cor Seletiva, organizando e criando um mundo virtual do jeitinho que eu sempre sonhei. Mas para mim isso não bastava. Eu precisava de um rostinho só meu, só para o Di Moça. Uma imagem que não encontraria em nenhum outro lugar. Por isso, o blog entrou em hiatus por um tempinho e voltamos com um rostinho criado pelo Nanuka Andrade. O trabalho do Nanuka é icrível e, com certeza, merece ser divulgado com muita ternura! No post vocês saberão mais um pouco sobre as mudanças do blog.
Aproveitando esse tempo ausente, a Suzana também incrementou algumas opções aqui no blog e, a partir de agora, vocês entenderão melhor as funções de cada botão e atalho!

O que você encontrará por aqui:

• Menu principal no topo da página: quando você desce a página para ler os posts, o menu segue com você. Acho bem melhor que o menu fixo e ficou super fofo aqui no blog;
• Seta subir: sabe aquela preguiça enorme que dá quando você está lá embaixo da página de um blog e tem que clicar na barra de rolagem para subir tudo de novo? Então, com a seta “subir” você (nem eu) tem esse problema, ela te leva de volta pra cima rapidão!
• Sub-menu: Na página inicial (e somente nela) você encontrará um sub-menu (LIVROS | FOTOGRAFIA | DICAS | PESSOAL | BLOG). Dentro de cada item você encontrará as categorias do blog. Outra características que organiza o blog em menus e sub-menus e fica super discreto.
• Falando em categorias, no lado direito do blog você encontra várias imagens em círculos. Cada uma representa um assunto discutido aqui no blog.
• Se você quer ver todas as resenhas publicadas no blog mas morre de preguiça de voltar todas as páginas, fique tranquilo porque há uma página dedicada só para as resenhas, clique aqui e selecione o livro por ordem alfabética!
• A página de arquivo também foi desenvolvida para facilitar a minha vida. Confira os posts por ano e por meses.
Obrigada, Fluffy, pelo tutorial e ajuda! :*
• No final de cada post você pode compartilhá-lo através do Twitter, Facebook e Google+.

Agora vem aquele momento “baba-ovo” super merecido para a Suzana! Quero agradecer, do fundinho do meu coração, por todo o carinho, instruções, esclarecimentos, apoio, paciência e pelo resultado final encantador! Que você possa tornar nossos sonhos em blogs!
Beijos di moça!

@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo