categoria2 category image

A probabilidade estatística do amor à primeira vista :: Jennifer E. Smith

22 . maio . 2013

A probabilidade estatística do amor à primeira vista foi meu primeiro contato com a autora Jennifer E. Smith e confesso: amei! Eu esperava algo meio clichê, bonitinho do tipo bobo, mas estava enganada (aleluia!). Confira a resenha do lançamento da Galera Record!

A probabilidade estatística do amor à primeira vista (The Statistical Probability of Love at First Sight)
Autora: Jennifer E. Smith
Páginas: 224
Editora: Galera Record

* Livro enviado pela editora como cortesia.
Sinopse:

Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia.

Crédito: Skoob

“Tanta coisa podia ter sido diferente.”

Quem diria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Eu jamais imaginaria isso porque, convenhamos, o que são quatro minutos? O tempo de um comercial, um intervalo entre aulas ou o preparo do miojo (que, no meu caso, leva bem mais que quatro minutos mas fica em off). Quatro minutos não é nada mas para Hadley Sullivan, quatro minutos é o tempo exato para perder um voo e perceber que em um único dia, tudo pode acontecer.
Convenhamos que, para uma garota de 17 anos, algumas coisas podem ser revoltantes: ser obrigada a fazer um curso que não gosta; lidar com as tarefas domésticas sozinha; morar em uma cidade que odeia e, para Hadley, ir para o casamento do pai em Londres. Em partes a gente tenta entender que é o pai dela, poxa, e casamentos são sempre motivos de celebração. Mas Hadley não vê o pai há mais de um ano e nem conhece a futura madrasta, Charlotte. Se ela pudesse decidir, nem iria ao casamento, porém, essa decisão não foi negociada.

Mesmo com todo o apoio e insistência da mãe, Hadley não quer enfrentar o pai. Por azar (ou sorte, no caso), Hadley perde o voo marcado por ter atrasado míseros quatro minutos. Poxa, todo santo dia, em qualquer aeroporto, há pessoas que estão atrasadas para o seu voo. Mas agora Hadley precisa esperar pelo próximo e ignorar toda confusão dentro de si. Em dois dias, estaria voltando para casa. Em dois dias, poderia fingir que isso jamais aconteceu. Em dois dias, teria sobrevivido ao fim de semana que temeu por uma eternidade.

“Será melhor ter alguma coisa e perdê-la, ou nunca a ter tido?
– Charles Dickens”

Durante sua espera “interminável” pelo próximo voo, Hadley conhece Oliver, o garoto do assento 18C, “o britânico” (como ela o apelidou em seus pensamentos). Alto e elegante, com os cabelos desarrumados e olhos verdes. Ele tem alguma coisa interessante. Talvez seja o sotaque, que, com certeza é britânico, ou a boca tensa, evitando um sorriso. O coração dela bate mais forte.
A partir dessa espera pelo mesmo voo, Hadley e Oliver compartilharão um bom tempo juntos, conhecendo um ao outro de forma engraçada, descontraída, fofa (coisas que, imagino eu, não acontece de verdade em aeroportos -.-‘). Na vida real você divide um apoio de braço com uma pessoa por algumas horas; troca histórias sobre sua vida, conta uma coisa ou outra, talvez uma piada. Comenta sobre o tempo e sobre a comida, que está ruim. Escuta o outro roncando. E, depois, diz adeus.
O adeus.. A preocupação de Hadley toma conta quando percebe que o momento mágico pode acabar assim que puserem os pés em Londres. Cada um para o seu lado e, adeus? É isso?

“Uma pessoa contou certa vez que há uma fórmula para o tempo que se leva para esquecer alguém: é a metade do tempo que ficaram juntos. Hadley tem lá suas dúvidas sobre essa teoria, um cálculo tão simples para uma coisa tão complicada quanto um coração partido.”

Narrado em terceira pessoa, Jennifer nos conduz em uma onda de flertes, do primeiro encontro, do coração batendo forte, sabe? À primeira vista imaginei que o livro seria exclusivamente sobre o encontro de Hadley e Oliver no aeroporto. Mas estava enganada: também nos conduz aos problemas familiares (a relação de pai e filha), aos medos e inseguranças que os pegam com muita intensidade. Cada um destinado a encarar um desafio ao qual não estavam preparados.
Amei a narrativa, o texto, a facilidade que a autora desenvolveu a história e os temas misturados de forma coerente. Eu sou fã de histórias que tenham o mínimo de personagens possíveis. Porque, devo admitir, tenho uma memória fraca para lembrar quinhentos mil nomes sendo que, metade deles, nem aparecem no restante do livro. Aqui a autora foi curta e objetiva: nos apresentou os personagens essenciais, aqueles que merecem ser lembrados e citados. (Ponto super positivo).

“É de muita utilidade neste mundo, aquele que torna mais leves os sofrimentos do outro.
– Charles Dickens”

Um livro que me fez suspirar, entender os motivos de Hadley para não ir ao casamento e que, no final, me fez compreender que às vezes somos forçados a encarar responsabilidades que não queremos. Podemos bater os pés, nos jogar no chão e fazer birra, nada disso será motivo para escapar. E quem disse que todo desafio nos leva ao abismo? Em alguns momentos a recompensa pode ser muito adorável.
Incrível.
Recomendado para todos vocês que adoram um bom livro. Leitura rápida e gostosa! Me “peguei” várias vezes suspirando com os diálogos e com um meio sorriso no rosto. Adoro essa sensação.
Quem já leu? Deixe sua opinião sobre o livro para trocarmos ideias. Eu adoro essa possibilidade de compartilhar opiniões, sejam elas divergentes ou não!
Um beijo di moça!

Jennifer E. Smith

Jennifer E. Smith é a autora do livro “A probabilidade estatística do amor à primeira vista”, lançado no Brasil pela Galera Record. Atualmente trabalha como editora em Nova York. Seu livro foi traduzido em 27 idiomas.


Site da autora | Site Galera Record


• Hey! Deixe um comentário aqui •

• Temos 24 comentários nesta postagem" •

Thais Nunes, disse: - 22-05-2013 (08:13)

Adoooorei o blog, ele realmente nos faz sentir beeem e vontade de voltar mais vezes.. Esperto que possamos desenvolover tbm uma amizade, pois acredito que a blogosfera tbm se resumo em “companherismo”.

Enfim, gostei de mais dessa resenha!
E olha, faz muuuito tempo que estou de olho nesse livro rsrs’ Estou louca para ler.

Beijooos :*


Daniela, disse: - 22-05-2013 (10:59)

Ai Jeh!
Eu estou LOUCA por este livro e não é de agora!
De todas as resenhas que já li sobre ele, somente uma pessoa deu duas estrelinhas, os demais se rasgam em elogios.
Fiquei sabendo que ele vai virar um filme *.*
Preciso logo ler para depois me aventurar no cinema =)

Adorei a resenha, mais ainda as fotografias!
Beijos

Dani


Nanda, disse: - 22-05-2013 (12:16)

Ei Jeh,

Ah nem, mais um que eu nem queria ler e agora vai para a lista com certeza rsrs.
Que resenha fofa, adorei.
Estou tão atrasada com a Galera, tentando ler primeiro os atrasados, mas os laçamentos estão difíceis de resistir. :)
bjs


Camila Planzo, disse: - 22-05-2013 (12:37)

Parece ser um ótimo livro Jeh, daqueles pra se ler em um fds qualquer =) Adoro romances leves ,nos fazem escapar um pouquinho da realidade neh ? rs =D Com certeza está na minha lista de desejados ! bjos flor !


David Andrade, disse: - 22-05-2013 (13:55)

Ah! Muito fofa Jess. Fiquei com mais vontade de ler agora! Eu necessito desse livro. PS: TO ACEITANDO DOAÇÕES! KKKK


Vanessa, disse: - 22-05-2013 (13:58)

Parabéns pela resenha Jeh! Muito em breve pretendo ler A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista. Beijo!

http://www.newsnessa.com


Quequel, disse: - 22-05-2013 (15:33)

Amiga… livro com maior cara de sessão da tarde.. rsrs
ótima resenha!
Bjinssssss


lilian, disse: - 22-05-2013 (17:12)

eu sou a única que não achou nada demais nesse livro :(


Honorato, disse: - 22-05-2013 (17:39)

Boa noite :)
Como vai Jeh :)

Nossa,parece ser um livro fascinante..fácil de ler >.<
Primeira resenha que vejo dele :O

Beijos e cuide-se
Tenha uma boa semana


Glaucia Matos, disse: - 22-05-2013 (18:42)

Tenho visto muitas resenhas positivas desse livro, e fico cada vez mais ansiosa!

~Glaucia

http://www.leitorait.com


Beatriz Cavalcante, disse: - 22-05-2013 (22:13)

Estou doida para ler esse livro. Deve ser muito bom e a cada nova resenha que eu vejo minha vontade de lê-lo aumenta mais ainda. ?


Barbara Sá, disse: - 22-05-2013 (23:11)

Miojo pronto em 3 ou quatro minutos é o maior mito da humanidade e fim. Aquele troço fica cru, haha.
Bom, eu estou namorando esse livro a vidas, sério. Cada resenha que leio fico mais curiosa. Sou totalmente a favor do amor a primeira vista e essa história me parece tão encantadora. Acho que não vou esperar liberação da editora, vou é comprar logo, haha.

Beijos,
http://www.segredosentreamigas.com/


Daniela Farias, disse: - 23-05-2013 (09:03)

Adorei a resenha!
Louquinha pelo livro agora! hihi
Beijinhos!


Babi Lorentz, disse: - 23-05-2013 (11:47)

Amei, Jeh!
Desde que este livro lançou eu estou esperando para ler. Já pedi na Editora, mas ainda não recebi. Mesmo assim, pretendo lê-lo assim que ele chegar. Já vi que é bem fininho e do jeito que falam sobre ele nas resenhas que li (que são opiniões bem parecidas com as suas), tenho certeza que vou conseguir terminar bem rapidinho.
Pelo visto, também parece uma história que vou amar! E adoro quando encontro livros assim. Às vezes, é a única coisa que preciso.
Beijos!


Thaís Cavalcante, disse: - 23-05-2013 (13:15)

Também fui puro suspiro com esse livro, Jeh! <3

E o mais legal é que a história se passa por 24 horas e logo pensei: Quanta coisa pode acontecer em apenas 24 horas, né?


Thaiane Nobre, disse: - 23-05-2013 (16:50)

Ah que lindo, Jeh!
Bem estilo aqueles filmes leves que assistimos em uma tarde qualquer, que nos prendem e nos fazem suspirar… adoro!
Já coloquei em meus desejados! *-*


Tais, disse: - 23-05-2013 (18:27)

Oi Jeh,

Estou louca para ler esse livro.
Ele parece ser tão fofo e totalmente o meu estilo, tenho certeza que vou gostar tanto quanto você gostou.

bjs
Tais
http://www.leitorafashion.com.br


Paula Lomeu, disse: - 23-05-2013 (21:21)

Ain, que lindo.
Comprei esse livro e começarei a ler essa semana, to mega ansiosa.
Achei o blog lindo, o layout e a resenha muito bem escrita.
Mas me encantei quando vi que você é Turismóloga *-*
To no terceiro período de turismo pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro :)
beijinhos, voltarei sempre.


Leticia, disse: - 24-05-2013 (22:38)

Cara, SUAS FOTOS SAO PERFEITAS! Sao super fofas!
Adoro esse livro, a historia e muito boa!
Beijos :)


Nana Guimarães, disse: - 25-05-2013 (17:33)

Mais uma vez você consegue me fazer rir coma sua escrita Jeeh! É uma resenha bem simples,parece mais um diálogo e isso faz com que o leitor fique e leia a resenha por inteiro e se sinta persuadido a voltar novamente para uma visitinha rsrsrs
Sobre o livro eu adorei os pontos em que você falou,como você adoro livros que nos divertem e apresentem temas problemáticos.
Huuumm uma pena que já comprei o livro deste mês,pois fiquei com muita fome e vontade de ler A probabilidade estatística do amor à primeira vista.
Beijokas….


Bruna Araújo, disse: - 25-05-2013 (17:49)

Oi, Jéssica \o/
Não resisti à blogosfera em peso dizendo o quanto esse livro era fofo, tive que comprovar com meus próprios olhos e, realmente, não poderia ser mais perfeito!! Esse pode não ser um daqueles livros referenciado por críticos renomados, mas é um tipo de leitura que me encanta *.*. E não sei você, mas eu comecei a fantasiar uma versão para o cinema (seria um filme tão cute)! Amei o livro e assino em baixo (ou melhor, comento rs) tudo o que disse (não será dessa vez que poderemos discordar e fazer um debate super legal rs fica para próxima ^.^), a única coisa que lamento foi ter lido em e-book, pois é um livro que quero na minha estante ?

Até mais!!
Beijo!!!


Ane Reis, disse: - 26-05-2013 (14:34)

Oie Jeh =D

Eu estou com o e-book desse livro para ler aqui, mas a minha fila de leitura está tão grande e eu tão atrassada com algumas leituras que não sei quando vou ter tempo para ler ele.

Ele parece ser um daqueles livros super fofos *—-*

Adorei a resenha linda!

Beijos;***

Ane Reis.
mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias…
@mydearlibrary


Aione Simões, disse: - 27-05-2013 (13:19)

Oi Jeh!
Eu também me surpreendi com a abordagem da temática familiar. A autora acertou em cheio!!
Como você, também achei a leitura deliciosa e me peguei rindo e suspirando em diversos momentos!
Beijão!


Elis, disse: - 30-05-2013 (15:03)

É a primeira vez que leio uma resenha desse livro. Estou namorando ele já faz um tempo… quem sabe né?
Adorei a resenha, que só me deixou com mais coragem de mergulhar na leitura!
Bjo


@blogdimoca no Instagram!

Di Moça :: Colecionando sonhos e palavras! - Todos os Direitos Reservados - Copyright © 2015 - Ilustração por Juliana Rabelo